Gênesis 24

1. Abraão já estava velho, com idade avançada; e o SENHOR o havia abençoado em tudo.

2. E Abraão disse ao seu servo, o mais velho da casa, que supervisionava tudo o que possuía: Põe a mão debaixo da minha coxa,

3. para que eu te faça jurar pelo SENHOR, Deus do céu e da terra, que não tomarás mulher para meu filho dentre as filhas dos cananeus, no meio dos quais habito;

4. mas que irás à minha terra e aos meus parentes, e dali tomarás mulher para meu filho Isaque.

5. E o servo lhe perguntou: E se a mulher não quiser acompanhar-me para esta terra? Deverei levar teu filho de volta à terra de onde vieste?

6. Respondeu-lhe Abraão: Cuidado! Não leves meu filho de volta para lá.

7. O SENHOR, Deus do céu, que me tirou da casa de meu pai e da terra dos meus parentes, e que me falou e me jurou: Darei esta terra à tua descendência; ele enviará o seu anjo diante de ti, para que tomes de lá mulher para meu filho.

8. Mas se a mulher não quiser acompanhar-te, estarás livre deste juramento que me fizeste; somente não levarás meu filho de volta para lá.

9. Então o servo pôs a mão debaixo da coxa de Abraão, seu senhor, e jurou-lhe sobre essa questão.

10. O servo pegou dez camelos do seu senhor, porque todos os bens do seu senhor estavam em seu poder, e, partindo, foi para a Mesopotâmia, à cidade de Naor.

11. Pela tarde, na hora em que as mulheres saíam para tirar água, ele fez os camelos se ajoelharem junto ao poço de água, fora da cidade.

12. E disse: Ó SENHOR, Deus de meu senhor Abraão, peço-te que me dês bom êxito hoje e trates com bondade o meu senhor Abraão.

13. Estou aqui em pé, junto à fonte, e as filhas dos homens desta cidade estão saindo para tirar água.

14. Faze que a moça a quem eu disser: Abaixa o teu cântaro para que eu beba; e ela responder: Bebe, e também darei de beber aos teus camelos; seja aquela que designaste para o teu servo Isaque. Assim saberei que trataste com bondade o meu senhor.

15. Antes que ele acabasse de falar, apareceu Rebeca, filha de Betuel, filho de Milca, mulher de Naor, irmão de Abraão, com o seu cântaro sobre o ombro.

16. A moça era muito atraente, virgem, a quem homem algum havia conhecido intimamente. Ela desceu à fonte, encheu o seu cântaro e subiu de volta.

17. Então o servo correu-lhe ao encontro e disse: Deixa-me beber um pouco da água do teu cântaro.

18. E ela respondeu: Bebe, meu senhor. Então com presteza abaixou o seu cântaro sobre a mão e deu-lhe de beber.

19. E quando acabou de dar-lhe de beber, disse: Tirarei também água para os teus camelos, até que bebam à vontade.

20. Ela despejou rapidamente o cântaro no bebedouro, correu outra vez ao poço e tirou água para todos os camelos dele.

21. E o homem a observava com atenção, em silêncio, para saber se o SENHOR havia ou não tornado próspera a sua jornada.

22. Depois que os camelos acabaram de beber, o homem tomou um pendente de ouro, de meio siclo de peso, e duas pulseiras para os braços dela, do peso de dez siclos de ouro,

23. e perguntou: De quem tu és filha? Dize-me, peço-te, se há lugar na casa de teu pai onde se possa passar a noite.

24. Ela lhe respondeu: Eu sou filha de Betuel, filho de Milca, que ela deu a Naor.

25. E prosseguiu: Temos bastante palha e forragem, e lugar para o pernoite.

26. Então o homem inclinou-se e adorou o SENHOR,

27. dizendo: Bendito seja o SENHOR, Deus de meu senhor Abraão, que não retirou do meu senhor a sua bondade e a sua fidelidade; quanto a mim, o SENHOR me guiou no caminho à casa dos irmãos de meu senhor.

28. A moça correu e relatou essas coisas aos da casa de sua mãe.

29. Rebeca tinha um irmão chamado Labão, que saiu correndo ao encontro daquele homem até a fonte,

30. pois tinha visto o pendente e as pulseiras nos braços de sua irmã, e ouvido as palavras de sua irmã Rebeca, que disse: Assim me falou aquele homem. Ele foi encontrar o homem, que estava em pé junto aos camelos, ao lado da fonte.

31. E disse: Entra, bendito do SENHOR. Por que estás aqui fora? Pois já preparei a casa e o lugar para os camelos.

32. Então o homem foi a casa e descarregou os camelos; deram palha e forragem para os camelos e água para lavar os pés dele e dos homens que o acompanhavam.

33. Depois serviram-lhe comida. Porém ele afirmou: Não comerei, até expor a minha incumbência. Labão respondeu-lhe: Fala.

34. Então disse: Sou o servo de Abraão.

35. O SENHOR tem abençoado muito o meu senhor, que tem prosperado. Deu-lhe ovelhas e gado, prata e ouro, escravos e escravas, camelos e jumentos.

36. E Sara, mulher do meu senhor, mesmo depois de idosa, deu um filho ao meu senhor; e o pai lhe deu todos os seus bens.

37. E o meu senhor me fez jurar: Não tomarás mulher para meu filho das filhas dos cananeus, em cuja terra habito;

38. mas irás à casa de meu pai, e aos meus parentes, e tomarás mulher para meu filho.

39. Então perguntei ao meu senhor: E se a mulher não me acompanhar?

40. Ao que ele me disse: O SENHOR, em cuja presença tenho andado, enviará o seu anjo contigo e dará sucesso à tua missão; e tomarás mulher para meu filho dentre os meus parentes e da casa de meu pai.

41. Assim, quando chegares aos meus parentes, estarás livre do meu juramento; se eles não a entregarem a ti, estarás livre do juramento que me fizeste.

42. Então, hoje cheguei à fonte e disse: Ó SENHOR, Deus de meu senhor Abraão, se agora dás sucesso à minha missão pela qual sou responsável,

43. estou aqui junto à fonte; faze que a moça que sair para tirar água, a quem eu disser: Peço-te que me dês de beber um pouco de água do teu cântaro,

44. e ela me responder: Bebe, também tirarei água para os teus camelos; seja a mulher que o SENHOR designou para o filho de meu senhor.

45. E antes que eu acabasse de falar no meu coração, apareceu Rebeca com o seu cântaro sobre o ombro. Ela desceu à fonte e tirou água; e eu lhe disse: Peço-te que me dês de beber.

46. E ela sem demora abaixou o seu cântaro do ombro e disse: Bebe, e também darei de beber aos teus camelos. Então bebi, e ela também deu de beber aos camelos.

47. Então lhe perguntei: De quem és filha? E ela disse: Filha de Betuel, filho de Naor, que Milca lhe deu. Então coloquei-lhe o pendente no nariz e as pulseiras nos braços;

48. e, inclinando-me, adorei e bendisse o SENHOR, Deus do meu senhor Abraão, que me havia conduzido pelo caminho certo para tomar a neta do irmão do meu senhor para seu filho.

49. Portanto, se agora haveis de tratar com bondade e com fidelidade o meu senhor, dizei-o; se não, também dizei-o, para que eu vá para a direita ou para a esquerda.

50. Então Labão e Betuel responderam: Isso procede do SENHOR; nada podemos dizer, nem de mal nem de bem.

51. Rebeca está diante de ti, toma-a e vai; que ela se torne a mulher do filho de teu senhor, como disse o SENHOR.

52. Quando o servo de Abraão ouviu as palavras deles, prostrou-se em terra diante do SENHOR.

53. Então o servo tirou joias de prata, joias de ouro e vestidos, e deu-os a Rebeca; também deu presentes de valor ao irmão e à mãe dela.

54. Então ele e os homens que estavam com ele comeram, beberam e passaram a noite. Quando se levantaram de manhã, o servo disse: Deixai-me ir de volta ao meu senhor.

55. E o irmão e a mãe da moça disseram: Deixa que ela fique conosco alguns dias, pelo menos dez dias, e depois ela irá.

56. Porém ele lhes respondeu: Não deveis me deter, visto que o SENHOR tem dado sucesso à minha missão; deixai-me partir, para que eu volte ao meu senhor.

57. E eles disseram: Chamaremos a moça e perguntaremos a ela mesma.

58. Então chamaram Rebeca e lhe perguntaram: Tu irás com este homem? Ela respondeu: Irei.

59. Então se despediram de sua irmã Rebeca, de sua ama, do servo de Abraão e dos homens que estavam com ele;

60. e abençoaram Rebeca, dizendo-lhe: Nossa irmã, sê tu a mãe de milhares de milhares, que a tua descendência domine a cidade de seus adversários!

61. Assim Rebeca se levantou com as suas servas e, montando nos camelos, seguiram o homem; e o servo partiu, levando Rebeca.

62. Isaque tinha vindo do caminho de Beer-Laai-Roi, pois habitava na terra do Neguebe.

63. Isaque havia ido ao campo numa tarde para meditar e, levantando os olhos, viu que camelos se aproximavam.

64. Rebeca também levantou os olhos e, quando viu Isaque, desceu do camelo

65. e perguntou ao servo: Quem é aquele homem que vem pelo campo ao nosso encontro? O servo respondeu: É o meu senhor. Então ela pegou o véu e se cobriu.

66. E o servo contou a Isaque tudo o que havia feito.

67. Isaque levou Rebeca para a tenda de Sara, sua mãe; tomou-a, e ela se tornou sua mulher; e ele a amou. Assim Isaque foi consolado depois da morte de sua mãe.