Gênesis 43

1. A fome na terra continuava muito severa.

2. Tendo eles acabado de consumir o mantimento que haviam trazido do Egito, seu pai lhes disse: Voltai e comprai um pouco de alimento para nós.

3. Mas Judá lhe respondeu: O homem nos advertiu claramente, dizendo: Se vosso irmão não estiver convosco, nem vereis a minha face.

4. Se queres enviar conosco o nosso irmão, desceremos e compraremos alimento para ti;

5. mas se não queres enviá-lo, não desceremos, porque o homem nos disse: Se vosso irmão não estiver convosco, nem vereis a minha face.

6. Israel então perguntou: Por que me fizestes este mal, revelando ao homem a existência de vosso outro irmão?

7. Eles responderam: O homem perguntou particularmente sobre nós e sobre nossos parentes: Vosso pai ainda vive? Tendes mais um irmão? Nós lhe respondemos conforme essas perguntas. Por acaso podíamos saber que ele diria: Trazei vosso irmão?

8. Então Judá disse a Israel, seu pai: Envia o rapaz comigo, nós nos levantaremos e iremos, para que sobrevivamos e não morramos, nem nós, nem tu, nem nossos filhinhos.

9. Eu serei responsável por ele; tu o cobrarás de mim. Se eu não o trouxer de volta a ti e não colocá-lo na tua presença, serei culpado para sempre diante de ti.

10. Se não tivéssemos nos demorado, certamente já estaríamos de volta pela segunda vez.

11. Então Israel, seu pai, lhes disse: Se tem de ser assim, fazei isto: Tomai dos melhores produtos da terra nos vossos alforjes e levai ao homem um presente: um pouco de bálsamo e um pouco de mel, essências aromáticas e mirra, nozes de pistache e amêndoas;

12. levai convosco prata em dobro; e levai de volta convosco a prata que foi devolvida na boca das vossas bagagens; bem pode ter havido algum engano.

13. Levai também vosso irmão; levantai-vos e voltai ao homem;

14. e que o Deus Todo-poderoso vos conceda misericórdia diante do homem, para que ele deixe vosso outro irmão e Benjamim voltarem convosco; e eu, se me forem tirados os filhos, sem filhos ficarei.

15. Então os homens pegaram o presente, prata em dobro nas mãos e Benjamim; e, levantando-se, desceram ao Egito e apresentaram-se diante de José.

16. Quando José viu Benjamim com eles, disse ao encarregado de sua casa: Leva estes homens para minha casa, mata um animal e prepara tudo, pois eles comerão comigo ao meio-dia.

17. E o homem fez como José havia ordenado, e levou-os à casa de José.

18. Então os homens ficaram com medo, por terem sido levados à casa de José; e diziam: Fomos trazidos aqui por causa da prata devolvida nas nossas bagagens da outra vez; foi para nos acusar, nos dominar, nos fazer escravos e tomar os nossos jumentos.

19. Por isso eles se aproximaram do encarregado da casa de José e falaram com ele à porta da casa:

20. Meu senhor, na verdade descemos para cá da outra vez para comprar mantimento;

21. e, quando chegamos à estalagem, abrimos nossas bagagens, e a prata de cada um estava na boca de cada bagagem, a prata no peso exato; assim, tornamos a trazê-la conosco;

22. e trouxemos mais prata conosco para comprar mantimento; não sabemos quem colocou a prata em nossas bagagens.

23. Ele respondeu: Ficai em paz, não temais; o vosso Deus, o Deus de vosso pai, deu-vos um tesouro nas vossas bagagens; a vossa prata chegou-me às mãos. E trouxe-lhes Simeão.

24. Depois levou os homens à casa de José e deu-lhes água para lavarem os pés; também deu forragem para os seus jumentos.

25. Então eles prepararam o presente para quando José chegasse ao meio-dia; porque tinham ouvido que iriam comer ali.

26. Quando José chegou em casa, trouxeram-lhe o presente que tinham consigo e inclinaram-se diante dele até o chão.

27. Então ele lhes perguntou como estavam e prosseguiu: Vosso pai, o homem de idade avançada de quem falastes, está bem? Ainda vive?

28. Eles responderam: O teu servo, nosso pai, está bem e ainda vive. Então, abaixaram a cabeça e inclinaram-se.

29. Levantando os olhos, José viu Benjamim, seu irmão, filho de sua mãe, e perguntou: É este o vosso irmão mais novo de quem me falastes? E disse: Deus seja gracioso para contigo, meu filho.

30. E comovido em suas entranhas por causa de seu irmão, José saiu depressa e procurou onde chorar; e, entrando em seu quarto, ali chorou.

31. Depois lavou o rosto e saiu. E, contendo-se, disse: Servi a comida.

32. Então lhe serviram separadamente, e a eles também em separado, assim como aos egípcios que comiam com ele; porque os egípcios não podiam comer com os hebreus, pois isso é abominação para os egípcios.

33. E sentaram-se diante dele, desde o primogênito até o mais novo, conforme a idade de cada um; e os homens se entreolhavam atônitos.

34. Então ele mandou servir-lhes das porções que estavam diante dele; mas a porção de Benjamim era cinco vezes maior que a de qualquer outro. Então beberam e festejaram com ele.