Gênesis 47

1. Então José foi e informou ao faraó: Meu pai e meus irmãos chegaram da terra de Canaã e estão na terra de Gósen, com suas ovelhas, seus bois e tudo o que têm.

2. E levou cinco de seus irmãos e os apresentou ao faraó.

3. Então o faraó perguntou a esses irmãos de José: Qual é a vossa ocupação? E eles lhe responderam: Nós, teus servos, somos pastores de ovelhas, tanto nós como nossos pais.

4. Disseram mais ao faraó: Viemos viver algum tempo nesta terra; porque não há pasto para os rebanhos de teus servos e porque a fome é severa na terra de Canaã; agora, rogamos-te que permitas que teus servos habitem na terra de Gósen.

5. Então o faraó falou a José: Teu pai e teus irmãos vieram a ti;

6. a terra do Egito está diante de ti; faze teu pai e teus irmãos habitarem no melhor da terra; que habitem na terra de Gósen. E, se conheces homens capazes entre eles, coloca-os como pastores do meu gado.

7. Então José trouxe Jacó, seu pai, e o apresentou ao faraó; e Jacó abençoou o faraó.

8. Então o faraó perguntou a Jacó: Quantos são os anos da tua vida?

9. Jacó respondeu-lhe: O tempo das minhas peregrinações são cento e trinta anos; poucos e maus têm sido os dias dos anos da minha vida; não chegaram aos dias dos anos da vida de meus pais, nos dias das suas peregrinações.

10. E Jacó abençoou o faraó e saiu da sua presença.

11. José deu morada a seu pai e a seus irmãos, dando-lhes propriedades na terra do Egito, no melhor da terra, na terra de Ramessés, conforme o faraó havia ordenado.

12. E José deu sustento a seu pai, a seus irmãos e a toda a família de seu pai, segundo o número de seus filhos.

13. Não havia mantimento em toda aquela terra, porque a fome era muito severa; de modo que a terra do Egito e a terra de Canaã desfaleciam por causa da fome.

14. Então José arrecadou toda a prata que havia na terra do Egito e na terra de Canaã, dada pelo trigo que compravam, e levou-a à casa do faraó.

15. Quando acabou a prata na terra do Egito e na terra de Canaã, todos os egípcios foram a José, pedindo: Dá-nos sustento; haveríamos de morrer diante de ti porque não temos mais prata?

16. José respondeu: Trazei o vosso gado, se não tendes mais prata, e vos darei sustento em troca do vosso gado.

17. Então trouxeram o gado a José; e ele lhes deu sustento em troca dos cavalos, das ovelhas, dos bois e dos jumentos; e deu-lhes sustento aquele ano em troca de todo o gado.

18. Quando aquele ano terminou, foram a José no ano seguinte e disseram-lhe: Não esconderemos do meu senhor que a nossa prata já acabou; e as manadas de gado já pertencem ao meu senhor; e nada resta para o meu senhor, exceto nosso corpo e nossa terra.

19. Por que haveríamos de morrer diante dos teus olhos, tanto nós como nossa terra? Compra a nós e à nossa terra em troca de sustento; e nós e nossa terra seremos escravos do faraó; dá-nos também semente, para que sobrevivamos e não morramos, e para que a terra não fique desolada.

20. Assim José comprou toda a terra do Egito para o faraó; porque cada um dos egípcios vendeu o seu campo, já que a fome sobre eles era muito severa; e a terra passou a ser do faraó.

21. E José tornou o povo escravo, de um extremo ao outro do Egito.

22. Apenas não comprou a terra dos sacerdotes, porque estes recebiam regularmente uma porção do faraó, e eles se sustentavam com as porções que o faraó lhes dava; por isso não venderam a sua terra.

23. Então José disse ao povo: Hoje comprei a vós e a vossa terra para o faraó; aqui está a semente para vós, para que semeeis a terra.

24. Mas dareis ao faraó a quinta parte das colheitas, e quatro quintos serão vossos, para semente do campo e para o vosso mantimento e dos que estão nas vossas casas e das vossas crianças.

25. Eles responderam: Tu nos conservaste a vida! Achamos favor aos olhos de meu senhor; seremos escravos do faraó.

26. José estabeleceu por lei, quanto ao solo do Egito, até o dia de hoje, que o quinto da produção coubesse ao faraó; somente a terra dos sacerdotes não se tornou do faraó.

27. Assim Israel habitou na terra do Egito, na terra de Gósen; nela adquiriram propriedades, frutificaram e multiplicaram-se muito.

28. E Jacó viveu dezessete anos na terra do Egito; os dias de Jacó, os anos da sua vida, foram cento e quarenta e sete anos.

29. Aproximando-se o dia de sua morte, Israel chamou seu filho José e disse-lhe: Se posso achar misericórdia diante de ti, põe a mão debaixo da minha coxa e usa de bondade e de fidelidade para comigo; peço-te que não me sepultes no Egito;

30. mas, quando eu adormecer com os meus pais, tu me levarás do Egito e me sepultarás junto à sepultura deles. José respondeu: Farei conforme a tua palavra.

31. E Jacó disse: Jura-me; e ele jurou. Então Israel inclinou-se sobre a cabeceira da cama.