2 Samuel 12

1. O SENHOR enviou Natã a Davi. Quando ele chegou, disse a Davi: Numa cidade havia dois homens, um rico e outro pobre.

2. O rico tinha rebanhos e manadas em grande número;

3. mas o pobre não tinha coisa alguma, senão uma pequena cordeira que comprara e criara; ela crescera com ele e com seus filhos; comia da sua porção, bebia do seu copo e dormia em seus braços; e ele a considerava como filha.

4. Certa vez, um viajante chegou à casa do rico; mas ele não quis pegar uma ovelha sua ou um boi seu para dar de comer ao viajante que o visitava, assim tomou a cordeira do pobre e a preparou para o seu hóspede.

5. Então Davi se enfureceu por causa daquele homem, e disse a Natã: Assim como o SENHOR vive, o homem que fez isso deve ser morto.

6. Ele deverá restituir quatro vezes o preço da cordeira, porque agiu sem compaixão.

7. Então Natã disse a Davi: Esse homem és tu! Assim diz o SENHOR, Deus de Israel: Eu te ungi rei sobre Israel, livrei-te da mão de Saul,

8. e te dei a casa e as mulheres de teu senhor; também te dei a nação de Israel e de Judá. E, se isso fosse pouco, te acrescentaria outro tanto.

9. Por que desprezaste a palavra do SENHOR, fazendo o mal aos seus olhos? Tu mataste à espada Urias, o heteu, e tomaste para ti a sua mulher; sim, tu o mataste com a espada dos amonitas.

10. Agora a espada jamais se afastará da tua família, porque me desprezaste e tomaste para ti a mulher de Urias, o heteu.

11. Assim diz o SENHOR: Da tua própria família trarei o mal sobre ti; tomarei tuas mulheres perante os teus olhos e as darei a teu próximo, e ele se deitará com tuas mulheres à luz do dia.

12. Pois tu o fizeste em segredo, mas eu farei o que disse perante todo o Israel e à luz do dia.

13. Então Davi disse a Natã: Pequei contra o SENHOR. Natã respondeu a Davi: Também o SENHOR perdoou o teu pecado, por isso, não morrerás.

14. Mas, visto que com esse ato deste motivo para que os inimigos do SENHOR blasfemassem, o filho que te nasceu certamente morrerá.

15. Então Natã foi para casa. Depois o SENHOR feriu a criança que a mulher de Urias dera a Davi, e ela adoeceu gravemente.

16. Davi buscou a Deus em favor da criança, observou rigoroso jejum e, recolhendo-se, passou a noite toda deitado no chão.

17. Então os oficiais do palácio se puseram ao lado dele para o fazerem levantar-se do chão; mas ele não quis e não comeu com eles.

18. Sete dias depois a criança morreu, mas os servos de Davi temiam lhe contar que a criança havia morrido; pois diziam: Enquanto a criança estava viva, falamos com ele, mas ele não nos deu ouvidos; como lhe diremos que a criança morreu? Ele poderá fazer alguma insensatez.

19. Davi, porém, percebeu que seus servos cochichavam entre si e entendeu que a criança havia morrido; então perguntou a seus servos: A criança morreu? E eles responderam: Morreu.

20. Então Davi se levantou do chão, lavou-se, pôs óleo aromático e mudou de roupa; então entrou no santuário do SENHOR e adorou. Em seguida, foi ao palácio, pediu comida e, depois de servido, comeu.

21. Então os seus servos lhe disseram: Que foi que fizeste? Jejuaste e choraste enquanto a criança estava viva; mas depois que a criança morreu, te levantaste e vieste comer.

22. Ele respondeu: Quando a criança ainda vivia, jejuei e chorei, pois dizia: Quem sabe o SENHOR se compadecerá de mim e a criança ficará viva?

23. Todavia, agora que está morta, por que ainda jejuaria eu? Poderei eu fazê-la voltar? Eu irei até ela, mas ela não voltará para mim.

24. Então Davi consolou Bate-Seba, sua mulher, e se deitou com ela. Ela teve um filho, e Davi lhe deu o nome de Salomão. E o SENHOR o amou.

25. Ele o entregou ao profeta Natã, e este lhe chamou de Jedidias, por amor do SENHOR.

26. Enquanto isso, Joabe lutou contra Rabá dos amonitas e conquistou a cidade real.

27. Então Joabe mandou mensageiros dizer a Davi: Guerreei contra Rabá e já tomei controle da cidade das águas.

28. Convoca agora o restante das tropas, cerca a cidade e conquista-a, para que não seja eu quem a conquiste e receba as honras.

29. Então Davi ajuntou todas as tropas e marchou para Rabá; guerreou contra ela e a conquistou.

30. Também tirou a coroa da cabeça do rei, que pesava um talento de ouro e possuía uma pedra preciosa; ela foi posta na cabeça de Davi, que levou da cidade muito despojo.

31. Ele trouxe os seus habitantes, os pôs a trabalhar com serras, trilhos de ferro, machados de ferro, e em fornos de tijolos; e assim fez a todas as cidades dos amonitas. Depois Davi voltou com todas as tropas para Jerusalém.