2 Samuel 15

1. Depois disso, Absalão adquiriu para si um carro e cavalos, e uma escolta de cinquenta homens.

2. E Absalão se levantava cedo e parava à entrada da porta; e sempre que alguém tinha uma causa para o rei julgar, Absalão o chamava e lhe dizia: De que cidade tu és? E ele respondia: Teu servo é de tal tribo de Israel;

3. Absalão lhe dizia: Olha, a tua causa é boa e reta, mas não há quem te ouça da parte do rei.

4. E Absalão dizia mais: Ah, quem me dera ser constituído juiz na terra! Qualquer um que tivesse uma causa ou questão e a trouxesse a mim, eu lhe faria justiça.

5. Também quando alguém se chegava a ele para lhe prestar reverência, ele estendia a mão e, pegando nele, o beijava.

6. Assim Absalão fazia com todo israelita que vinha ao rei pedir justiça. Desse modo, Absalão conquistou o coração do povo de Israel.

7. Quatro anos depois, Absalão disse ao rei: Deixa-me ir a Hebrom cumprir o voto que fiz ao SENHOR.

8. Porque, quando eu morava em Gesur, na Síria, o teu servo fez o seguinte voto: Se o SENHOR, de fato, me fizer voltar a Jerusalém, cultuarei o SENHOR.

9. Então o rei lhe disse: Vai em paz. Ele se levantou e foi para Hebrom.

10. Porém Absalão enviou emissários por todas as tribos de Israel, dizendo: Quando ouvirdes o som da trombeta, proclamai: Absalão reina em Hebrom.

11. E foram com Absalão duzentos homens de Jerusalém que haviam sido convidados; mas iam na sua simplicidade, pois nada sabiam daquele propósito.

12. Enquanto Absalão oferecia os seus sacrifícios, também mandou trazer Aitofel, o gilonita, conselheiro de Davi, da cidade de Siló. Desse modo, a conspiração tornava-se poderosa, crescendo cada vez mais a parcela do povo que apoiava Absalão.

13. Então veio um mensageiro a Davi, dizendo: O coração do povo de Israel está com Absalão.

14. Com isso, Davi disse a todos os seus servos que estavam com ele em Jerusalém: Levantai-vos e fujamos, ou então não poderemos escapar de Absalão. Fugi depressa para que não nos alcance de repente e traga a nossa ruína e massacre o povo da cidade ao fio da espada.

15. Então os servos do rei lhe disseram: Os teus servos estão de prontidão para tudo quanto o rei, nosso senhor, determinar.

16. Assim, o rei saiu com todos os de sua casa, mas deixou dez concubinas cuidando do palácio.

17. O rei saiu com todo o povo; e pararam na última casa.

18. Todos os seus servos o acompanhavam. Todos os quereteus, os peleteus e seiscentos giteus, que o seguiram de Gate, também acompanhavam o rei.

19. O rei disse a Itai, o giteu: Por que queres ir conosco também? Volta e fica com o novo rei, porque és estrangeiro e exilado.

20. Chegaste somente ontem. Como eu poderia te levar hoje para nos acompanhar, quando eu mesmo não sei para onde vou? Volta e leva contigo teus irmãos; a misericórdia e a fidelidade estejam contigo.

21. Mas Itai respondeu ao rei: Tão certo como vive o SENHOR, e vive o rei, meu senhor, para onde quer que o rei, meu senhor, vá, seja para morte, seja para vida, aí irá também o teu servo.

22. Então Davi disse a Itai: Então, acompanha-nos. Assim Itai, o giteu, o acompanhou, juntamente com os seus homens e todos os pequeninos que havia com ele.

23. Enquanto as tropas passavam, todo o povo da terra chorava bem alto. Então, o rei atravessou o ribeiro de Cedrom, e todo o exército caminhou na direção do deserto.

24. Abiatar chegou e Zadoque também, acompanhado de todos os levitas que levavam a arca da aliança de Deus; e puseram ali a arca de Deus, até que todo o povo acabou de sair da cidade.

25. Então o rei disse a Zadoque: Leva a arca de Deus de volta à cidade; pois, se o SENHOR se agradar de mim, ele me trará de volta e me deixará ver a arca e sua habitação.

26. Mas, se ele disser: Não tenho prazer em ti; estou aqui para que me faça o que bem lhe parecer.

27. O rei disse ainda ao sacerdote Zadoque: Por acaso não és vidente? Volta para a cidade em paz, e contigo também os dois filhos: Aimaaz, teu filho, e Jônatas, filho de Abiatar.

28. Atenção, ficarei aguardando nos desfiladeiros do deserto até receber notícias de vós.

29. Então, Zadoque e Abiatar levaram a arca de Deus de volta para Jerusalém e permaneceram ali.

30. Mas Davi subiu chorando pela encosta do monte das Oliveiras; tinha a cabeça coberta e caminhava com os pés descalços. Todo o povo que ia com ele também tinha a cabeça coberta e subia chorando sem cessar.

31. Disseram a Davi: Aitofel está entre os que conspiraram com Absalão. Então Davi orou: Ó SENHOR, torna o conselho de Aitofel em loucura!

32. Quando Davi chegou ao topo, onde se costumava adorar a Deus, Husai, o arquita, veio encontrar-se com ele, com a roupa rasgada e a cabeça coberta de terra.

33. Davi disse-lhe: Se quiseres passar para o meu lado, serás um peso a mais;

34. mas, se voltares para a cidade e disseres a Absalão: Ó rei, eu serei teu servo; assim como antes servi a teu pai, agora te servirei; então tu me ajudarás a frustrar os planos de Aitofel.

35. Os sacerdotes Zadoque e Abiatar estão contigo. Portanto, contarás a eles tudo o que ouvires do palácio do rei.

36. Também estão ali com eles seus dois filhos, Aimaaz, filho de Zadoque, e Jônatas, filho de Abiatar. Por intermédio deles me avisareis de tudo o que ouvires.

37. Husai, amigo de Davi, voltou para a cidade, quando Absalão entrava em Jerusalém.