1 Reis 2

1. Sentindo que o dia de sua morte estava próximo, Davi deu ordem a Salomão, seu filho, dizendo:

2. Logo seguirei o caminho de todos os mortais; portanto, sê corajoso e age como homem.

3. Guarda as normas do SENHOR, teu Deus, andando nos seus caminhos e obedecendo aos seus estatutos, aos seus mandamentos, aos seus preceitos e aos seus testemunhos, como estão escritos na lei de Moisés, para que prosperes em tudo quanto fizeres e por onde quer que andares,

4. e para que o SENHOR confirme aquilo que me prometeu, dizendo: Se teus filhos guardarem os seus caminhos, andando fielmente na minha presença, com todo o seu coração e com toda a sua alma, nunca te faltará sucessor ao trono de Israel.

5. Tu sabes também o que Joabe, filho de Zeruia, me fez. Ele matou os dois chefes do exército de Israel, Abner, filho de Ner, e Amasa, filho de Jéter, e derramou o sangue da guerra em tempo de paz, manchando com ele o cinto que tinha na cintura e os sapatos que calçava.

6. Faze conforme a tua sabedoria e não permitas que ele envelheça e desça à sepultura em paz.

7. Mas sê bondoso para com os filhos de Barzilai, o gileadita. Estejam eles entre os que comem à tua mesa; porque, quando eu fugia por causa de teu irmão Absalão, eles foram bondosos para comigo.

8. Também está contigo Simei, filho de Gera, benjamita, de Baurim, que me lançou terrível maldição, quando eu ia para Maanaim. Mas ele foi ao meu encontro junto ao Jordão, e eu lhe jurei pelo SENHOR: Não te matarei à espada.

9. Mas não o tenhas por inocente, pois és homem sábio e bem saberás o que fazer para que ele, na velhice, desça à sepultura ensanguentado.

10. Então, Davi descansou com seus pais e foi sepultado na Cidade de Davi.

11. Davi reinou quarenta anos sobre Israel: sete anos em Hebrom e trinta e três em Jerusalém.

12. E Salomão assentou-se no trono de Davi, seu pai; e o seu reino se tornou muito forte.

13. Então Adonias, filho de Hagite, veio a Bate-Seba, mãe de Salomão. Ela perguntou: Tu vens em paz? Ele respondeu: Sim, venho em paz.

14. E acrescentou: Preciso dizer-te uma palavra. Ela respondeu: Fala.

15. Então ele disse: Bem sabes que o reino era meu e que todo o Israel esperava que eu reinasse; contudo, o reino se transferiu para meu irmão, porque o SENHOR assim fez.

16. Agora, peço-te apenas uma coisa; não a recuses. Ela lhe disse: Fala.

17. Ele disse: Peço-te que fales ao rei Salomão, pois ele não te recusará, que me dê Abisague, a sunamita, por mulher.

18. Bate-Seba respondeu: Pois bem; eu intercederei por ti junto ao rei.

19. Então Bate-Seba foi falar com o rei Salomão, para interceder em favor de Adonias. O rei levantou-se para saudá-la e inclinou-se diante dela. Então, assentando-se no seu trono, mandou que pusessem um trono para a rainha-mãe; e ela se assentou à sua direita.

20. Então ela disse: Só te peço uma coisa pequena; não a recuses. O rei lhe respondeu: Pede, minha mãe, porque não a recusarei.

21. Ela disse: Dá Abisague, a sunamita, por mulher a teu irmão Adonias.

22. Então, o rei Salomão respondeu à sua mãe: Por que pedes Abisague, a sunamita, para Adonias? Pede também para ele o reino, porque é meu irmão mais velho. Sim, para ele, e também para o sacerdote Abiatar, e para Joabe, filho de Zeruia.

23. E o rei Salomão jurou pelo SENHOR: Deus me castigue como quiser, se este pedido de Adonias não custar sua própria vida.

24. Assim como vive o SENHOR, que me confirmou e me fez assentar no trono de Davi, meu pai, e estabeleceu uma dinastia para mim, como havia prometido, hoje Adonias será morto.

25. O rei Salomão deu ordem a Benaia, filho de Joiada, que atacou Adonias, e este morreu.

26. O rei também disse ao sacerdote Abiatar: Vai para Anatote, para os teus campos, porque és homem digno de morte; porém, não te matarei hoje, porque levaste a arca do SENHOR Deus diante de Davi, meu pai, e participaste de todas as aflições de meu pai.

27. Salomão expulsou Abiatar para que não fosse sacerdote do SENHOR, assim cumprindo a palavra que o SENHOR tinha dito acerca da família de Eli em Siló.

28. Esta notícia chegou a Joabe, pois Joabe havia seguido a Adonias, embora não tivesse seguido a Absalão; e Joabe refugiou-se no tabernáculo do SENHOR e segurou-se nas pontas do altar.

29. Disseram ao rei Salomão: Joabe se refugiou no tabernáculo do SENHOR e segurou-se no altar. Então Salomão enviou Benaia, filho de Joiada, dizendo: Vai, mata-o.

30. Benaia foi ao tabernáculo do SENHOR e disse a Joabe: Assim diz o rei: Sai daí. Joabe respondeu: Não sairei; morrerei aqui mesmo. Benaia voltou ao rei com a resposta: Joabe falou assim e me respondeu isso.

31. O rei declarou então: Faze como ele disse; mata-o e sepulta-o, para que tires de sobre mim e de sobre a família de meu pai o sangue que Joabe derramou sem motivo.

32. Assim o SENHOR fará recair o sangue dele sobre a sua cabeça, porque atacou dois homens mais justos e melhores do que ele: Abner, filho de Ner, chefe do exército de Israel, e Amasa, filho de Jéter, chefe do exército de Judá; e os matou à espada, sem que meu pai Davi soubesse.

33. Assim, o sangue destes recairá sobre a cabeça de Joabe e sobre a cabeça da sua descendência para sempre; mas o SENHOR dará paz para sempre a Davi, à sua descendência, à sua dinastia e ao seu trono.

34. Então Benaia, filho de Joiada, atacou Joabe e o matou. Ele foi sepultado em sua propriedade, no deserto.

35. Em lugar dele, como comandante do exército, o rei nomeou Benaia, filho de Joiada; e nomeou o sacerdote Zadoque no lugar de Abiatar.

36. Depois disso, o rei mandou chamar Simei e lhe disse: Faze para ti uma casa em Jerusalém, habita aí e daí não saias para lugar algum,

37. porque, no dia em que saíres e atravessares o ribeiro de Cedrom, certamente morrerás. Pagarás com teu próprio sangue.

38. Simei respondeu ao rei: Está bem! Como disse o rei, meu senhor, assim fará o teu servo. E Simei habitou em Jerusalém por muito tempo.

39. Mas, depois de três anos, dois servos de Simei fugiram para Aquis, filho de Maacá, rei de Gate. E disseram a Simei: Os teus servos estão em Gate.

40. Simei se levantou, selou o seu jumento e foi a Gate encontrar-se com Aquis, à procura dos seus servos; assim foi Simei e os trouxe de Gate.

41. Salomão foi avisado de que Simei havia saído de Jerusalém para ir a Gate e já havia voltado.

42. Então, o rei mandou chamar Simei e lhe disse: Não te fiz jurar pelo SENHOR e não te adverti, dizendo: No dia em que saíres para qualquer parte, certamente morrerás? E tu me disseste: Essa palavra é boa. Eu a atenderei.

43. Por que, então, não guardaste o juramento do SENHOR e a ordem que te dei?

44. E disse-lhe mais: Tu bem sabes, e o teu coração reconhece, toda a maldade que fizeste a Davi, meu pai. Por isso, o SENHOR fará recair sobre ti a tua culpa.

45. Mas o rei Salomão será abençoado, e o trono de Davi será confirmado perante o SENHOR para sempre.

46. Então, o rei deu ordem a Benaia, filho de Joiada, que atacou Simei, e ele morreu. Assim foi confirmado o reino na mão de Salomão.