2 Reis 10

1. Acabe tinha setenta descendentes morando em Samaria. Jeú escreveu cartas e as enviou aos chefes de Jezreel, aos anciãos e aos tutores dos descendentes de Acabe em Samaria, dizendo:

2. Vós que tendes sob vosso cuidado os descendentes do vosso senhor, como também carros, cavalos, uma cidade fortificada e armas, assim que receberdes esta carta,

3. escolhei o melhor e mais capaz dos descendentes do vosso senhor, colocai-o no trono de seu pai e defendei a dinastia de vosso senhor.

4. Porém eles ficaram apavorados e disseram: Dois reis não puderam resistir-lhe! Como lhe resistiremos?

5. Então o responsável pelo palácio, o responsável pela cidade, os anciãos e os tutores mandaram dizer a Jeú: Somos teus servos! Tudo quanto nos ordenares, faremos; não constituiremos ninguém como rei. Faze o que achares melhor.

6. Depois ele lhes escreveu outra carta, dizendo: Se estais do meu lado e se quereis dar ouvidos a mim, trazei as cabeças dos descendentes do vosso senhor amanhã a estas horas em Jezreel. Os setenta descendentes do rei estavam com os nobres da cidade que os criavam.

7. Quando a carta chegou, eles pegaram os setenta descendentes do rei e os mataram, puseram as cabeças deles em cestos e as enviaram a Jezreel.

8. Veio um mensageiro e deu a notícia a Jeú: Eles trouxeram as cabeças dos descendentes do rei. Ele disse: Colocai-as em dois montões à entrada da cidade para que fiquem lá até pela manhã.

9. Na manhã seguinte, Jeú saiu, foi diante do povo e disse: Vós sois inocentes. Eu conspirei contra o meu senhor e o matei; mas quem feriu a todos estes?

10. Sabei agora que nada deixará de se cumprir da palavra do SENHOR proferida contra a família de Acabe, porque o SENHOR tem cumprido o que anunciou por meio do seu servo Elias.

11. Então, Jeú matou todos os sobreviventes da família de Acabe em Jezreel, como também todos os seus nobres, seus amigos íntimos e seus sacerdotes, sem que ninguém escapasse.

12. Jeú partiu para Samaria e, no caminho, em Bete-Equede dos Pastores,

13. encontrou parentes de Acazias, rei de Judá, e perguntou: Quem sois vós? Eles responderam: Somos parentes de Acazias; viemos visitar a família do rei e da rainha-mãe.

14. Então ele disse: Pegai-os vivos. Eles pegaram quarenta e dois homens vivos e os mataram perto do poço de Bete-Equede, sem que ninguém escapasse.

15. Partindo dali, encontrou Jonadabe, filho de Recabe, que vinha ao seu encontro; ele o cumprimentou e lhe perguntou: Tu me apoias como eu te apoio? Jonadabe respondeu: Sim. Então Jeú disse: Se de fato me apoias, dá-me a tua mão. Ele lhe deu a mão, e Jeú o ajudou subir no carro,

16. e disse: Vem comigo e vê o meu zelo para com o SENHOR. Ele o fez ir no carro com ele.

17. Quando Jeú chegou a Samaria, matou todos os que restavam da descendência de Acabe em Samaria, até destruí-los, conforme a palavra que o SENHOR havia anunciado a Elias.

18. Depois Jeú reuniu todo o povo e lhe disse: Acabe cultuou pouco a Baal, mas Jeú o cultuará muito mais.

19. Por isso trazei à minha presença todos os profetas de Baal, seus servos e seus sacerdotes; não deixai faltar ninguém, porque tenho um grande sacrifício a fazer a Baal; aquele que faltar não viverá. Mas Jeú estava fazendo isso enganosamente, para aniquilar os adoradores de Baal.

20. Jeú disse mais: Convocai uma assembleia solene para Baal. Eles a convocaram.

21. Jeú enviou mensageiros por todo o Israel; e vieram todos os adoradores de Baal, ninguém deixou de vir. E entraram no templo de Baal, que ficou repleto.

22. Então ele disse ao responsável pelas vestes: Traze as vestes para todos os adoradores de Baal. Ele lhes trouxe as vestes.

23. Jeú entrou com Jonadabe, filho de Recabe, no templo de Baal e disse aos adoradores de Baal: Examinai e observai se não há nenhum servo do SENHOR entre vós, mas somente adoradores de Baal.

24. Assim eles entraram para oferecer sacrifícios e holocaustos. Jeú havia deixado oitenta homens de prontidão do lado de fora. Ele lhes tinha dito: Quem deixar escapar algum dos homens que eu vos entregar nas mãos, pagará com a própria vida.

25. Quando acabou de oferecer o holocausto, Jeú disse aos seus guardas e aos oficiais: Entrai e matai-os! Ninguém escapará! Então eles os feriram à espada, e os guardas e os oficiais os levaram para fora e entraram no santuário do templo de Baal.

26. Eles tiraram as colunas que estavam lá e as queimaram.

27. Também quebraram a coluna de Baal e destruíram o templo de Baal, fazendo dele uma latrina, como é até o dia de hoje.

28. Foi assim que Jeú exterminou de Israel o culto a Baal.

29. Porém Jeú não deixou os pecados de Jeroboão, filho de Nebate, com que fez Israel pecar, a saber, os bezerros de ouro, que estavam em Betel e em Dã.

30. O SENHOR disse a Jeú: Porque agiste corretamente diante de mim e fizeste à família de Acabe conforme tudo quanto eu desejava, teus descendentes ocuparão o trono de Israel até a quarta geração.

31. Mas Jeú não teve o cuidado de andar sinceramente na lei do SENHOR, Deus de Israel, nem deixou os pecados de Jeroboão, com os quais fez Israel pecar.

32. Naqueles dias, o SENHOR começou a diminuir o território de Israel. Hazael atacou Israel em todas as suas fronteiras,

33. a leste do Jordão, toda a terra de Gileade, incluindo o território dos gaditas, rubenitas e manassitas, desde Aroer, que fica perto do ribeiro de Arnom, isto é, Gileade e Basã.

34. Os demais atos de Jeú, tudo quanto fez, e todo o seu poder, estão escritos no livro das crônicas dos reis de Israel.

35. Jeú descansou com seus pais, e o sepultaram em Samaria. Seu filho Jeoacaz reinou em seu lugar.

36. Jeú reinou vinte e oito anos sobre Israel em Samaria.