2 Reis 5

1. Naamã, comandante do exército do rei da Síria, era um homem importante e muito respeitado diante de seu senhor, porque o SENHOR havia livrado os sírios por intermédio dele. Era um guerreiro valente, porém leproso.

2. Numa das suas investidas militares, os sírios haviam levado cativa uma menina da terra de Israel, que passou a servir à mulher de Naamã.

3. Ela disse à sua senhora: Quem me dera o meu senhor procurasse o profeta que está em Samaria! Ele o curaria da sua lepra.

4. Então Naamã foi dizê-lo a seu senhor: Assim falou a menina da terra de Israel.

5. O rei da Síria respondeu: Vai depressa com esta carta ao rei de Israel. Ele foi e levou consigo dez talentos de prata, seis mil siclos de ouro e dez peças de roupas finas.

6. E levou também ao rei de Israel a carta que dizia: Assim que esta carta chegar a ti, saberás que te enviei meu servo Naamã, para que o cures da lepra.

7. Quando o rei de Israel leu a carta, rasgou suas roupas e disse: Por acaso sou Deus, que pode matar ou dar vida, para que ele me envie um homem a fim de que eu o cure da lepra? Vede como busca um pretexto para me atacar.

8. Quando Eliseu, o homem de Deus, ouviu que o rei de Israel havia rasgado as roupas, mandou dizer ao rei: Por que rasgaste as roupas? Envia-o a mim e saberás que há profeta em Israel.

9. Naamã foi com os seus cavalos e com o seu carro e parou na entrada da casa de Eliseu.

10. Então este lhe mandou um mensageiro para dizer: Vai, lava-te sete vezes no Jordão. Tua pele será restaurada e ficarás purificado.

11. Porém Naamã retirou-se indignado, dizendo: Eu tinha certeza de que ele viria me encontrar, invocaria em pé o nome do SENHOR, seu Deus, colocaria a mão sobre as feridas e me curaria da lepra.

12. Por acaso os rios Abana e Farfar de Damasco não são melhores do que todas as águas de Israel? Eu não poderia me lavar neles e ficar purificado? E foi embora indignado.

13. Porém seus servos foram até ele e lhe disseram: Meu pai, se o profeta tivesse te mandado fazer algo difícil, não o terias feito? Quanto mais se ele apenas diz: Lava-te e ficarás purificado.

14. Então ele desceu e mergulhou no Jordão sete vezes, conforme a palavra do homem de Deus; e a sua pele tornou-se como a pele de um menino, e ficou purificado.

15. Então ele voltou ao homem de Deus com toda a sua comitiva. Ao chegar diante dele, disse: Agora sei que em toda a terra não há Deus, a não ser em Israel; peço-te agora que recebas um presente do teu servo.

16. Porém Eliseu respondeu: Tão certo como vive o SENHOR, a quem cultuo, não o receberei. Naamã insistiu com ele para que o recebesse, mas ele se recusou a recebê-lo.

17. Então Naamã disse: Deixa ao menos que este teu servo leve duas mulas carregadas de terra, porque este teu servo nunca mais oferecerá holocausto nem sacrifício a outros deuses, senão ao SENHOR.

18. Que o SENHOR perdoe isto ao teu servo: Quando meu senhor for ao templo de Rimom para ali adorar, e se apoiar na minha mão, e eu também tiver de me curvar no templo de Rimom; quando assim me curvar no templo de Rimom, que o SENHOR perdoe isso ao teu servo.

19. Eliseu lhe disse: Vai em paz.

20. Quando Naamã já estava a certa distância, Geazi, servo de Eliseu, o homem de Deus, disse: O meu senhor poupou esse sírio Naamã, deixando de receber dele alguma coisa do que trazia; tão certo como vive o SENHOR, irei atrás dele e receberei dele alguma coisa.

21. Geazi saiu para alcançar Naamã. Quando este viu que alguém corria atrás de si, saltou do carro para encontrá-lo e perguntou: Está tudo bem?

22. Ele respondeu: Tudo está bem. Meu senhor me enviou a dizer-te: Agora mesmo chegaram dois jovens seguidores dos profetas da região montanhosa de Efraim; peço-te que lhes dês um talento de prata e duas peças de roupa.

23. Naamã disse: Fica à vontade para levar dois talentos. E insistindo com ele, amarrou dois talentos de prata em dois sacos, com duas peças de roupa, e os entregou a dois dos seus servos, os quais os carregaram à frente de Geazi.

24. Quando ele chegou ao monte, pegou-os das mãos deles e os guardou em casa; e mandou embora aqueles homens, e eles se foram.

25. Mas ele entrou e chegou diante de seu senhor. Então Eliseu lhe perguntou: Geazi, de onde vens? Ele respondeu: Teu servo não foi a lugar algum.

26. Porém Eliseu lhe disse: Por acaso não fui contigo em espírito, quando aquele homem voltou do seu carro ao teu encontro? Era este o momento para receberes prata e roupa, olivais e vinhas, ovelhas e bois, servos e servas?

27. Portanto, a lepra de Naamã atingirá a ti e à tua descendência para sempre. Então Geazi saiu leproso da presença dele, branco como a neve.