2 Reis 6

1. Os seguidores dos profetas disseram a Eliseu: O lugar onde moramos contigo é pequeno demais para todos nós.

2. Vamos até o Jordão; cada um de nós trará de lá uma viga, e construiremos um lugar para morarmos. Ele respondeu: Ide.

3. E um deles lhe disse: Queres ir com teus servos? Ele respondeu: Eu irei.

4. Assim, foi com eles. Chegando ao Jordão, foram cortar madeira.

5. Mas quando um deles derrubou um tronco, o ferro do machado caiu na água; e ele gritou: Ah! Meu senhor! Era emprestado.

6. O homem de Deus perguntou: Onde caiu? Ele lhe mostrou o lugar. Então Eliseu cortou um pau e o jogou ali, fazendo flutuar o ferro.

7. E disse: Pega-o. Ele esticou a mão e o pegou.

8. O rei da Síria estava em guerra contra Israel e foi se aconselhar com seus oficiais. E disse: Em tal lugar montarei meu acampamento.

9. Mas o homem de Deus mandou dizer ao rei de Israel: Não passes por tal lugar, porque os sírios estão descendo ali.

10. Então o rei de Israel enviou tropas ao lugar de que o homem de Deus lhe havia falado e alertado; e assim se protegeu. Isso não aconteceu uma só vez, nem duas.

11. O rei da Síria ficou perturbado com isso e chamou seus servos e lhes disse: Não me contareis quem dos nossos está a favor do rei de Israel?

12. Um dos seus servos respondeu: Ó rei, meu senhor, não é isso. O profeta Eliseu, que está em Israel, conta ao rei de Israel as coisas que dizes no teu quarto.

13. O rei disse: Ide e vede onde ele está; vou mandar trazê-lo. Então lhe contaram: Ele está em Dotã.

14. Ele enviou cavalos, carros e um grande exército para lá, os quais vieram de noite e cercaram a cidade.

15. Tendo o servo do homem de Deus se levantado muito cedo, saiu e percebeu que um exército havia sitiado a cidade com cavalos e carros. Então o servo disse ao homem de Deus: Ai, meu senhor! Que faremos?

16. Ele respondeu: Não temas, porque há mais conosco do que com eles.

17. Eliseu orou e disse: Ó SENHOR, peço-te que o faças enxergar. O SENHOR abriu os olhos do servo, e ele viu que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo em redor de Eliseu.

18. Quando os sírios desceram a ele, Eliseu orou ao SENHOR, dizendo: Fere de cegueira esta gente, peço-te. E o SENHOR os feriu de cegueira, conforme o pedido de Eliseu.

19. Então Eliseu lhes disse: Não é este o caminho, nem é esta a cidade; segui-me para que eu vos conduza ao homem que buscais. Ele os conduziu a Samaria.

20. Quando chegaram a Samaria, Eliseu disse: Ó SENHOR, abre os seus olhos para que vejam. O SENHOR lhes abriu os olhos, e viram que estavam no meio de Samaria.

21. Quando o rei de Israel os viu, disse a Eliseu: Devo matá-los? Devo matá-los, meu pai?

22. Ele respondeu: Não os mates. Matarias os que capturas com a espada e com o arco? Serve-lhes pão e água, para que comam e bebam e retornem ao seu senhor.

23. Ele lhes preparou um grande banquete, e eles comeram e beberam; então ele os despediu, e voltaram ao seu senhor. E as tropas dos sírios desistiram de invadir a terra de Israel.

24. Depois disso, Ben-Hadade, rei da Síria, convocou todo o seu exército para atacar e sitiar Samaria.

25. Houve grande fome em Samaria, porque o cerco foi mantido até que uma cabeça de jumento era vendida por oitenta siclos de prata, e um copo de esterco de pombas, por cinco siclos de prata.

26. Quando o rei de Israel ia passando pelo muro, uma mulher lhe gritou: Socorro, ó rei, meu senhor.

27. Mas ele lhe disse: Se o SENHOR não te socorre, quem sou eu para te socorrer com cereal ou vinho?

28. Porém o rei lhe perguntou: Que tens? Ela disse: Esta mulher me disse: Dá o teu filho, para que o comamos hoje; amanhã comeremos o meu filho.

29. Cozinhamos o meu filho e o comemos; no dia seguinte, eu lhe disse: Dá o teu filho para que o comamos, mas ela escondeu o seu filho.

30. Quando o rei ouviu o que aquela mulher disse, rasgou as vestes enquanto passava pelo muro; e o povo viu que o rei vestia pano de saco por baixo, sobre a pele.

31. Então ele disse: Que Deus me castigue severamente se a cabeça de Eliseu, filho de Safate, lhe ficar hoje sobre os ombros.

32. Eliseu estava sentado em sua casa, e os anciãos estavam sentados com ele, quando o rei enviou um homem na sua frente; mas, antes que o mensageiro chegasse a Eliseu, este disse aos anciãos: Vedes como esse homicida mandou tirar-me a cabeça? Ficai atentos! Quando o mensageiro chegar, fechai a porta e empurrai-o, deixando-o fora. Por acaso ele não será logo seguido pelo som dos passos do seu senhor?

33. Quando Eliseu ainda estava falando com eles, o mensageiro chegou e disse: Isto é um castigo do SENHOR; que razão teria ainda para esperar no SENHOR?