1 Crônicas 17

1. Davi estabeleceu-se em seu palácio. Então disse ao profeta Natã: Estou aqui morando num palácio de cedro, enquanto a arca da aliança do SENHOR continua numa tenda.

2. Natã respondeu a Davi: Faze tudo quanto está no teu coração, porque Deus está contigo.

3. Mas naquela mesma noite veio a palavra de Deus a Natã:

4. Vai dizer a meu servo Davi: Assim diz o SENHOR: Tu não me edificarás uma casa para que eu habite nela.

5. Não habitei em casa alguma desde o dia em que tirei Israel do Egito até o dia de hoje, mas tenho ido de tenda em tenda, de tabernáculo em tabernáculo.

6. Pelos vários lugares por onde tenho viajado com todo o Israel, alguma vez disse a algum dos juízes de Israel, aos quais ordenei que cuidassem do meu povo: Por que não me edificais uma casa de cedro?

7. Portanto, assim dirás ao meu servo Davi: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Eu te tirei do campo onde cuidavas das ovelhas, para que fosses príncipe do meu povo Israel.

8. Estive contigo por todos os lugares por onde andaste e destruí todos os teus inimigos de diante de ti. Agora te tornarei tão famoso quanto os poderosos da terra.

9. Também estabelecerei o meu povo Israel num lugar, e ali o plantarei, para que habite no seu lugar, não seja mais perturbado e nunca mais seja oprimido pelos perversos, como antes,

10. como no tempo em que constituí juízes sobre o meu povo, Israel. Agora subjugarei todos os teus inimigos e te declaro que o SENHOR te edificará uma casa.

11. Quando os teus dias se completarem e fores para os teus pais, providenciarei um sucessor da tua descendência, um dos teus filhos, e estabelecerei o seu reino.

12. Ele edificará uma casa para mim, e estabelecerei o seu trono para sempre.

13. Eu serei o seu pai, e ele será o meu filho. Não desviarei dele a minha misericórdia, como a desviei daquele que foi antes de ti;

14. mas eu o confirmarei na minha casa e no meu reino para sempre, e o seu trono será estabelecido para sempre.

15. Natã relatou a Davi todas essas palavras e toda essa visão.

16. Então o rei Davi entrou, sentou-se diante do SENHOR e disse: Ó SENHOR Deus, quem sou eu, e quem é a minha família, para que me tenhas trazido até aqui?

17. Ó Deus, isso ainda foi pouco aos teus olhos, pois também falaste da família do teu servo, e me trataste como um homem ilustre, ó SENHOR Deus.

18. Que mais te poderá dizer Davi acerca da honra com que tratas o teu servo? Tu conheces bem o teu servo.

19. Ó SENHOR! Por amor do teu servo, e de acordo com a tua vontade, fizeste toda esta grandiosidade, revelando todas estas grandes coisas.

20. Ó SENHOR, não há ninguém semelhante a ti, e não há Deus além de ti, segundo tudo quanto ouvimos com os nossos ouvidos.

21. Que nação da terra é semelhante ao teu povo Israel, a quem tu, ó Deus, resgataste para ser teu povo, tornando-te famoso e operando esses grandes e terríveis feitos em favor do teu povo, que do Egito resgataste para ti, expulsando de diante dele as nações e os seus deuses?

22. Pois estabeleceste para sempre o teu povo Israel como teu próprio povo e te tornaste o seu Deus, ó SENHOR.

23. Ó SENHOR, seja agora confirmada para sempre a tua promessa acerca do teu servo e acerca da família dele, e faze como prometeste.

24. Seja o teu nome estabelecido e glorificado para sempre, e diga-se: O SENHOR dos Exércitos é o Deus de Israel, sim, é Deus para Israel. Que a família de teu servo Davi permaneça firme diante de ti.

25. Meu Deus, tu revelaste ao teu servo que lhe edificarias uma casa. Por isso, o teu servo achou confiança para orar em tua presença.

26. Ó SENHOR, tu és Deus e falaste esta boa palavra acerca do teu servo.

27. Agora, conforme a tua vontade, abençoa a família do teu servo, para que subsista para sempre diante de ti. Porque o que tu abençoas será abençoado para sempre, ó SENHOR.