2 Crônicas 25

1. Amazias tinha vinte e cinco anos quando começou a reinar, e reinou vinte e nove anos em Jerusalém. Sua mãe se chamava Jeoadã, de Jerusalém.

2. Ele fez o que era correto diante do SENHOR, mas não o fez com integridade de coração.

3. Quando o reino já lhe tinha sido confirmado, ele matou os servos que tinham assassinado seu pai, o rei.

4. Mas não matou seus filhos, pois fez segundo está escrito na lei, no livro de Moisés, como o SENHOR ordenou: Os pais não morrerão em lugar dos filhos, nem os filhos em lugar dos pais; mas cada um morrerá pelo seu próprio pecado.

5. Depois Amazias reuniu Judá e o separou, de acordo com as suas famílias, sob comandantes de milhares e de centenas, por todo o Judá e Benjamim; e os contou, de vinte anos para cima, e alistou trezentos mil aptos para a guerra e capazes de manejar lança e escudo.

6. Também contratou cem mil guerreiros valentes de Israel por cem talentos de prata.

7. Mas um homem de Deus veio encontrar-se com ele e disse: Ó rei, não deixes o exército de Israel ir contigo, porque o SENHOR não está com Israel, isto é, com todos os de Efraim.

8. Mas, se julgas que serás fortalecido para a guerra desse modo, Deus te fará cair diante do inimigo; pois Deus tem poder para ajudar e para fazer cair.

9. Então Amazias perguntou ao homem de Deus: Mas que se fará dos cem talentos de prata que dei às tropas de Israel? O homem de Deus respondeu: O SENHOR tem muito mais para te dar do que isso.

10. Então Amazias separou as tropas que tinham vindo de Efraim, para que voltassem para a sua terra. Mas eles ficaram indignados contra Judá e voltaram para sua terra furiosos.

11. Amazias, encorajado, conduziu seu povo e foi ao vale do Sal, onde matou dez mil dos filhos de Seir.

12. Os homens de Judá prenderam vivos outros dez mil, e trazendo-os à beira de um precipício, jogaram-nos dali para baixo, e todos eles foram despedaçados.

13. Mas os homens das tropas que Amazias tinha mandado embora, proibidos de ir à guerra, atacaram as cidades de Judá, desde Samaria até Bete-Horom, e mataram três mil de seus habitantes e saquearam grande despojo.

14. Quando Amazias veio da matança dos edomitas, trouxe consigo os deuses dos filhos de Seir e os elevou para serem os seus deuses, prostrando-se diante deles e queimando-lhes incenso.

15. Por isso, o SENHOR se irou contra Amazias e lhe enviou um profeta, que lhe disse: Por que buscaste os deuses desse povo, os quais não livraram o seu próprio povo da tua mão?

16. Enquanto ele ainda falava com o rei, este lhe respondeu: Fizemos-te conselheiro do rei? Cala-te! Queres ser morto? Então o profeta calou-se, depois de dizer: Sei que Deus resolveu destruir-te, porque fizeste isso e não deste ouvidos ao meu conselho.

17. Depois de buscar conselhos, Amazias, rei de Judá, mandou dizer a Jeoás, filho de Jeoacaz, filho de Jeú, rei de Israel: Vem, vamos medir forças.

18. Mas Jeoás, rei de Israel, mandou responder a Amazias, rei de Judá: O espinheiro que estava no Líbano mandou dizer ao cedro que estava no Líbano: Dá tua filha em casamento a meu filho. Mas uma fera que estava no Líbano passou e pisou o espinheiro.

19. Tu dizes a ti mesmo: Eu derrotei Edom. Assim, teu coração se ensoberbece para te gloriares. Agora, fica em teu palácio. Por que provocarias uma desgraça para destruíres a ti e a Judá?

20. Porém Amazias não lhe deu ouvidos, pois isso vinha de Deus, para entregá-los na mão dos seus inimigos, porque buscaram os deuses de Edom.

21. Então, Jeoás, rei de Israel, foi enfrentar Amazias, rei de Judá, em Bete-Semes, no território de Judá.

22. Judá foi derrotado diante de Israel, e cada um fugiu para sua casa.

23. Jeoás, rei de Israel, prendeu Amazias, rei de Judá, filho de Joás, o filho de Jeoacaz, em Bete-Semes, e o levou a Jerusalém. Ele derrubou quatrocentos côvados do muro de Jerusalém, da porta de Efraim até a porta da esquina.

24. Também tomou todo o ouro, toda a prata e todos os utensílios que estavam no templo de Deus sob os cuidados de Obede-Edom, e os tesouros do palácio real, e os reféns, e voltou para Samaria.

25. Amazias, filho de Joás, rei de Judá, viveu quinze anos depois da morte de Jeoás, filho de Jeoacaz, rei de Israel.

26. Os demais atos de Amazias, desde os primeiros até os últimos, estão escritos no livro dos reis de Judá e de Israel.

27. Desde o tempo em que Amazias se desviou do SENHOR, conspiraram contra ele em Jerusalém, e ele fugiu para Laquis; mas perseguiram-no até Laquis, e o mataram ali.

28. E o trouxeram sobre cavalos e o sepultaram junto a seus pais, na Cidade de Davi.