Esdras 9

1. Terminado tudo isso, os líderes vieram falar comigo: O povo de Israel, inclusive os sacerdotes e os levitas, não se separaram dos povos destas terras, das abominações dos cananeus, dos heteus, dos perizeus, dos jebuseus, dos amonitas, dos moabitas, dos egípcios e dos amorreus.

2. Eles e seus filhos se casaram com as filhas desses povos e com eles misturaram o povo santo. E os líderes e magistrados foram os primeiros nesta transgressão.

3. Quando ouvi isso, rasguei a minha túnica e o meu manto, arranquei os cabelos da cabeça e da barba e me sentei atônito.

4. Então os que tremiam diante das palavras do Deus de Israel por causa da transgressão dos exilados se reuniram a mim. Mas eu permaneci sentado atônito até o sacrifício da tarde.

5. Na hora do sacrifício da tarde, levantei-me da minha humilhação e, com a túnica e o manto rasgados, pus-me de joelhos, estendi as mãos ao SENHOR, meu Deus,

6. e disse: Ó meu Deus! Estou por demais confuso e envergonhado para levantar o meu rosto a ti, meu Deus, porque os nossos pecados cobrem a nossa cabeça e a nossa culpa sobe até o céu.

7. Desde os dias de nossos pais, a nossa culpa tem sido grande, e, por causa dos nossos pecados, nós, os nossos reis e os nossos sacerdotes fomos entregues nas mãos dos reis estrangeiros, à espada, ao cativeiro, à pilhagem e à vergonha, como hoje se vê.

8. Agora, porém, por um pequeno momento se manifestou a graça do SENHOR, nosso Deus, para nos deixar um remanescente e nos estabelecer com segurança no seu santuário, e assim o nosso Deus nos ilumina os olhos e nos concede um alívio em nossa escravidão.

9. Pois somos escravos, mas o nosso Deus não nos abandonou na nossa escravidão, mas nos concedeu a sua bondade diante dos reis da Pérsia, para nos dar vida nova, a fim de reconstruirmos o templo do nosso Deus e restaurarmos as suas ruínas, e ele nos deu um muro de proteção em Judá e em Jerusalém.

10. Agora, ó nosso Deus, o que diremos depois de tudo isso? Pois abandonamos os teus mandamentos

11. que nos ordenaste por meio dos teus servos, os profetas, dizendo: A terra que estais conquistando é impura em virtude das abominações dos seus povos e da corrupção com que a encheram de uma extremidade à outra.

12. Por isso não deis vossas filhas em casamento aos filhos deles e não tomeis as filhas deles como esposas para vossos filhos, nem procureis jamais o bem-estar ou a prosperidade deles. Assim sereis fortes e desfrutareis os bens dessa terra e a deixareis para os vossos filhos como herança perpétua.

13. Depois de tudo o que nos aconteceu por causa das nossas más obras e da nossa grande culpa, ainda assim tu, ó nosso Deus, nos tens castigado menos do que merecemos em virtude dos nossos pecados e ainda nos deixaste este remanescente.

14. Como poderíamos voltar a transgredir os teus mandamentos e realizar casamentos com esses povos que praticam abominações? Não ficarias indignado conosco a ponto de nos destruir, sem deixar remanescente ou sobrevivente algum?

15. Ó SENHOR, Deus de Israel, tu és justo! Por isso, estamos sobrevivendo como um remanescente, como se vê hoje. Aqui estamos diante de ti com nossa culpa, mesmo sabendo que por causa dela ninguém poderia subsistir na tua presença.