Neemias 13

1. Naquele dia, foi lido o livro de Moisés diante de todo o povo e achou-se escrito nele que os amonitas e os moabitas não poderiam jamais ser admitidos no povo de Deus,

2. pois, em vez de terem ido ao encontro dos israelitas com pão e água, tinham contratado Balaão para os amaldiçoar. Mas o nosso Deus transformou a maldição em bênção.

3. Quando o povo ouviu essa Lei, separou de Israel todas as pessoas de ascendência estrangeira.

4. Antes disso, o sacerdote Eliasibe tinha sido o encarregado dos depósitos do templo do nosso Deus. Ele era parente próximo de Tobias

5. e havia preparado para este uma sala grande onde anteriormente se recolhiam as ofertas de cereais, o incenso, os utensílios, os dízimos dos cereais, do vinho novo e do azeite prescritos para os levitas, cantores e porteiros, como também as ofertas para os sacerdotes.

6. Mas durante todo esse tempo eu não estive em Jerusalém, pois no trigésimo segundo ano do reinado de Artaxerxes, rei da Babilônia, voltei ao rei. Mas, depois de alguns dias, pedi permissão ao rei

7. e voltei a Jerusalém. Fiquei sabendo do mal que Eliasibe havia feito em preparar para Tobias uma sala no pátio do templo de Deus.

8. Isso me desagradou muito, e por isso tirei todos os móveis da casa de Tobias para fora da sala.

9. Por minha ordem, então, purificaram as salas, e coloquei nelas novamente os utensílios do templo de Deus, com as ofertas de cereais e o incenso.

10. Fiquei sabendo também que a parte prescrita aos levitas não lhes era entregue e que, por isso, os levitas e os cantores responsáveis pelo culto tinham fugido cada um para as suas terras.

11. Então censurei os oficiais e lhes perguntei: Por que o templo de Deus ficou abandonado? Convoquei então os levitas e os cantores, e os coloquei nos seus postos.

12. Todo o povo de Judá, então, trouxe os dízimos dos cereais, do vinho novo e do azeite para os depósitos.

13. E designei como tesoureiros sobre os depósitos Selemias, o sacerdote, e Zadoque, o escrivão, e Pedaías, dentre os levitas, e como ajudante deles Hanã, filho de Zacur, filho de Matanias, porque eram homens de confiança. E receberam a responsabilidade de fazerem a distribuição entre seus irmãos.

14. Por isso, Deus meu, lembra-te de mim, e não te esqueças das coisas que fielmente fiz pelo templo do meu Deus e pelo seu culto.

15. Naqueles dias, vi que em Judá alguns homens trabalhavam nos tanques de espremer uvas no sábado e outros levavam feixes de trigo, que colocavam sobre jumentos. Vi que também traziam vinho, uvas e figos, e todo tipo de carga a Jerusalém no sábado. Adverti-os por estarem vendendo alimentos no dia de sábado.

16. E em Jerusalém moravam alguns homens de Tiro; eles traziam peixes e todo tipo de mercadorias que vendiam em Jerusalém ao povo de Judá.

17. Por isso, repreendi os nobres de Judá e lhes disse: Por que estais fazendo tão grande mal, profanando o dia de sábado?

18. Por acaso os vossos pais não fizeram a mesma coisa e por isso o nosso Deus fez vir todo esse mal sobre nós e esta cidade? Profanando o sábado provocais ira ainda maior sobre Israel.

19. Quando as sombras da tarde atingiram as portas de Jerusalém, antes do início do sábado, eu ordenei que elas fossem fechadas e que não fossem abertas antes de terminar o sábado. E coloquei alguns dos meus homens junto às portas, para que nenhuma carga entrasse no dia de sábado.

20. Então os comerciantes e os vendedores de todo tipo de mercadoria passaram a noite fora de Jerusalém, uma ou duas vezes.

21. Eu os repreendi, dizendo: Por que passais a noite em frente ao muro? Se o fizerdes mais uma vez, vou prender-vos. Daquele dia em diante não vieram mais no sábado.

22. Ordenei aos levitas que se purificassem, e viessem vigiar as portas, para santificar o sábado. Lembra-te de mim também por isso, Deus meu, e tem compaixão de mim conforme o teu grande amor.

23. Além disso, naqueles dias vi também que alguns judeus tinham casado com mulheres de Asdode, Amom e Moabe.

24. A metade dos seus filhos falava a língua de Asdode ou de outro povo, e eles não sabiam falar a língua judaica.

25. Eu os repreendi e os amaldiçoei. Espanquei alguns deles e arranquei-lhes os cabelos. Fiz que jurassem em nome de Deus e lhes disse: Não dareis vossas filhas em casamento aos filhos deles e não tomareis as filhas deles para vossos filhos, nem para vós mesmos.

26. Acaso não foi nisso que Salomão, o rei de Israel, pecou? Entre muitas nações não havia rei semelhante a ele. Ele era amado por seu Deus, e Deus o constituiu rei sobre todo o Israel. Contudo, até ele foi levado ao pecado pelas mulheres estrangeiras.

27. E agora temos de ouvir que fazeis este mesmo grande mal, esta infidelidade contra o nosso Deus, e estais vos casando com mulheres estrangeiras?

28. Um dos filhos de Joiada, filho do sumo sacerdote Eliasibe, era genro de Sambalate, o horonita. E eu o expulsei para longe de mim.

29. Lembra-te deles, Deus meu, pois profanaram o sacerdócio e a aliança do sacerdócio e dos levitas.

30. Assim os purifiquei de tudo que era estrangeiro, e fixei responsabilidades para os sacerdotes e para os levitas, para cada um conforme a sua função.

31. Fixei também normas para a provisão de lenha em tempos determinados, e para os primeiros frutos. Lembra-te de mim, para o meu bem, ó meu Deus.