Neemias 7

1. Depois de o muro ter sido concluído e de eu ter colocado as portas no lugar, foram nomeados os porteiros, os cantores e os levitas.

2. Nomeei Hanani, meu irmão, para governar Jerusalém, e com ele Hananias, comandante da fortaleza, pois era homem fiel e temente a Deus, mais do que a maioria dos homens.

3. Eu disse a eles: As portas de Jerusalém não poderão ser abertas antes que o sol esteja alto. E os porteiros devem fechar e trancar as portas antes de deixarem os seus postos. Nomeai também guardas entre os moradores de Jerusalém, alguns nos seus postos e outros diante das suas casas.

4. A cidade era grande, contudo havia poucos moradores nela, e as casas ainda não tinham sido reconstruídas.

5. O meu Deus, então, pôs no meu coração que eu reunisse os nobres, os oficiais e o povo, para registrar as genealogias. E achei o livro da genealogia dos que tinham voltado primeiro e nele achei escrito o seguinte:

6. Estes são os homens da província que voltaram do cativeiro, os quais Nabucodonosor, rei da Babilônia, tinha levado como prisioneiros e que voltaram para Jerusalém e para Judá, cada um para a sua cidade,

7. em companhia de Zorobabel, Jesua, Neemias, Azarias, Raamias, Naamani, Mardoqueu, Bilsã, Misperete, Bigvai, Neum e Baaná. Este é o número dos homens do povo de Israel:

8. os descendentes de Parós, dois mil cento e setenta e dois;

9. os descendentes de Sefatias, trezentos e setenta e dois;

10. os descendentes de Ara, seiscentos e cinquenta e dois;

11. os descendentes de Paate-Moabe, por meio da linhagem de Jesua e de Joabe, dois mil oitocentos e dezoito;

12. os descendentes de Elão, mil duzentos e cinquenta e quatro;

13. os descendentes de Zatu, oitocentos e quarenta e cinco;

14. os descendentes de Zacai, setecentos e sessenta;

15. os descendentes de Binuí, seiscentos e quarenta e oito;

16. os descendentes de Bebai, seiscentos e vinte e oito;

17. os descendentes de Azgade, dois mil trezentos e vinte e dois;

18. os descendentes de Adonicão, seiscentos e sessenta e sete;

19. os descendentes de Bigvai, dois mil e sessenta e sete;

20. os descendentes de Adim, seiscentos e cinquenta e cinco;

21. os descendentes de Ater, por meio de Ezequias, noventa e oito;

22. os descendentes de Hasum, trezentos e vinte e oito;

23. os descendentes de Bezai, trezentos e vinte e quatro;

24. os descendentes de Harife, cento e doze;

25. os descendentes de Gibeão, noventa e cinco;

26. os homens de Belém e de Netofá, cento e oitenta e oito;

27. os homens de Anatote, cento e vinte e oito;

28. os homens de Bete-Azmavete, quarenta e dois;

29. os homens de Quiriate-Jearim, de Cefira, e de Beerote, setecentos e quarenta e três;

30. os homens de Ramá e Geba, seiscentos e vinte e um;

31. os homens de Micmás, cento e vinte e dois;

32. os homens de Betel e Ai, cento e vinte e três;

33. os homens do outro Nebo, cinquenta e dois;

34. os descendentes do outro Elão, mil duzentos e cinquenta e quatro;

35. os descendentes de Harim, trezentos e vinte;

36. os descendentes de Jericó, trezentos e quarenta e cinco;

37. os filhos de Lode, de Hadide e de Ono, setecentos e vinte e um;

38. os filhos de Senaá, três mil novecentos e trinta.

39. Os sacerdotes: os descendentes de Jedaías, por meio da família de Jesua, novecentos e setenta e três;

40. os descendentes de Imer, mil e cinquenta e dois;

41. os descendentes de Pasur, mil duzentos e quarenta e sete;

42. os descendentes de Harim, mil e dezessete.

43. Os levitas: os descendentes de Jesua, por meio de Cadmiel, da linhagem de Hodevá, setenta e quatro.

44. Os cantores: os descendentes de Asafe, cento e quarenta e oito.

45. Os porteiros: os descendentes de Salum, Ater, Talmom, Acube, Hatita e Sobai, cento e trinta e oito.

46. Os servidores do templo: os descendentes de Zia, Hasufa e Tabaote,

47. os descendentes de Queros, sai e Padom,

48. os descendentes de Lebana, Hagaba e Salmai,

49. os descendentes de Hanã, Gidel e Gaar,

50. os descendentes de Reaías, Rezim e Necoda,

51. os descendentes de Gazão, Uzá e Paseia,

52. os descendentes de Besai, Meunim e Nefusesim,

53. os descendentes de Baquebuque, Hacufa e Harur,

54. os descendentes de Baslite, Meída e Harsa,

55. os descendentes de Barcos, Sísera e Tamá,

56. e os descendentes de Nesias e Hatifa.

57. Os descendentes dos servos de Salomão: os descendentes de Sotai, Soferete e Perida,

58. os descendentes de Jaala, Darcom e Gidel,

59. os descendentes de Sefatias, Hatil, Poquerete-Hazebaim e Amom.

60. Todos os servos do templo e os descendentes dos servos de Salomão eram trezentos e noventa e dois.

61. Os que vieram de Tel-Melá, Tel-Harsa, Querube, Adom e Imer, mas não puderam provar que as suas casas paternas e a sua linhagem eram de Israel:

62. os descendentes de Delaías, Tobias, Necoda, seiscentos e quarenta e dois.

63. E dos sacerdotes: os descendentes de Hobaías, Hacoz, Barzilai, que tomara por mulher uma das filhas de Barzilai, o gileadita, e que foi chamado por esse nome.

64. Esses buscaram os seus registros entre os que estavam nos registros genealógicos, mas não os acharam. Assim, por serem considerados impuros, foram excluídos do sacerdócio.

65. E o governador ordenou-lhes que não comessem das coisas sagradas, enquanto não houvesse um sacerdote para consultar o Urim e Tumim.

66. Toda essa comunidade junta somava quarenta e dois mil trezentos e sessenta homens,

67. além dos seus servos e das suas servas, que somavam sete mil trezentos e trinta e sete; e tinham duzentos e quarenta e cinco cantores e cantoras.

68. Possuíam setecentos e trinta e seis cavalos, duzentos e quarenta e cinco mulas,

69. quatrocentos e trinta e cinco camelos e seis mil setecentos e vinte jumentos.

70. Alguns dos chefes de famílias contribuíram para a obra. O governador deu para a tesouraria mil dáricos de ouro, cinquenta bacias e quinhentas e trinta vestes sacerdotais.

71. E alguns dos chefes de famílias deram para a tesouraria da obra vinte mil dáricos de ouro, e duas mil e duzentas minas de prata.

72. O restante do povo deu vinte mil dáricos de ouro, duas mil minas de prata e sessenta e sete vestes sacerdotais.

73. Os sacerdotes, os levitas, os porteiros, os cantores, alguns dentre o povo, os servos do templo e os demais israelitas se estabeleceram nas suas cidades. Quando chegou o sétimo mês, os israelitas já estavam nas suas cidades.