Jó 32

1. E aqueles três homens pararam de responder a Jó, visto que ele era justo aos seus próprios olhos.

2. Então Eliú, filho de Baraquel, o buzita, da família de Rão, ficou furioso; ficou irado contra Jó, pois se considerava mais justo do que Deus.

3. Também ficou furioso com os seus três amigos, porque não sabiam o que responder, mas tinham condenado Jó.

4. Eliú havia esperado para falar com Jó, porque os outros eram mais velhos do que ele.

5. Quando Eliú viu que os três homens não tinham mais o que dizer, ficou indignado.

6. Então Eliú, filho de Baraquel, o buzita, respondeu: Eu sou jovem, e vós idosos; até agora senti medo e temor de expressar a minha opinião.

7. Eu pensava: Que a idade fale mais alto e os muitos anos de vida ensinem a sabedoria.

8. Todavia, o homem tem um espírito, e o sopro do Todo-poderoso lhe dá entendimento.

9. Não são os velhos que são os sábios, nem os anciãos são os que entendem o que é correto.

10. Por isso, atrevo-me a dizer: Ouvi-me; eu também expressarei a minha opinião.

11. Aguardei as vossas palavras, escutei as vossas considerações, enquanto buscáveis o que dizer.

12. Eu vos prestava toda a minha atenção, mas nenhum de vós foi capaz de convencer Jó, nem de responder às suas dúvidas;

13. por isso, não faleis: Encontramos sabedoria; Deus é quem pode derrubá-lo, e não o homem.

14. Mas ele não dirigiu contra mim palavra alguma, nem lhe responderei com as vossas palavras.

15. Eles estão perplexos e não têm mais o que responder; faltam-lhes as palavras.

16. Terei de esperar, pois eles não falam; já pararam e não respondem mais?

17. Eu também darei a minha resposta; também expressarei a minha opinião.

18. Pois estou cheio de palavras; o meu espírito me constrange.

19. O meu peito é como o vinho, sem respiro, como odres novos que estão para arrebentar.

20. Falarei, para que me sinta aliviado; abrirei os lábios e responderei.

21. Não quero fazer discriminação, nem bajular ninguém.

22. Pois não sou bajulador; pelo contrário, o meu Criador logo me levaria.