Jó 8

1. Então Bildade, o suíta, respondeu:

2. Até quando falarás assim? Até quando as palavras da tua boca serão como um vento impetuoso?

3. Será que Deus deturparia o direito? Será que o Todo-poderoso corromperia a justiça?

4. Se teus filhos pecaram contra ele, ele os entregou ao poder da transgressão que cometeram.

5. Mas, se te empenhares em buscar a Deus, e fizeres a tua súplica ao Todo-poderoso,

6. se fores puro e correto, com certeza ele se levantará por ti agora mesmo e te restaurará com justiça.

7. Embora o teu começo tenha sido humilde, contudo o teu futuro será grandioso.

8. Pergunta à geração anterior, e considera o que seus pais aprenderam.

9. Pois nós surgimos ontem, e nada sabemos; nossos dias na terra são como uma sombra.

10. Será que eles não te ensinarão e não te falarão? Não dirão palavras de entendimento?

11. Pode o papiro desenvolver-se fora de um pântano? Pode o junco crescer sem água?

12. Quando ainda está em flor e nem mesmo foi cortado, seca-se antes de qualquer outra planta.

13. Assim são os caminhos de todos os que se esquecem de Deus; a esperança do ímpio se acabará,

14. a sua segurança será frustrada e a sua confiança será como uma teia de aranha.

15. Ele se apoia em sua teia, mas ela não aguentará; segura-se, mas ela não resistirá.

16. Ele é como uma planta bem regada ao sol, cujos brotos estendem-se sobre o jardim;

17. suas raízes se entrelaçam ao monte de pedras, e até chegam a penetrar o pedregal.

18. Mas quando for arrancada do seu lugar, este a negará, dizendo: Nunca te vi.

19. A vida dela chega ao fim; e outras brotarão da terra.

20. Mas por certo Deus não rejeitará o correto, nem segurará os malfeitores pela mão.

21. Ele ainda encherá a tua boca de riso, e os teus lábios de louvor.

22. Os que te odeiam serão envergonhados; e a tenda dos ímpios não resistirá.