Salmos 9

1. SENHOR, eu te louvarei de todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas.

2. Ó Altíssimo, em ti me alegrarei e exultarei; cantarei louvores ao teu nome!

3. Quando meus inimigos se acovardam, eles tropeçam e desaparecem da tua presença.

4. Pois tu defendeste o meu direito e a minha causa; no tribunal te assentaste, julgando com justiça.

5. Repreendeste as nações, destruíste os ímpios; apagaste o nome deles para sempre e eternamente.

6. Os inimigos foram consumidos, suas ruínas são perpétuas, pois arrasaste suas cidades e aniquilaste a memória deles.

7. Mas o SENHOR está entronizado para sempre; estabeleceu o seu trono para julgar.

8. Ele mesmo julga o mundo com justiça, governa os povos com retidão.

9. O SENHOR é também um alto refúgio para o oprimido, um alto refúgio em tempos de angústia.

10. Os que conhecem teu nome confiam em ti; porque tu, SENHOR, não decepcionas os que te buscam.

11. Cantai louvores ao SENHOR, que habita em Sião; anunciai entre os povos os seus feitos.

12. Pois ele, o vingador do sangue, lembra-se deles; não se esquece do clamor dos aflitos.

13. SENHOR, tem misericórdia de mim; olha a aflição que me causam os que me odeiam. És tu quem me ergues das portas da morte,

14. para que eu conte todos os teus louvores nas portas da cidade de Sião e me alegre na tua salvação.

15. As nações se afundaram na cova que abriram; seu pé ficou preso no laço que armaram.

16. O SENHOR é conhecido pela justiça que executa; o ímpio caiu na armadilha de seus próprios feitos. [Higaion; Interlúdio]

17. Os ímpios irão para o Sheol, sim, todas as nações que se esquecem de Deus.

18. Pois o necessitado não será esquecido para sempre, nem a esperança dos pobres será frustrada perpetuamente.

19. Levanta-te, SENHOR! Que o homem não prevaleça, e as nações sejam julgadas na tua presença!

20. SENHOR, provoca-lhes temor! Que as nações saibam que não passam de mortais! [Interlúdio]