Êxodo 17

1. Toda a comunidade dos israelitas partiu do deserto de Sim, avançando aos poucos, conforme instrução do SENHOR. E acamparam em Refidim, mas ali não havia água para o povo beber.

2. Então o povo começou a discutir com Moisés, dizendo: Dá-nos água para beber. Moisés lhes respondeu: Por que discutis comigo? Por que colocais o SENHOR à prova?

3. Mas o povo, sentindo sede, murmurou contra Moisés, questionando: Por que nos fizeste sair do Egito? Para nos matar de sede junto com nossos filhos e nosso gado?

4. Então Moisés clamou ao SENHOR: Que farei com este povo? Daqui a pouco me apedrejarão!

5. Então o SENHOR disse a Moisés: Passa adiante do povo e leva contigo alguns dos anciãos de Israel. Leva na mão a vara com que feriste o rio e vai em frente.

6. Ali estarei diante de ti sobre a rocha, no Horebe. Bate na rocha, e dela sairá água para que o povo possa beber. E assim fez Moisés diante dos anciãos de Israel.

7. E deu ao lugar o nome de Massá e Meribá, por causa da discussão com os israelitas e porque eles colocaram o SENHOR à prova, questionando: O SENHOR está ou não no meio de nós?

8. Então os amalequitas vieram e atacaram Israel em Refidim.

9. E Moisés disse a Josué: Escolhe alguns homens e sai para enfrentar os amalequitas. Amanhã estarei no alto da colina, com a vara de Deus na mão.

10. Josué fez como Moisés lhe havia falado e lutou contra os amalequitas; e Moisés, Arão e Hur subiram ao alto da colina.

11. E acontecia que, quando Moisés levantava as mãos, Israel vencia; mas quando ele abaixava as mãos, os amalequitas venciam.

12. As mãos de Moisés, porém, ficaram cansadas. Por isso, pegaram uma pedra e puseram-na debaixo dele para que se sentasse. Arão e Hur sustentavam-lhe as mãos, cada um de um lado. Então as suas mãos ficaram firmes até o pôr do sol.

13. E Josué derrotou ao fio da espada Amaleque e seu povo.

14. Então o SENHOR disse a Moisés: Escreve isto para memorial num livro e confirma a Josué que apagarei totalmente a lembrança de Amaleque de debaixo do céu.

15. Então Moisés edificou um altar, ao qual deu o nome de Jeová-Nissi.

16. E disse: Porque o SENHOR jurou que fará guerra contra os amalequitas, de geração em geração.