Êxodo 32

1. Vendo que Moisés demorava para descer do monte, o povo juntou-se em volta de Arão e lhe disse: Levanta-te! Faze para nós um deus que vá à nossa frente, porque não sabemos o que aconteceu a esse Moisés, o homem que nos tirou da terra do Egito.

2. E Arão lhes disse: Tirai os brincos de ouro das orelhas de vossas mulheres, de vossos filhos e de vossas filhas, e trazei-os aqui.

3. Então todo o povo tirou os brincos de ouro das orelhas e os levou a Arão.

4. Ele os recebeu de suas mãos e deu forma ao ouro com um cinzel, fazendo dele um bezerro de fundição. Então eles exclamaram: Ó Israel, aí está o teu deus, que te tirou da terra do Egito.

5. Vendo isso, Arão edificou um altar diante do bezerro e proclamou: Amanhã haverá festa ao SENHOR.

6. No dia seguinte, eles se levantaram cedo, ofereceram holocaustos e trouxeram ofertas pacíficas. O povo sentou-se para comer e beber, e depois se levantou para se divertir.

7. Então o SENHOR disse a Moisés: Vai, desce, porque o teu povo, que tiraste da terra do Egito, se corrompeu;

8. depressa se desviou do caminho que lhe ordenei. Fizeram para si um bezerro de fundição, adoraram-no, ofereceram-lhe sacrifícios e disseram: Aí está, ó Israel, o teu deus, que te tirou da terra do Egito.

9. O SENHOR disse a Moisés: Tenho observado esse povo e vi que é um povo muito obstinado.

10. Agora, deixa-me, para que a minha ira se acenda contra eles e eu os destrua; e farei de ti uma grande nação.

11. Moisés, porém, suplicou ao SENHOR seu Deus: Ó SENHOR, por que a tua ira se acende contra o teu povo, que tiraste da terra do Egito com grande força e com mão forte?

12. Por que permitir que os egípcios digam: Foi para o mal que os tirou daqui, para matá-los nos montes e destruí-los da face da terra? Volta-te da tua ira ardente e arrepende-te desse castigo contra o teu povo.

13. Lembra-te de Abraão, de Isaque e de Israel, teus servos, aos quais por ti mesmo juraste, dizendo-lhes: Multiplicarei os vossos descendentes como as estrelas do céu e lhes darei toda esta terra de que tenho falado, e eles tomarão posse dela para sempre.

14. E o SENHOR se arrependeu do castigo que dissera que traria ao seu povo.

15. Então Moisés voltou-se e desceu do monte com as duas tábuas do testemunho na mão, tábuas escritas dos dois lados, na frente e no verso.

16. Elas eram obra de Deus; o seu escrito havia sido esculpido nas tábuas pelo próprio Deus.

17. Quando Josué ouviu o barulho do povo gritando, disse a Moisés: Há gritos de guerra no acampamento.

18. Moisés respondeu-lhe: O que estou ouvindo não é grito dos vitoriosos, nem dos vencidos, mas o som de pessoas cantando.

19. Quando chegou ao acampamento e viu o bezerro e as danças, encheu-se de fúria e jogou as tábuas, despedaçando-as na base do monte.

20. Em seguida, pegou o bezerro que haviam feito, queimou-o, triturou-o até virar pó e o espalhou sobre a água. E deu a água para que os israelitas a bebessem.

21. E Moisés perguntou a Arão: Que te fez esse povo para que trouxesses sobre ele tamanho pecado?

22. E Arão respondeu: Não se acenda a ira do meu senhor. Tu conheces o povo, como se inclina para o mal.

23. Eles me disseram: Faze-nos um deus que vá à nossa frente; porque não sabemos o que aconteceu a esse Moisés, o homem que nos tirou da terra do Egito.

24. Então eu lhes disse: Quem tem ouro, tire-o. Quando eles o trouxeram a mim, coloquei o ouro no fogo, e saiu esse bezerro.

25. Vendo Moisés que o povo estava descontrolado (pois Arão o havia deixado assim, expondo-o à zombaria dos seus inimigos),

26. ficou em pé na entrada do acampamento e disse: Quem está do lado do SENHOR venha até mim. Então, todos os levitas reuniram-se a ele.

27. Então lhes disse: Assim diz o SENHOR, o Deus de Israel: Deixe cada um a sua espada preparada. Passai por todo o acampamento de porta em porta, e mate cada um seu irmão, seu amigo e seu vizinho.

28. E os levitas fizeram conforme a palavra de Moisés. Naquele dia, morreram cerca de três mil homens do povo.

29. Porque Moisés tinha dito: Consagrai-vos hoje ao SENHOR; cada um será contra o seu filho e contra o seu irmão, para que hoje o SENHOR vos conceda uma bênção.

30. No dia seguinte, Moisés disse ao povo: Cometestes um grande pecado. Agora, porém, subirei ao SENHOR; talvez eu possa fazer expiação pelo vosso pecado.

31. Assim, Moisés voltou ao SENHOR e disse: Esse povo cometeu um grande pecado, fazendo para si um deus de ouro.

32. Mas, agora, perdoa-lhe o pecado; ou, caso contrário, risca-me do teu livro que escreveste.

33. Então o SENHOR disse a Moisés: Riscarei do meu livro aquele que tiver pecado contra mim.

34. Agora vai e conduze esse povo para o lugar sobre o qual te falei. O meu anjo irá na tua frente; mas no dia da minha visitação, eu os castigarei por seu pecado.

35. E o SENHOR feriu o povo por causa do que fizera com o bezerro que Arão havia fabricado.