Provérbios 15

1. A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura provoca a ira.

2. A língua dos sábios destila conhecimento, mas a boca dos tolos derrama tolice.

3. Os olhos do SENHOR estão em todo lugar, vigiando os maus e os bons.

4. A língua suave é árvore de vida, mas a língua perversa abate o espírito.

5. O insensato despreza a correção de seu pai, mas o que aceita o conselho mostra prudência.

6. Na casa do justo, há um grande tesouro, mas, nos lucros do ímpio, há perturbação.

7. Os lábios dos sábios espalham conhecimento, mas o coração dos tolos não age assim.

8. O sacrifício dos ímpios é abominação para o SENHOR, mas a oração dos corretos lhe é agradável.

9. O caminho do ímpio é abominação para o SENHOR, mas ele ama quem segue a justiça.

10. Há disciplina severa para quem abandona o caminho, e quem rejeita a repreensão morrerá.

11. A Sepultura e a Destruição estão abertas perante o SENHOR! Quanto mais o coração dos filhos dos homens!

12. O que zomba não gosta de quem o repreende, nem procura os sábios.

13. O coração alegre embeleza o rosto, mas o espírito se abate pela dor do coração.

14. O coração do inteligente busca o conhecimento, mas a boca dos tolos sacia-se com a tolice.

15. Todos os dias do aflito são maus, mas o coração contente vive um banquete contínuo.

16. Melhor é ter pouco com o temor do SENHOR do que ter um grande tesouro acompanhado de inquietação.

17. Melhor é um prato de hortaliça, onde há amor, do que o boi gordo acompanhado de ódio.

18. O homem que se irrita com facilidade provoca conflitos, mas o paciente apazigua brigas.

19. O caminho do preguiçoso é repleto de espinhos, mas a vereda dos justos é uma estrada plana.

20. O filho sábio alegra seu pai, mas o homem insensato despreza sua mãe.

21. A tolice é alegria para o insensato, mas o homem de entendimento anda corretamente.

22. Onde não há conselho, os projetos se frustram, mas com muitos conselheiros eles se estabelecem.

23. O homem se alegra por dar uma resposta adequada, e como é boa uma palavra na hora certa!

24. Para o sábio, o caminho da vida é para cima, a fim de que ele se desvie da sepultura, que é para baixo.

25. O SENHOR destrói a casa dos soberbos, mas estabelece a herança da viúva.

26. O SENHOR odeia os desígnios dos maus, mas se agrada com as palavras dos puros.

27. O que se entrega à cobiça perturba a própria casa, mas quem rejeita o suborno viverá.

28. O coração do justo medita sobre o que deve responder; mas da boca dos ímpios jorra maldade.

29. O SENHOR está longe dos ímpios, mas ouve a oração dos justos.

30. A luz dos olhos alegra o coração, e boas notícias dão saúde aos ossos.

31. Quem escuta a advertência da vida terá morada entre os sábios.

32. Quem rejeita a correção despreza a si mesmo; quem escuta a advertência adquire entendimento.

33. O temor do SENHOR é a instrução da sabedoria, e a humildade precede a honra.