Provérbios 8

1. Por acaso a sabedoria não está clamando? Por acaso o entendimento não está elevando a sua voz?

2. Ela se coloca nos lugares mais altos, à beira do caminho, nos cruzamentos das estradas,

3. perto das portas, à entrada da cidade e à entrada das portas está clamando:

4. Homens, clamo a vós, e aos filhos dos homens dirige-se a minha voz.

5. Ó simples, aprendei a prudência; ó loucos, entendei a sabedoria.

6. Ouvi, pois anuncio coisas excelentes; meus lábios se abrem para a equidade.

7. Pois minha boca profere a verdade, meus lábios detestam a maldade.

8. Todas as palavras da minha boca são justas; não há nelas nada enganoso nem perverso.

9. Todas são corretas para quem as entende bem, justas, para quem acha o conhecimento.

10. Aceitai minha correção, e não a prata; e o conhecimento, em vez do ouro puro.

11. Pois a sabedoria é melhor que as joias; e de tudo o que é desejável nada se compara a ela.

12. Eu, a sabedoria, habito com a prudência, tenho o conhecimento e a discrição.

13. O temor do SENHOR é odiar o mal; assim, odeio o orgulho, a arrogância, o mau caminho e a boca perversa.

14. Meus são o conselho e a verdadeira sabedoria; eu sou o entendimento; minha é a força.

15. Por mim reinam os reis, e os príncipes decretam o que é justo.

16. Por mim governam os príncipes e os nobres, sim, todos os juízes da terra.

17. Amo os que me amam, e os que me buscam com persistência me acharão.

18. Riquezas e honra estão comigo; sim, riquezas duradouras e justiça.

19. Meu fruto é melhor que o ouro, sim, melhor que o ouro refinado; e minha retribuição, melhor que a prata escolhida.

20. Ando pelo caminho da retidão, em meio às veredas da justiça,

21. concedendo bens permanentes aos que me amam e enchendo seus tesouros.

22. O SENHOR me criou como a primeira das suas obras, o princípio dos seus feitos mais antigos.

23. Fui constituída desde a eternidade, desde o princípio, antes que a terra existisse.

24. Fui gerada antes que houvesse abismos, antes ainda que houvesse fontes cheias de água.

25. Nasci antes que os montes fossem firmados, antes que as montanhas existissem,

26. quando ele ainda não tinha feito a terra com seus campos, nem sequer o princípio do pó do mundo.

27. Quando ele preparava os céus, lá estava eu; quando traçava um círculo sobre a face do abismo,

28. quando estabelecia o firmamento em cima, quando se firmavam as fontes do abismo,

29. quando ele estabelecia os limites do mar, para que as águas não ultrapassassem sua ordem, quando traçava os fundamentos da terra,

30. eu estava ao seu lado como arquiteto; a cada dia eu era o seu prazer, alegrando-me perante ele em todo o tempo,

31. alegrando-me no seu mundo, tendo prazer nos filhos dos homens.

32. Agora, filhos, ouvi-me, pois os que guardam os meus caminhos são felizes.

33. Ouvi a correção e sede sábios. Não a rejeiteis.

34. Feliz é o homem que me dá ouvidos e que a cada dia fica vigiando diante das minhas entradas, esperando junto ao portal de entrada.

35. Pois aquele que me achar achará a vida e alcançará o favor do SENHOR.

36. Mas o que pecar contra mim fará mal à sua vida; todos os que me odeiam amam a morte.