Eclesiastes 12

1. Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os dias difíceis e cheguem os anos em que dirás: Não tenho prazer neles;

2. antes que o sol e a luz, a lua e as estrelas se escureçam, e as nuvens voltem depois da chuva;

3. quando os guardas da casa tremerem, e os homens fortes andarem curvados, e cessarem os moedores, por já serem poucos, e os que olham pelas janelas se escurecerem;

4. quando as portas da rua se fecharem; quando diminuir o barulho do moinho e acordares com o canto dos pássaros, e silenciar o som de todos os cânticos;

5. quando temeres a altura e te assustares pelos caminhos; quando florescer a amendoeira, o gafanhoto for um peso e o desejo já não se despertar. O homem vai à sua morada eterna, e os pranteadores já vagueiam pelas ruas.

6. Antes que se rompa o cordão de prata, ou se quebre o copo de ouro, ou se despedace o cântaro junto à fonte, ou se desfaça a roda junto à cisterna,

7. e o pó volte à terra como era, e o espírito volte a Deus, que o deu.

8. Que grande ilusão! Tudo é ilusão, diz o sábio, tudo é ilusão.

9. Além de ser mestre, o sábio também ensinou conhecimento ao povo. Refletiu, examinou e organizou muitos provérbios.

10. O sábio procurou achar palavras agradáveis e escreveu com propriedade discursos plenos de verdade.

11. As palavras dos sábios são como aguilhões; as palavras reunidas dos mestres, dadas por um único pastor, são como pregos bem fixados.

12. Além disso, meu filho, atenção. Produzir muitos livros é algo que não tem fim, e estudar demais deixa o corpo esgotado.

13. Agora que já se disse tudo, aqui está a conclusão: Teme a Deus e obedece aos seus mandamentos; porque este é o propósito do homem.

14. Porque Deus levará a juízo tudo o que foi feito e até tudo o que está oculto, quer seja bom, quer seja mau.