Isaías 22

1. Mensagem acerca do vale da Visão. O que aconteceu agora? Por que subistes todos aos telhados?

2. Ó tu, cidade agitada, cheia de tumulto, cidade alegre; os teus mortos não foram mortos pela espada, nem mortos em guerra.

3. Todos os teus chefes fugiram juntos, foram presos sem se defender com o arco; todos os que pertencem a ti foram presos juntos, embora tivessem fugido para longe.

4. Portanto digo: Saí da minha frente e deixai-me chorar amargamente; não fiqueis insistindo em consolar-me pela destruição do meu povo amado.

5. Porque este dia é um dia de tumulto, de atropelo e de terror da parte do Senhor, o SENHOR dos Exércitos, no vale da Visão ; dia de derrubar muros e de clamor que chega aos montes.

6. Elão tomou a aljava, juntamente com carros e cavaleiros, e Quir descobriu os escudos.

7. Os teus mais belos vales estão cheios de carros, e os cavaleiros posicionam-se diante das portas.

8. Judá ficou sem proteção. Naquele dia, olhaste para as armas da casa do bosque.

9. Vistes que os muros da Cidade de Davi tinham muitas rachaduras. Armazenastes as águas do açude inferior;

10. contastes as casas de Jerusalém e derrubastes as casas para fortalecer os muros.

11. Fizestes também um reservatório entre os dois muros, para as águas do açude velho, mas não olhastes para aquele que o fez, nem considerastes o que o formou desde a antiguidade.

12. Naquele dia, o Senhor, o SENHOR dos Exércitos, vos convidou a chorar e a prantear, a rapar a cabeça e a vestir panos de saco;

13. mas, pelo contrário, houve regozijo e alegria, matança de bois, abate de ovelhas, carne para comer, vinho para beber; e se diz: Comamos e bebamos, porque amanhã morreremos.

14. Mas o SENHOR dos Exércitos segredou-me aos ouvidos: Certamente esta maldade não será perdoada até a vossa morte, diz o Senhor, o SENHOR dos Exércitos.

15. Assim diz o Senhor, o SENHOR dos Exércitos: Anda, vai falar com esse administrador, Sebna, o mordomo, e pergunta-lhe:

16. Que fazes aqui? Que parente tens aqui para que caves aqui uma sepultura? Cavando em lugar alto a tua sepultura, entalhando na rocha tua própria morada!

17. Atenção, homem poderoso: o SENHOR te agarrará com força e te lançará com violência.

18. Certamente ele te enrolará como uma bola e te lançará para um campo aberto. Ali morrerás, e para lá irão os teus magníficos carros, ó tu, vergonha da casa do teu senhor.

19. Eu te demitirei do teu cargo, e serás tirado da tua função.

20. Naquele dia, chamarei o meu servo Eliaquim, filho de Hilquias,

21. e o vestirei com a tua capa e porei o teu cinto nele; darei a ele o teu governo; e ele será como pai para os moradores de Jerusalém e para a casa de Judá.

22. Eu lhe porei sobre os ombros a chave da casa de Davi; ele abrirá, e ninguém fechará; fechará, e ninguém abrirá.

23. Eu o fixarei num lugar firme como se faz com um prego; ele será um trono de honra para a casa de seu pai.

24. Toda a glória da casa de seu pai será posta sobre ele, a prole e a descendência, todos os objetos menores, desde as bacias até os jarros.

25. Naquele dia, diz o SENHOR dos Exércitos, o prego fincado em lugar firme cederá; será cortado e cairá; e a carga que nele estava se desprenderá, pois o SENHOR o disse.