Isaías 24

1. Atenção, o SENHOR arrasa a terra e a devasta, arruína a sua superfície e dispersa os seus moradores.

2. O que acontecer ao povo, acontecerá ao sacerdote, ao servo e ao seu senhor, à serva e à sua senhora, ao comprador e ao vendedor, ao que empresta e ao que toma emprestado, ao credor e ao devedor.

3. A terra ficará totalmente devastada e saqueada, pois foi o SENHOR quem falou isso.

4. A terra chora e murcha; o mundo enfraquece e murcha; enfraquecem os mais nobres do povo da terra.

5. Na verdade, a terra está contaminada por causa de seus habitantes, pois desobedecem às leis, deturpam os estatutos e quebram a aliança eterna.

6. Por isso a maldição devora a terra, e os que habitam nela sofrem por sua culpa; por isso os seus habitantes são queimados, e restarão poucos.

7. O vinho se vai, a videira seca, e todos os que se alegravam gemem.

8. O ressoar dos tamboris parou, o barulho do povo em festa cessou, e a alegria da harpa acabou.

9. Já não bebem vinho ao som das canções; a bebida forte é amarga para os que a bebem.

10. A cidade de folias está destruída; todas as casas estão fechadas, de modo que ninguém pode entrar.

11. Gritam nas ruas por falta de vinho; toda a alegria acabou; o prazer da terra já se foi.

12. A cidade ficou toda destruída, e as suas portas, arruinadas.

13. Assim será na terra, entre os povos, como o sacudir da oliveira e como o apanhar das uvas que caem após a colheita.

14. Eles levantarão a voz e cantarão de alegria; clamarão desde o mar por causa da majestade do SENHOR.

15. Por isso, glorificai o SENHOR no oriente, e dai glória ao nome do SENHOR, Deus de Israel, na região litorânea.

16. Dos confins da terra ouvimos cantar: Glória ao Justo. Mas eu digo: Nada sou, nada sou; ai de mim! Os traidores continuam traindo! Os traidores continuam agindo traiçoeiramente.

17. O pavor, a cova e o laço vêm sobre ti, ó morador da terra.

18. Aquele que fugir do grito de pavor cairá na cova, e o que sair da cova será preso pelo laço; porque as janelas do alto se abriram, e os fundamentos da terra tremem.

19. A terra está toda devastada! Está toda destruída! Está totalmente abalada.

20. A terra cambaleia como bêbado e balança como rede de dormir; o seu pecado torna-se um peso sobre ela; ela cai e nunca mais se levantará.

21. Naquele dia, o SENHOR castigará os exércitos celestiais nas alturas, e os seus reis na terra.

22. Eles serão reunidos como presos numa cova e trancados numa prisão. Depois de muito tempo serão punidos.

23. Então a lua ficará desconcertada, e o sol, envergonhado, pois o SENHOR dos Exércitos reinará no monte Sião e em Jerusalém; e manifestará a sua glória diante dos seus anciãos.