Isaías 49

1. Ó ilhas, ouvi-me, e escutai vós, povos de longe: O SENHOR chamou-me desde que nasci, fez menção do meu nome desde o ventre de minha mãe

2. e fez a minha boca como uma espada afiada; escondeu-me sob a sombra da sua mão; fez-me como uma flecha polida e me encobriu na sua aljava;

3. e me disse: Tu és meu servo; és Israel, por quem serei glorificado.

4. Mas eu disse: Tenho trabalhado à toa, gastei as minhas forças em vão e inutilmente; entretanto, o meu direito está diante do SENHOR, e a minha recompensa, diante do meu Deus.

5. E agora diz o SENHOR, que me formou desde o ventre para ser o seu servo, para tornar a trazer-lhe Jacó e para reunir Israel a ele, pois sou honrado aos olhos do SENHOR, e o meu Deus tem sido a minha força.

6. Ele diz: Não basta que sejas o meu servo para restaurares as tribos de Jacó e trazeres de volta os remanescentes de Israel. Também te porei para luz das nações, para seres a minha salvação até a extremidade da terra.

7. Assim diz o SENHOR, o Redentor, o Santo de Israel, ao desprezado, ao rejeitado das nações, ao servo dos tiranos: Os reis, como também os príncipes, o verão e se levantarão, e eles te adorarão, por amor do SENHOR, que é fiel, e do Santo de Israel, que te escolheu.

8. Assim diz o SENHOR: Eu te ouvi no tempo aceitável e te ajudei no dia da salvação; eu te guardarei e te farei mediador da aliança com o povo, para restaurares a terra e lhe dares por herança as propriedades destruídas;

9. para dizeres aos presos: Saí; e aos que estão nas trevas: Aparecei. E les pastarão nos caminhos e acharão pastos em todas as colinas sem vegetação.

10. Nunca sentirão fome nem sede; nem o calor do deserto nem o sol os afligirá; porque o que se compadece deles os guiará e os conduzirá mansamente aos mananciais das águas.

11. Transformarei todos os meus montes em um caminho; e as minhas estradas serão exaltadas.

12. Estes virão de longe, e aqueles do norte e do ocidente, e os outros da terra de Sinim.

13. Ó céus, cantai; exulta, ó terra; e vós, montes, exultai de alegria, porque o SENHOR consolou o seu povo e se compadeceu dos seus aflitos.

14. Mas Sião diz: O SENHOR me desamparou, o meu Senhor se esqueceu de mim.

15. Pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda amamenta, a ponto de não se compadecer do filho do seu ventre? Mas ainda que ela se esquecesse, eu não me esquecerei de ti.

16. Eu te gravei na palma das minhas mãos; os teus muros estão sempre diante de mim.

17. Os teus filhos voltarão depressa; mas os teus destruidores e os teus assoladores fugirão de ti.

18. Levanta os olhos ao redor e olha; todos estes que se ajuntam vêm a ti. Tão certo quanto eu vivo, diz o SENHOR, te vestirás de todos eles, como se fossem um enfeite, e como uma noiva te adornarás deles.

19. Quanto aos teus desertos e lugares desolados, e à tua terra destruída, serás agora pequena demais para os moradores, e os que te devoravam se distanciarão de ti.

20. Os filhos que perdeste ainda dirão aos teus ouvidos: Este lugar é muito pequeno para mim; dá-me um espaço maior para morar.

21. Então dirás no coração: Quem gerou estes filhos para mim, visto que eu era estéril e solitária, exilada e errante? Quem os criou para mim? Fui deixada sozinha; onde eles estavam?

22. Assim diz o SENHOR Deus: Eu acenarei para as nações e levantarei a minha bandeira aos povos; então eles trarão os teus filhos nos braços, e as tuas filhas serão levadas sobre os ombros.

23. Os teus guias serão reis, e tuas amas serão rainhas; eles se inclinarão diante de ti com o rosto em terra e lamberão o pó dos teus pés; saberás que eu sou o SENHOR e que os que esperam por mim não se frustrarão.

24. Por acaso será possível tirar o despojo do guerreiro? Os cativos serão libertos do tirano?

25. Mas assim diz o SENHOR: Certamente os prisioneiros serão tirados do guerreiro, e a presa será liberta do tirano; porque eu lutarei com os que lutam contra ti e salvarei os teus filhos.

26. E darei aos teus opressores a carne deles próprios, e eles se embriagarão com o próprio sangue, como se fosse vinho; e todos saberão que eu sou o SENHOR, o teu Salvador e o teu Redentor, o Poderoso de Jacó.