Jeremias 3

1. Eles dizem: Se um homem rejeitar sua mulher, e ela se separar dele e se ajuntar a outro homem, por acaso ele voltará para ela? Aquela terra não ficaria inteiramente contaminada? Tu te prostituíste com muitos amantes, mas, ainda assim, volta para mim, diz o SENHOR.

2. Levanta os teus olhos para os lugares altos e vê: Onde não te deitaste? Nos caminhos te assentavas, esperando-os, como o beduíno no deserto. Manchaste a terra com a tua prostituição e com a tua maldade.

3. Por isso, as chuvas fortes foram retidas, e a chuva de primavera não veio. Mas tens o semblante de uma prostituta e não sentes vergonha.

4. Não me invocaste há pouco, dizendo: Meu pai, tu és amigo achegado da minha juventude!

5. Reterás para sempre a tua ira, ou guardarás para sempre a tua indignação? Falaste assim, mas tens cometido todo o mal possível.

6. Disse-me ainda o SENHOR nos dias do rei Josias: Viste o que fez Israel, a rebelde? Ela se dirigiu a todo monte alto e prostituiu-se debaixo de toda árvore frondosa.

7. E eu disse: Depois de fazer tudo isso voltará para mim, mas ela não voltou. E Judá, sua irmã infiel, viu isso.

8. Ela viu que, por causa de tudo isso, porque a rebelde Israel cometeu adultério, eu a mandei embora e lhe dei sua carta de divórcio. Porém sua irmã, a infiel Judá, não temeu e também se entregou à prostituição.

9. E pela leviandade da sua prostituição contaminou a terra, porque adulterou com ídolos de pedra e de madeira.

10. Contudo, apesar de tudo isso, Judá, sua irmã infiel, não voltou para mim de todo o coração, mas com fingimento, diz o SENHOR.

11. E o SENHOR me disse: A rebelde Israel mostrou-se mais justa do que a infiel Judá.

12. Vai e proclama estas palavras para a região do norte: Volta, ó rebelde Israel, diz o SENHOR. Não te tratarei com ira, porque sou fiel, diz o SENHOR, e não guardarei para sempre o rancor.

13. Apenas reconhece que foste rebelde contra o SENHOR, teu Deus, e que te prostituíste com deuses estrangeiros debaixo de toda árvore frondosa e não deste ouvidos à minha voz, diz o SENHOR.

14. Voltai, ó filhos rebeldes, diz o SENHOR, pois sou como o vosso mestre. Tomarei um de cada cidade e dois de cada família, e vos levarei a Sião,

15. e vos darei pastores segundo o meu coração, que vos guiarão com conhecimento e discernimento.

16. E, naqueles dias, quando vos tiverdes multiplicado e frutificado na terra, diz o SENHOR, nunca mais se dirá: A arca da aliança do SENHOR! Ela não mais lhes virá ao pensamento, nem dela se lembrarão, nem a visitarão, nem se fará outra.

17. Naquele tempo chamarão a Jerusalém o trono do SENHOR, e todas as nações nela se reunirão por causa do nome do SENHOR. Não mais andarão conforme a teimosia do seu coração maligno.

18. Naqueles dias, a casa de Judá andará com a casa de Israel, e virão juntas da terra do norte para a terra que dei como herança a vossos pais.

19. Pensei como te incluiria entre os filhos e te daria a terra desejável, a mais bela herança das nações. Também pensei que me chamarias de meu Pai e que não te afastarias de mim.

20. Mas, assim como a mulher que trai o marido, tu me tens traído, ó casa de Israel, diz o SENHOR.

21. Nos lugares altos se ouve uma voz; são as súplicas e o choro dos israelitas, pois perverteram o seu caminho e se esqueceram do SENHOR, seu Deus.

22. Voltai, ó filhos rebeldes, e curarei a vossa rebeldia. Eles responderam: Aqui estamos, voltamos a ti, porque tu és o SENHOR, nosso Deus.

23. Certamente a idolatria nas colinas e a agitação nos montes são falsidade; o SENHOR, nosso Deus, é a salvação de Israel.

24. Mas desde a nossa juventude, Baal, a coisa vergonhosa, tem devorado o trabalho de nossos pais, suas ovelhas e seu gado, seus filhos e suas filhas.

25. Deitemo-nos em nossa vergonha, e cubra-nos a nossa confusão, pois temos pecado contra o SENHOR, nosso Deus, nós e nossos pais, desde a nossa juventude até o dia de hoje, e desobedecemos à voz do SENHOR, nosso Deus.