Jeremias 5

1. Andai pelas ruas de Jerusalém, vede agora, informai-vos e buscai pelas suas praças. Se puderdes encontrar um homem, um só homem que pratique a justiça e busque a verdade, eu perdoarei a cidade.

2. E ainda que digam: Vive o SENHOR, certamente juram com falsidade.

3. Ó SENHOR, por acaso não é a verdade que teus olhos procuram? Tu os feriste, mas não lhes doeu; tu os consumiste, mas se recusaram a receber a correção. Endureceram o rosto mais do que uma rocha e não quiseram se converter.

4. Então eu disse: De fato eles são pobres e insensatos, pois não conhecem o caminho do SENHOR, nem a justiça do seu Deus.

5. Irei aos líderes e falarei com eles, pois conhecem o caminho do SENHOR e a justiça do seu Deus. Mas também eles quebraram o jugo e romperam as cordas.

6. Por isso um leão da floresta os matará, um lobo dos desertos os destruirá, um leopardo ficará à espreita contra suas cidades; todo aquele que delas sair será despedaçado. Porque as suas transgressões são muitas, e a sua rebeldia é grande.

7. Como poderei perdoar-te? Pois teus filhos me abandonaram e juraram pelos que não são deuses. Depois de eu os haver sustentado, adulteraram e se ajuntaram em bandos nos prostíbulos.

8. Como garanhões bem nutridos, cada um andava relinchando à mulher do seu próximo.

9. Por acaso não os castigarei por causa dessas coisas, diz o SENHOR, ou não me vingarei de uma nação como esta?

10. Subi aos seus terraços de videiras e destruí-os; mas não façais uma destruição total. Cortai seus ramos, pois não são do SENHOR.

11. Porque a casa de Israel e a casa de Judá têm agido com infidelidade para comigo, diz o SENHOR.

12. Negaram o SENHOR e disseram: Ele não fará nada. Nenhum mal virá sobre nós, nunca veremos espada nem fome.

13. Até mesmo os profetas não passam de vento, e eles não têm a palavra; assim, acontecerá a eles o que anunciam.

14. Portanto, assim diz o SENHOR, o Deus dos Exércitos: Porque disseste tal palavra, converterei minhas palavras em fogo na tua boca, e este povo em lenha, e o fogo o consumirá.

15. E trago contra vós uma nação de longe, ó casa de Israel, diz o SENHOR. É uma nação vitoriosa, uma nação antiga, uma nação cuja língua não conheces e cuja fala não entendes.

16. A sua aljava é como uma sepultura aberta; todos eles são valentes.

17. Eles devorarão a tua colheita e o teu pão, devorarão os teus filhos e as tuas filhas; devorarão os teus rebanhos e o teu gado; devorarão a tua videira e a tua figueira; destruirão pela espada as tuas cidades fortificadas em que confias.

18. Contudo, ainda naqueles dias, diz o SENHOR, não vos destruirei totalmente.

19. E quando disserdes: Por que o SENHOR, nosso Deus, nos fez todas estas coisas? Então lhes dirás: Assim como vós me abandonastes e servistes a deuses estrangeiros na vossa terra, assim também servireis estrangeiros em terra que não é vossa.

20. Anunciai isto à casa de Jacó e proclamai-o em Judá:

21. Ouvi agora isto, vós, povo insensato e sem entendimento, que tendes olhos e não vedes, que tendes ouvidos e não ouvis:

22. Vós não me temeis?, diz o SENHOR. Não tremeis diante de mim, que por ordem eterna coloquei a areia como limite para o mar, que ele não pode passar? Ainda que suas ondas se levantem, não poderão prevalecer; ainda que rujam, não poderão ultrapassá-lo.

23. Mas este povo é de coração obstinado e rebelde; viraram-se e foram embora.

24. E não dizem no seu coração: Temamos agora o SENHOR, nosso Deus, que no tempo certo dá a chuva do outono e a da primavera, e nos conserva as semanas determinadas da colheita.

25. Porém as vossas iniquidades afastaram essas coisas, e os vossos pecados apartaram de vós o bem.

26. Porque no meio do meu povo há ímpios que ficam à espreita como caçadores de pássaros. Fazem armadilhas e apanham os homens.

27. As suas casas estão cheias de traição, como gaiola cheia de pássaros; por isso se engrandeceram e enriqueceram.

28. Engordaram a si próprios, estão bem alimentados. Também excedem o limite da maldade. Não julgam com justiça a causa dos órfãos, para que prosperem, nem defendem o direito dos pobres.

29. Por acaso não trarei castigo por causa dessas coisas, diz o SENHOR, ou não me vingarei de uma nação como esta?

30. Uma coisa espantosa e horrível tem ocorrido na terra:

31. Os profetas profetizam falsidade, os sacerdotes dominam com autoridade própria, e o meu povo gosta disso. Mas o que fareis quando isso chegar ao fim?