Jeremias 7

1. Esta é a palavra que veio a Jeremias da parte do SENHOR:

2. Põe-te à porta da casa do SENHOR e proclama ali esta palavra: Ouvi a palavra do SENHOR, todos de Judá que passais por estas portas para adorar o SENHOR.

3. Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Endireitai os vossos caminhos e as vossas ações, e vos farei habitar neste lugar.

4. Não confieis em palavras falsas, dizendo: Este é o templo do SENHOR, templo do SENHOR, templo do SENHOR.

5. Mas se de fato endireitardes os vossos caminhos e as vossas ações; se realmente praticardes a justiça entre um homem e o seu próximo;

6. se não oprimirdes o estrangeiro, o órfão e a viúva, nem derramardes sangue inocente neste lugar, nem seguirdes outros deuses para vosso próprio mal,

7. então eu vos farei habitar neste lugar, na terra que dei a vossos pais desde a antiguidade e para sempre.

8. Mas vós confiais em palavras falsas e sem proveito.

9. Por acaso furtando, matando, cometendo adultério, jurando falsamente, queimando incenso a Baal e seguindo outros deuses que não conhecestes,

10. vireis e vos apresentareis perante mim nesta casa, que se chama pelo meu nome, e direis: Estamos seguros! Apenas para continuardes a praticar todas essas abominações?

11. Esta casa, que se chama pelo meu nome, transformou-se para vós num antro de ladrões? E eu, eu mesmo, vi isso, diz o SENHOR.

12. Mas ide agora ao meu lugar, que estava em Siló, onde primeiro fiz habitar o meu nome, e vede o que lhe fiz, por causa da maldade do meu povo Israel.

13. Agora, porque fizestes todas essas coisas, diz o SENHOR, e não ouvistes quando eu vos falei insistentemente, nem respondestes quando vos chamei,

14. então, farei a esta casa, que se chama pelo meu nome, na qual confiais, e a este lugar, que dei a vós e a vossos pais, o mesmo que fiz a Siló.

15. E vos expulsarei da minha presença, como expulsei todos os vossos irmãos, toda a descendência de Efraim.

16. Mas tu não deverás orar por este povo, nem levantar clamor ou oração em seu favor, nem me buscar, pois não te ouvirei.

17. Não vês o que eles andam fazendo nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém?

18. Os filhos apanham a lenha, os pais acendem o fogo e as mulheres amassam a farinha para fazer bolos à rainha do céu, e fazem ofertas derramadas a outros deuses, a fim de me provocarem à ira.

19. Por acaso é a mim que eles provocam?, diz o SENHOR; não é a si mesmos, para sua própria vergonha?

20. Portanto, assim diz o SENHOR Deus: A minha ira e o meu furor se derramarão sobre este lugar, sobre os homens e sobre os animais, sobre as árvores do campo e sobre os frutos da terra; sim, a minha ira e o meu furor se acenderão e não se apagarão.

21. Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel: Juntai os vossos holocaustos aos vossos sacrifícios e comei a carne.

22. Pois quando tirei vossos pais da terra do Egito, não lhes falei nem lhes ordenei coisa alguma acerca de holocaustos ou sacrifícios.

23. Mas lhes ordenei isto: Dai ouvidos à minha voz, e eu serei o vosso Deus, e vós sereis o meu povo; andai em todo o caminho que eu vos ordenar, para que vos corra tudo bem.

24. Mas não ouviram, nem prestaram atenção, antes, andaram nos seus próprios conselhos, no propósito do seu coração perverso. Andaram para trás, e não para diante.

25. Desde o dia em que vossos pais saíram da terra do Egito, até hoje, tenho-vos enviado insistentemente todos os meus servos, os profetas, dia após dia;

26. contudo não me ouviram, nem prestaram atenção, mas foram teimosos. Fizeram pior do que seus pais.

27. Portanto, tu lhes dirás todas estas palavras, mas não te ouvirão; tu os chamarás, mas não te responderão.

28. E lhes dirás: Esta é a nação que não obedeceu à voz do SENHOR, seu Deus, e não aceitou a correção; a verdade foi destruída e não se encontra mais em sua boca.

29. Cortai o cabelo e jogai-o fora. Levantai um lamento sobre as colinas vazias; porque o SENHOR já rejeitou e desamparou esta geração, digna de sua ira.

30. Porque o povo de Judá fez o que era mau aos meus olhos, diz o SENHOR; puseram seus ídolos abomináveis na casa que se chama pelo meu nome, para profaná-la.

31. E edificaram os altos de Tofete, que está no vale de Ben-Hinom, para queimar seus filhos e suas filhas em sacrifício, o que nunca ordenei, nem me veio à mente.

32. Portanto, diz o SENHOR, estão vindo dias em que não se chamará mais Tofete, nem vale de Ben-Hinom, mas vale da Matança; pois enterrarão em Tofete, por não haver mais lugar.

33. E os cadáveres deste povo servirão de alimento às aves do céu e aos animais da terra; e ninguém os espantará.

34. E farei cessar nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém a voz de júbilo e a voz de alegria, a voz do noivo e a voz da noiva; porque a terra se tornará em deserto.