Lamentações 3

1. Eu sou o homem que viu a aflição causada pela vara do seu furor.

2. Ele me guiou e me fez andar em trevas, e não na luz.

3. Ele mesmo me atacou repetidamente com a mão o dia todo.

4. Fez envelhecer o meu corpo e a minha pele; esmagou os meus ossos.

5. Ele me cercou e me cobriu de amargura e aflição.

6. Fez-me habitar em lugares tenebrosos, como os que estão mortos há muito tempo.

7. Cercou-me com um muro, de modo que não posso sair; prendeu-me com correntes.

8. Mesmo quando grito e clamo por socorro, ele ignora a minha oração.

9. Fechou os meus caminhos com pedras lavradas, fez tortuosas as minhas veredas.

10. Ele foi como um urso à espreita e um leão escondido.

11. Desviou os meus caminhos, me despedaçou e me abandonou.

12. Armou o seu arco e fez-me de alvo da sua flecha.

13. Fez penetrar nos meus rins as flechas da sua aljava.

14. Transformou-me em alvo de zombaria para todo o meu povo e para suas canções o dia todo.

15. Encheu-me de amarguras, fartou-me de absinto.

16. Quebrou os meus dentes com pedrinhas de areia, cobriu-me de cinza.

17. Afastou a paz de mim; esqueci-me do que seja a felicidade.

18. Digo: A minha força já se esgotou, como também a minha esperança no SENHOR.

19. Lembra-te da minha aflição e amargura, do absinto e do fel.

20. Eu ainda tenho lembrança deles e fico abatido.

21. Mas quero lembrar do que pode me dar esperança.

22. A bondade do SENHOR é a razão de não sermos consumidos, as suas misericórdias não têm fim;

23. renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade.

24. Digo a mim mesmo: A minha herança é o SENHOR, portanto esperarei nele.

25. Bom é o SENHOR para os que esperam nele, para quem o busca.

26. Bom é ter esperança e aguardar tranquilo a salvação do SENHOR.

27. Bom é para o homem suportar o jugo na sua juventude.

28. Que se assente sozinho e fique calado, porque Deus o pôs sobre ele.

29. Que ponha a sua boca no chão, talvez ainda haja esperança.

30. Ofereça o seu rosto a quem quiser feri-lo, suporte a desonra.

31. Pois o Senhor não rejeitará para sempre.

32. Embora entristeça a alguém, terá compaixão segundo a grandeza da sua misericórdia.

33. Porque não lhe agrada afligir nem entristecer os filhos dos homens,

34. pisotear todos os presos da terra,

35. perverter o direito do homem na presença do Altíssimo,

36. distorcer a causa do homem. O Senhor não atentaria para isso?

37. Quem poderia mandar e fazer acontecer as coisas, sem que o Senhor o tenha ordenado?

38. Não é o Altíssimo que envia tanto o mal como o bem?

39. Por que o homem vivente se queixa quando é castigado pelos seus pecados?

40. Examinemos os nossos caminhos; vamos prová-los e voltar para o SENHOR.

41. Levantemos o coração e as mãos para Deus no céu, dizendo:

42. Nós transgredimos e fomos rebeldes, e tu não perdoaste,

43. Tu te cobriste de ira e nos perseguiste; mataste, não tiveste piedade.

44. Tu te cobriste de nuvens para que a nossa oração não chegasse a ti.

45. Tu nos lançaste no meio dos povos como escória e refugo.

46. Todos os nossos inimigos nos caluniaram.

47. Temor e cova vieram sobre nós, assolação e destruição.

48. Torrentes de águas correm dos meus olhos por causa da destruição do meu povo.

49. Os meus olhos derramam lágrimas sem cessar, sem interrupção,

50. até que o SENHOR atente e veja lá do céu.

51. Os meus olhos me afligem por causa de todos os moradores da minha cidade.

52. Os meus inimigos, sem motivo, me caçaram como ave.

53. Atiraram-me vivo na cova e lançaram pedras sobre mim.

54. Águas me encobriram a cabeça; eu pensei: Estou eliminado.

55. Da profundeza da cova invoquei o teu nome, SENHOR.

56. Ouviste a minha voz; não escondas o ouvido ao meu lamento, ao meu clamor.

57. Tu te aproximaste no dia em que te invoquei; disseste: Não temas.

58. Defendeste a minha causa, Senhor; remiste a minha vida.

59. Viste a injustiça que sofri, SENHOR; julga a minha causa.

60. Viste toda a sua vingança, todos os seus desígnios contra mim.

61. SENHOR, ouviste os seus insultos, todos os seus planos contra mim,

62. os lábios e os pensamentos dos que se levantam contra mim o dia todo.

63. Observa-os quando se assentam e quando se levantam; eu sou o objeto de suas canções.

64. SENHOR, tu lhes darás a recompensa conforme a obra das suas mãos.

65. Tu lhes darás dureza de coração, tua maldição sobre eles.

66. Na tua ira os perseguirás e os destruirás de debaixo dos teus céus, ó SENHOR.