Ezequiel 41

1. Então me levou ao santuário externo e mediu os pilares, seis côvados de largura de um lado, e seis de largura do outro, que era a largura do tabernáculo.

2. A largura da entrada era de dez côvados; e a entrada tinha cinco côvados de cada lado; também mediu o santuário externo: quarenta côvados de comprimento e vinte côvados de largura.

3. Ele entrou no santuário interno e mediu cada pilar da entrada: dois côvados; e a entrada era de seis côvados; e a largura da entrada era de sete côvados.

4. Também mediu o seu comprimento: vinte côvados de comprimento e vinte côvados de largura; então, ele me disse: Este é o lugar santíssimo.

5. Então mediu a parede do templo, seis côvados, e a largura de cada sala lateral, quatro côvados, em toda a volta do templo.

6. As salas laterais estavam em três andares, uma sala sobre a outra, sendo trinta em cada andar. Havia encaixes em torno de toda a parede encostada no templo, para servirem de apoio para as salas laterais, que não eram presas na parede do templo.

7. As salas laterais aumentavam de largura a cada andar, ao passo que se aprofundava o encaixe da parede a cada andar, em volta do templo; e havia ao lado do templo uma escadaria pela qual se subia do primeiro ao terceiro andar, passando pelo segundo.

8. Vi também que havia um pavimento elevado ao redor do templo; os alicerces das salas laterais eram da medida de uma vara inteira, seis côvados grandes.

9. A espessura da parede exterior das salas laterais era de cinco côvados; e o que sobrava do pavimento fora das salas laterais, que estavam junto ao templo,

10. e o espaço livre entre as salas era de vinte côvados de largura em toda a volta do templo.

11. E as entradas das salas laterais estavam voltadas para a parte do pavimento que sobrava, uma entrada para o lado norte e outra para o sul; e a largura desta parte do pavimento era de cinco côvados em redor.

12. O edifício que estava num lugar separado, do lado ocidental, tinha também a largura de setenta côvados; e a parede do edifício era de cinco côvados de largura em redor, e o seu comprimento de noventa côvados.

13. Assim, o templo media cem côvados de comprimento, como também o lugar separado; o edifício e as suas paredes mediam cem côvados de comprimento.

14. A largura da frente do templo e do lugar separado do lado oriental media cem côvados.

15. Também mediu o comprimento do edifício, diante do lugar separado, no lado de trás, com suas galerias de cada lado; media cem côvados. O santuário externo, o santuário interno e o pórtico do pátio eram forrados;

16. e os três tinham janelas com grades. As galerias em redor, nos três andares, defronte da soleira, eram forradas de madeira em redor, do chão até as janelas, e as janelas também estavam forradas,

17. até o espaço em cima da porta para a sala interior, por dentro e por fora. E em todas as paredes em redor, por dentro e por fora, conforme os padrões.

18. Havia querubins e palmeiras entalhados; e havia uma palmeira entre cada querubim; e cada querubim tinha dois rostos,

19. de modo que o rosto humano olhava para a palmeira de um lado, e o rosto de leão, para a palmeira do outro lado; era assim em toda a volta do templo.

20. Querubins e palmeiras estavam entalhados desde o chão até acima da entrada, como também pela parede do santuário externo.

21. As ombreiras das portas do templo eram quadradas; e diante do santuário externo havia algo semelhante

22. a um altar de madeira, de três côvados de altura e dois côvados de comprimento; seus cantos, sua base e suas paredes eram de madeira; e ele me disse: Esta é a mesa que está diante do SENHOR.

23. E tanto o santuário externo quanto o santuário interno tinham portas duplas.

24. Cada uma das portas tinha duas folhas que viravam, duas para uma porta e duas para a outra.

25. E havia querubins e palmeiras entalhados nas portas do santuário externo, como os que estavam nas paredes; e havia uma grande cobertura de madeira na parte de fora do pórtico.

26. Também havia janelas estreitas e palmeiras, dos dois lados do pórtico.