Oséias 11

1. Quando Israel era menino, eu o amei, e do Egito chamei o meu filho.

2. Quanto mais eu os chamava, mais se afastavam de mim; sacrificavam aos baalins e queimavam incenso às imagens esculpidas.

3. Porém eu ensinei Efraim a andar; eu o carreguei nos braços; mas eles não entendiam que era eu quem os curava.

4. Eu os atraí com cordas humanas, com laços de amor; fui aquele que lhes tirou o jugo do pescoço, e me inclinei para alimentá-los.

5. Não voltarão para a terra do Egito; mas a Assíria será seu rei; porque recusam converter-se.

6. A espada cairá sobre suas cidades, destruirá as trancas de suas portas e os devorará nas suas fortalezas.

7. Porque o meu povo é inclinado a desviar-se de mim; embora clamem ao Altíssimo, nenhum deles o exalta.

8. Como te abandonaria, ó Efraim? Como te entregaria, ó Israel? Como te faria como Admá? Ou como Zeboim? O meu coração se comove, as minhas compaixões despertam todas de uma vez.

9. Não executarei o furor da minha ira; não voltarei para destruir Efraim, porque eu sou Deus e não homem, o Santo no meio de ti; eu não chegarei com ira.

10. Eles seguirão o SENHOR; ele bramará como leão; quando bramar, os filhos virão tremendo do ocidente.

11. Os do Egito também virão tremendo como um passarinho, e os da terra da Assíria, como uma pomba; eu os estabelecerei em suas casas, diz o SENHOR.

12. Efraim me cercou com mentira, e a casa de Israel com engano; mas Judá ainda anda com Deus e é fiel com o Santo.