Oséias 2

1. Dizei a vossos irmãos: Ami; e a vossas irmãs: Ruama.

2. Repreendei vossa mãe, repreendei; porque ela não é minha mulher e eu não sou seu marido; para que ela afaste a marca da sua infidelidade do rosto e os seus adultérios de entre os seus seios;

3. caso contrário eu a deixarei despida como no dia em que nasceu, farei dela um deserto; eu a tornarei como uma terra seca e a matarei de sede.

4. Não terei compaixão de seus filhos, pois são filhos da infidelidade.

5. Porque sua mãe se prostituiu! Aquela que os concebeu agiu de forma vergonhosa; ela diz: Seguirei meus amantes que me dão pão e água, lã e linho, óleo e bebidas.

6. Portanto, eu lhe cercarei o caminho com espinhos e levantarei uma cerca contra ela, para que não ache suas veredas.

7. Ela irá atrás de seus amantes, mas não os alcançará; procurará, mas não os achará; então dirá: Voltarei ao meu primeiro marido, porque eu estava melhor do que agora.

8. Ela não reconhece que fui eu que lhe dei o trigo, o vinho, o azeite e lhe multipliquei a prata e o ouro, que eles usaram em favor de Baal.

9. Portanto, tornarei a tirar o meu trigo a seu tempo e o meu vinho no seu tempo determinado; arrancarei dela a minha lã e o meu linho, com os quais cobria a nudez.

10. E agora vou expor a sua vergonha na presença dos seus amantes, e ninguém a livrará da minha mão.

11. Acabarei também com toda a sua alegria, suas festas, suas luas novas e seus sábados e todas as suas assembleias solenes.

12. E devastarei sua vinha e sua figueira, sobre as quais ela diz: Este é o pagamento que meus amantes me fizeram; farei delas um bosque e os animais selvagens as devorarão.

13. Eu a castigarei pelos dias em que queimava incenso aos baalins, e se adornava com seus anéis e suas joias, e ia atrás dos seus amantes, esquecendo-se de mim, diz o SENHOR.

14. Todavia, eu a atrairei, levarei para o deserto e lhe falarei ao coração.

15. Ali eu lhe devolverei as suas vinhas e farei do vale de Acor uma porta de esperança. Ali ela me responderá como nos dias da sua juventude, como no dia em que subiu da terra do Egito.

16. Naquele dia, diz o SENHOR, ela me chamará meu marido; e não me chamará mais meu Baal.

17. Pois tirarei da sua boca os nomes dos baalins, e ela não mencionará mais esses nomes.

18. Naquele dia farei uma aliança em favor dela com os animais selvagens, com as aves do céu e com os animais que se arrastam pela terra; e tirarei da terra o arco, a espada e a guerra, e os farei viver em segurança.

19. E me casarei contigo para sempre; sim, eu me casarei contigo em justiça, juízo, misericórdia e compaixão;

20. eu me casarei contigo em fidelidade, e tu reconhecerás o SENHOR.

21. Naquele dia responderei, diz o SENHOR; responderei aos céus, e estes responderão à terra;

22. a terra responderá ao trigo, ao vinho e ao azeite, e estes responderão a Jezreel.

23. Eu os semearei para mim na terra e terei compaixão de Lo-Ruama; e direi a Lo-Ami: Tu és meu povo; e ele dirá: Tu és o meu Deus.