Levítico 26

1. Não fareis ídolos, nem levantareis imagem esculpida, nem coluna, nem poreis na vossa terra pedra com figuras, para vos inclinardes a ela; porque eu sou o SENHOR vosso Deus.

2. Guardareis os meus sábados e reverenciareis o meu santuário. Eu sou o SENHOR.

3. Se andardes nos meus estatutos e guardardes os meus mandamentos e os cumprirdes,

4. eu vos darei chuvas no tempo certo, a terra dará seu produto e as árvores do campo darão seus frutos.

5. A debulha continuará até a colheita, e a colheita, até a semeadura. Comereis o vosso pão com fartura e habitareis seguros na vossa terra.

6. Também trarei paz à vossa terra; vos deitareis, e ninguém vos amedrontará. Farei desaparecer da terra os animais ferozes, e a espada não atingirá a vossa terra.

7. Perseguireis os vossos inimigos, e eles cairão à espada diante de vós.

8. Cinco de vós perseguirão cem inimigos, e cem de vós perseguirão dez mil; e os vossos inimigos cairão à espada diante de vós.

9. Eu me voltarei para vós e vos farei frutificar, e vos multiplicarei, e confirmarei a minha aliança convosco.

10. E comereis da colheita antiga, guardada por longo tempo, até que tenhais de removê-la para dar lugar à nova.

11. Estabelecerei o meu tabernáculo no meio de vós, e não sereis uma abominação para mim.

12. Andarei no meio de vós e serei o vosso Deus, e vós sereis o meu povo.

13. Eu sou o SENHOR vosso Deus, que vos tirei da terra dos egípcios, para que não fôsseis seus escravos; quebrei as traves do vosso jugo e vos fiz andar de cabeça erguida.

14. Mas, se não me ouvirdes e não cumprirdes todos esses mandamentos,

15. se rejeitardes os meus estatutos e desprezardes os meus preceitos, não cumprindo todos os meus mandamentos, mas violando a minha aliança,

16. então, com certeza, eu vos farei isto: colocarei sobre vós o terror, a tuberculose e a febre ardente, que consumirão os olhos e farão definhar a vida. Semeareis a vossa semente em vão, pois os vossos inimigos a comerão.

17. Voltarei o meu rosto contra vós, e sereis feridos diante de vossos inimigos; os que vos odiarem vos dominarão, e fugireis sem que ninguém vos persiga.

18. Se mesmo assim não me ouvirdes, eu vos castigarei sete vezes mais, por causa dos vossos pecados.

19. Pois quebrarei a arrogância do vosso poder, e farei que o céu seja para vós como ferro, e a terra, como bronze.

20. Gastareis a vossa força em vão, porque a vossa terra não dará seu produto, e as árvores da terra não darão seus frutos.

21. Se insistirdes em me contrariar e não quiserdes me ouvir, trarei sobre vós sete vezes mais pragas, conforme vossos pecados.

22. Enviarei animais ferozes para o meio de vós, que matarão vossos filhos, destruirão o vosso gado e vos reduzirão a um número tão pequeno, que os vossos caminhos ficarão desertos.

23. Se nem assim quiserdes voltar para mim, mas insistirdes em me contrariar,

24. eu também vos contrariarei; e eu mesmo vos ferirei sete vezes mais, por causa dos vossos pecados.

25. Trarei sobre vós a espada, que executará a vingança da aliança, e buscareis refúgio nas vossas cidades. Então enviarei a peste entre vós, e sereis entregues na mão do inimigo.

26. Quando eu interromper o vosso sustento de pão, dez mulheres assarão o vosso pão num só forno, e o devolverão racionado; e comereis, mas não vos fartareis.

27. Se mesmo assim não me ouvirdes, mas insistirdes em me contrariar,

28. também eu vos contrariarei com furor; e vos castigarei sete vezes mais, por causa dos vossos pecados.

29. E comereis a carne de vossos filhos e de vossas filhas.

30. Destruirei os vossos altares das colinas, derrubarei as vossas imagens do sol e lançarei os vossos cadáveres sobre os destroços dos vossos ídolos; e sereis uma abominação para mim.

31. Reduzirei as vossas cidades a deserto, assolarei os vossos santuários e não sentirei mais o vosso aroma agradável.

32. Devastarei a terra, e os vossos inimigos que ali forem habitar ficarão estarrecidos.

33. Eu vos espalharei por entre as nações e vos perseguirei com a espada desembainhada. A vossa terra será devastada, e as vossas cidades se tornarão um deserto.

34. Então a terra usufruirá dos seus sábados, todos os dias da sua devastação, e vós estareis na terra dos vossos inimigos. Nesse tempo, a terra descansará e usufruirá dos seus sábados.

35. Durante todos os dias da devastação, ela descansará, pelos dias que não descansou nos vossos sábados, quando habitáveis nela.

36. E, quanto aos que restarem de vós, eu lhes encherei o coração de pavor nas terras dos seus inimigos; e o ruído de uma folha agitada pelo vento os porá em fuga. Fugirão como quem foge da espada e cairão sem que ninguém os persiga;

37. sim, embora não haja quem os persiga, tropeçarão uns sobre os outros como perseguidos pela espada, e não podereis resistir aos vossos inimigos.

38. Assim, morrereis entre as nações, e a terra dos vossos inimigos vos devorará.

39. E os que restarem entre vós definharão nas terras dos vossos inimigos, por causa do seu pecado e do pecado de seus pais.

40. Então confessarão seu pecado e o pecado de seus pais, e as suas transgressões que praticaram contra mim; e confessarão que insistiram em me contrariar,

41. e que eu também os contrariei e os levei para a terra dos seus inimigos. Então, se o seu coração incircunciso se humilhar, e aceitarem o castigo do seu pecado,

42. eu me lembrarei da minha aliança com Jacó, da minha aliança com Isaque e da minha aliança com Abraão; e também me lembrarei da terra.

43. A terra também será deixada por eles e descansará nos seus sábados, sendo devastada por causa deles. E receberão o castigo do seu pecado, porque rejeitaram meus preceitos e desprezaram meus estatutos.

44. Mesmo assim, quando estiverem na terra dos seus inimigos, não os rejeitarei nem os detestarei a ponto de destruí-los totalmente e de quebrar a minha aliança com eles, porque eu sou o SENHOR, seu Deus.

45. Pelo contrário, por amor deles me lembrarei da aliança com seus antepassados, que tirei da terra do Egito diante dos olhos das nações, para ser o Deus deles. Eu sou o SENHOR.

46. São esses os estatutos, os preceitos e as leis que o SENHOR firmou entre si e os israelitas, no monte Sinai, por meio de Moisés.