Habacuque 2

1. Eu me colocarei sobre a minha torre de vigia; ficarei sobre a fortaleza e vigiarei, para ver o que ele me dirá e o que terei como resposta à minha queixa.

2. Então o SENHOR me respondeu e disse: Escreve a visão em tábuas, de forma bem legível, para que até quem passe correndo possa lê-la.

3. Pois a visão é ainda para o tempo determinado e se apressa para o fim. Ainda que demore, espera-a; porque certamente virá, não tardará.

4. Vede o arrogante! A sua alma não é correta; mas o justo viverá por sua fé.

5. Além disso, o vinho é traiçoeiro; o homem arrogante não permanece. Seu desejo impetuoso é como o Sheol; como a morte, nunca se farta, mas para si ajunta todas as nações e reúne todos os povos.

6. Não farão todos os povos um provérbio e uma frase de zombaria contra ele? E dirão: Ai daquele que acumula o que não é seu! Ai daquele que se enche de bens saqueados! Até quando será assim?

7. Não se levantarão de repente os teus credores? Não despertarão os que te farão estremecer? Então servirás de despojo para eles.

8. Visto que despojaste muitas nações, os outros povos te despojarão, por causa do sangue derramado e da violência contra a terra, contra a cidade e contra todos os que nela habitam.

9. Ai daquele que adquire para sua casa lucros criminosos, para pôr o seu ninho no alto, a fim de se livrar das garras da calamidade!

10. Planejaste vergonha para a tua casa; pecaste contra ti mesmo, destruindo muitos povos.

11. Pois a pedra clamará da parede, e a trave lhe responderá do madeiramento.

12. Ai daquele que edifica a cidade com sangue e a alicerça com maldade!

13. Acaso não procede do SENHOR dos Exércitos que os povos trabalhem para o fogo e as nações se cansem em vão?

14. Pois, assim como as águas cobrem o mar, a terra se encherá do conhecimento da glória do SENHOR.

15. Ai daquele que dá de beber ao próximo, adicionando à bebida o seu furor, e o embebeda para ver a sua nudez!

16. Terás fartura de vergonha e não de honra. Bebe tu também e expõe tua incircuncisão; o cálice da mão direita do SENHOR se chegará a ti, e a vergonha cairá sobre a tua glória.

17. A violência cometida contra o Líbano te cobrirá, bem como a matança feita às feras te amedrontará por causa do sangue derramado e da violência contra a terra, contra a cidade e contra todos os que nela habitam.

18. Para que serve a imagem esculpida por um artífice? E a imagem de fundição, que ensina a mentira? Pois o artífice confia na sua própria obra, mas faz ídolos mudos.

19. Ai daquele que diz à madeira: Acorda; e à pedra muda: Desperta! Por acaso pode o ídolo ensinar? Está coberto de ouro e de prata, mas não há espírito algum dentro dele.

20. Mas o SENHOR está no seu santo templo; cale-se diante dele toda a terra.