Zacarias 14

1. Vem o dia do SENHOR, em que os teus despojos se repartirão no meio de ti.

2. Pois ajuntarei todas as nações para a luta contra Jerusalém; a cidade será tomada, as casas serão saqueadas, e as mulheres, violentadas; metade da cidade sairá para o cativeiro, mas o restante do povo não será exterminado da cidade.

3. Então o SENHOR sairá e lutará contra essas nações, como no dia da batalha.

4. Naquele dia, os seus pés estarão sobre o monte das Oliveiras, que está ao oriente de Jerusalém; e o monte das Oliveiras será cortado pelo meio, do oriente para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte será retirado para o norte e a outra metade para o sul.

5. Fugireis pelo vale dos meus montes, pois o vale dos montes chegará até Azel; e fugireis assim como fugistes de diante do terremoto, nos dias de Uzias, rei de Judá. Então o SENHOR, meu Deus, virá com todos os seus santos.

6. Naquele dia não haverá calor, nem frio, nem geada;

7. mas será um dia conhecido do SENHOR, em que não haverá nem dia nem noite, mas mesmo ao anoitecer haverá luz.

8. Naquele dia, águas vivas fluirão de Jerusalém, metade delas para o mar oriental e metade para o mar ocidental. Isso acontecerá tanto no verão como no inverno.

9. O SENHOR será rei sobre toda a terra; naquele dia haverá um só SENHOR, e o seu nome será único.

10. Toda a terra ao redor se tornará em planície, desde Geba até Rimom, ao sul de Jerusalém; ela será exaltada e ficará no seu lugar, desde a porta de Benjamim até o lugar da primeira porta, até a porta da esquina, e desde a torre de Hananel até os tanques de espremer uvas do rei.

11. Ela será habitada, e não haverá mais maldição; Jerusalém estará segura.

12. Esta será a praga com que o SENHOR ferirá todos os povos que guerrearem contra Jerusalém: a carne deles apodrecerá enquanto estiverem de pé, e os olhos lhes apodrecerão nas órbitas, e a língua lhes apodrecerá na boca.

13. Naquele dia também haverá da parte do SENHOR uma grande confusão entre eles; e cada um pegará na mão do próximo e levantará a mão contra o próximo.

14. Judá também lutará contra Jerusalém; e se ajuntarão as riquezas de todas as nações circunvizinhas, ouro e prata, e vestes em quantidade.

15. A mesma praga cairá sobre os cavalos, sobre as mulas, sobre os camelos, sobre os jumentos e sobre todos os animais que estiverem naqueles acampamentos.

16. Então todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém subirão de ano em ano para adorar o Rei, o SENHOR dos Exércitos, e para celebrar a festa dos tabernáculos.

17. E se alguma das famílias da terra não subir a Jerusalém para adorar o Rei, o SENHOR dos Exércitos, a chuva não cairá sobre ela.

18. Se os egípcios não subirem, nem vierem, a chuva não cairá sobre eles; mas a praga com que o SENHOR ferirá as nações que não subirem para celebrar a festa dos tabernáculos cairá sobre eles.

19. Esse será o castigo do Egito e de todas as nações que não subirem para celebrar a festa dos tabernáculos.

20. Naquele dia se gravará sobre as campainhas dos cavalos: consagrado ao SENHOR; e as panelas no templo do SENHOR serão como as bacias diante do altar.

21. E todas as panelas em Jerusalém e Judá serão consagradas ao SENHOR dos Exércitos; todos os que vierem sacrificar as pegarão e cozinharão nelas. Naquele dia não haverá mais comerciantes no templo do SENHOR dos Exércitos.