Números 31

1. E o SENHOR disse a Moisés:

2. Vinga os israelitas contra os midianitas. Depois disso, serás recolhido ao teu povo.

3. Então Moisés falou ao povo: Armai homens dentre vós para a guerra, a fim de que saiam contra Midiã, para executarem a vingança do SENHOR sobre Midiã.

4. Enviareis à guerra mil de cada uma das tribos de Israel.

5. Assim foram apresentados mil de cada tribo, dentre os milhares de Israel, num total de doze mil armados para a guerra.

6. E Moisés mandou à guerra mil de cada tribo, e com eles Fineias, filho do sacerdote Eleazar, que levava nas mãos os utensílios do santuário e as trombetas para tocarem o alarme.

7. E guerrearam contra Midiã, conforme o SENHOR havia ordenado a Moisés; e mataram todos os homens.

8. Com eles mataram também os reis de Midiã, a saber, Evi, Requém, Zur, Hur e Reba, cinco reis de Midiã. Também mataram ao fio da espada Balaão, filho de Beor.

9. Os israelitas levaram prisioneiras as mulheres e as crianças dos midianitas e saquearam todo o gado e todos os rebanhos, enfim, todos os bens;

10. incendiaram todas as cidades em que habitavam e todos os acampamentos deles;

11. pegaram para si todo despojo e toda presa, tanto homens como animais;

12. e levaram os cativos, a presa e o despojo a Moisés, ao sacerdote Eleazar e à comunidade dos israelitas, no acampamento nas planícies de Moabe, junto ao Jordão, na altura de Jericó.

13. Então Moisés, o sacerdote Eleazar e todos os líderes da comunidade saíram ao encontro deles fora do acampamento.

14. E Moisés indignou-se contra os oficiais do exército, chefes dos milhares e chefes das centenas, que vinham da guerra,

15. e lhes disse: Deixastes viver todas as mulheres?

16. Estas mulheres foram as que, por conselho de Balaão, fizeram que os israelitas pecassem contra o SENHOR no caso de Peor, o que causou a praga na comunidade do SENHOR.

17. Agora matai todos os meninos entre as crianças e também todas as mulheres que conheceram um homem na intimidade, deitando-se com ele.

18. Mas preservareis vivas para vós todas as meninas que não conheceram homem, deitando-se com ele.

19. Ficai durante sete dias fora do acampamento, todos vós, tanto quem houver matado alguém como quem houver tocado em algum morto. No terceiro dia e no sétimo, purificai-vos, vós e vossos prisioneiros.

20. Purificai também toda roupa e todo artigo de pele, todo objeto de pelos de cabra e todo utensílio de madeira.

21. Então o sacerdote Eleazar disse aos guerreiros que haviam saído à guerra: Este é o estatuto da lei que o SENHOR ordenou a Moisés:

22. o ouro, a prata, o bronze, o ferro, o estanho, o chumbo,

23. tudo o que pode resistir ao fogo, fareis passar pelo fogo, e ficará puro; também será purificado com a água da purificação. E tudo o que não pode resistir ao fogo, fareis passar pela água.

24. Também lavareis as roupas no sétimo dia e ficareis puros; depois disso entrareis no acampamento.

25. O SENHOR disse ainda a Moisés:

26. Faze a soma do despojo conquistado, tanto homens como animais, tu, o sacerdote Eleazar e os líderes das casas paternas da comunidade.

27. Divide-o em duas partes iguais entre os soldados que saíram à batalha e toda a comunidade.

28. E separarás para o SENHOR um tributo dos homens de guerra, dos que saíram à batalha; um em quinhentos, tanto de homens como de bois, jumentos e ovelhas;

29. separareis o tributo da metade que lhes pertence e o dareis ao sacerdote Eleazar como oferta alçada ao SENHOR.

30. Mas da metade que pertence aos israelitas tomarás um de cada cinquenta, tanto de homens como de bois, jumentos e ovelhas, enfim, de todos os animais, e os darás aos levitas, que são encarregados do serviço do tabernáculo do SENHOR.

31. Então Moisés e o sacerdote Eleazar fizeram conforme o SENHOR havia ordenado a Moisés.

32. O despojo, o restante da pilhagem que os homens de guerra tomaram, foi de seiscentas e setenta e cinco mil ovelhas,

33. setenta e dois mil bois

34. e sessenta e um mil jumentos;

35. ao todo, trinta e duas mil mulheres que não haviam conhecido nenhum homem na intimidade, deitando-se com ele.

36. Assim, a metade, que era a porção dos que saíram à guerra, foi de trezentas e trinta e sete mil e quinhentas ovelhas;

37. e das ovelhas, o tributo para o SENHOR foi de seiscentas e setenta e cinco.

38. E eram trinta e seis mil bois, dos quais setenta e dois foram o tributo para o SENHOR.

39. E havia trinta mil e quinhentos jumentos, dos quais sessenta e um foram o tributo para o SENHOR.

40. E das dezesseis mil pessoas, o tributo para o SENHOR foi de trinta e duas pessoas.

41. Moisés deu o tributo ao sacerdote Eleazar, a oferta alçada do SENHOR, conforme este lhe havia ordenado.

42. E da metade que era dos israelitas, que Moisés havia separado da parte que pertencia aos homens que haviam guerreado

43. (a metade que coube à comunidade foi de trezentas e trinta e sete mil e quinhentas ovelhas;

44. trinta e seis mil bois;

45. trinta mil e quinhentos jumentos;

46. e dezesseis mil pessoas),

47. dessa metade que era dos israelitas, Moisés tirou um de cada cinquenta, tanto dos homens como dos animais, e os deu aos levitas, encarregados do serviço do tabernáculo do SENHOR, conforme este havia ordenado a Moisés.

48. Então os oficiais encarregados dos milhares do exército, os chefes de mil e os chefes de cem aproximaram-se de Moisés

49. e disseram-lhe: Teus servos contaram os homens de guerra que estiveram sob o nosso comando; não falta nenhum.

50. Por isso, trouxemos a oferta do SENHOR, cada um o que achou, artigos de ouro, pulseiras, braceletes, anéis, brincos e colares, para fazer expiação por nós diante do SENHOR.

51. Assim, Moisés e o sacerdote Eleazar receberam deles o ouro em forma de joias.

52. E todo o ouro da oferta alçada que os chefes de mil e os chefes de cem fizeram ao SENHOR foi dezesseis mil setecentos e cinquenta siclos

53. (pois cada um dos homens de guerra havia tomado despojo para si).

54. Então, Moisés e o sacerdote Eleazar receberam o ouro dos chefes de mil e dos chefes de cem e o colocaram na tenda da revelação como memorial para os israelitas diante do SENHOR.