João 13

1. Antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que havia chegado sua hora de passar deste mundo para o Pai, e tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim.

2. Enquanto jantavam, o Diabo já havia posto no coração de Judas, filho de Simão Iscariotes, que traísse Jesus.

3. Sabendo que o Pai lhe entregara tudo nas mãos e que viera de Deus, e para Deus estava voltando,

4. Jesus levantou-se da mesa, tirou o manto e, pegando uma toalha, colocou-a em volta da cintura.

5. Em seguida, colocou água em uma bacia e começou a lavar os pés dos discípulos e a enxugá-los com a toalha que trazia em volta da cintura.

6. Aproximando-se de Simão Pedro, este lhe disse: Senhor, tu lavarás os meus pés?

7. Jesus lhe respondeu: Agora não compreendes o que eu faço, mas depois entenderás.

8. Respondeu-lhe Pedro: Nunca lavarás meus pés. Disse-lhe Jesus: Se eu não te lavar, não terás parte comigo.

9. Então Simão Pedro lhe disse: Senhor, não laves somente os pés, mas também as mãos e a cabeça.

10. Jesus lhe respondeu: Quem já se banhou precisa lavar apenas os pés, pois no mais está todo limpo. Vós estais limpos, mas nem todos.

11. Pois ele sabia quem iria traí-lo; por isso disse que nem todos estavam limpos.

12. Tendo-lhes lavado os pés, tomou o manto, voltou a sentar-se à mesa e perguntou-lhes: Entendeis o que vos fiz?

13. Vós me chamais Mestre e Senhor; e fazeis bem, pois eu o sou.

14. Se eu, Senhor e Mestre, lavei os vossos pés, também deveis lavar os pés uns dos outros.

15. Pois eu vos dei exemplo, para que façais também o mesmo.

16. Em verdade, em verdade vos digo: O escravo não é maior que seu senhor, nem o mensageiro é maior que aquele que o enviou.

17. Se, de fato, sabeis essas coisas, sereis bem-aventurados se as praticardes.

18. Não me refiro a todos vós; conheço aqueles que escolhi; mas para que se cumprisse a Escritura: O que comia do meu pão traiu-me.

19. Digo-vos isso desde já, antes que aconteça, para que, quando acontecer, creiais que Eu Sou.

20. Em verdade, em verdade vos digo: Quem receber aquele que eu enviar estará recebendo a mim; e quem me receber, estará recebendo aquele que me enviou.

21. Havendo falado essas coisas, Jesus perturbou-se em espírito e declarou: Em verdade, em verdade vos digo que um de vós me trairá.

22. Então, os discípulos se entreolharam, sem saber de quem ele falava.

23. Perto de Jesus estava sentado um de seus discípulos, aquele a quem Jesus amava.

24. Então, Simão Pedro fez-lhe sinal, pedindo: Pergunta-lhe de quem ele está falando.

25. Esse discípulo, inclinando-se para Jesus, perguntou-lhe: Senhor, quem é?

26. Jesus respondeu: É aquele a quem eu der o pedaço de pão molhado. E tendo molhado o pedaço de pão, deu-o a Judas, filho de Simão Iscariotes.

27. E logo que comeu o pedaço de pão, Satanás entrou nele. E Jesus lhe disse: O que estás para fazer, faze-o depressa.

28. Mas nenhum dos que estavam à mesa percebeu com que propósito ele lhe dissera isso.

29. Alguns pensaram que, sendo Judas responsável pela bolsa de dinheiro, Jesus quis dizer-lhe: Compra o que nos é necessário para a festa, ou que desse alguma coisa aos pobres.

30. E, Judas, tendo recebido o pedaço de pão, logo saiu. E era noite.

31. Depois que ele saiu, Jesus disse: Agora o Filho do homem é glorificado, e Deus é glorificado nele.

32. E, se Deus é glorificado nele, também Deus o glorificará em si mesmo, e logo o glorificará.

33. Filhinhos, estarei convosco apenas mais um pouco. Vós me procurareis; e, como eu disse aos judeus, também vos digo agora: Para onde vou, não podeis ir.

34. Eu vos dou um novo mandamento: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros.

35. Nisto todos saberão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.

36. Então Simão Pedro lhe perguntou: Senhor, para onde vais? Jesus respondeu: Para onde vou não podes seguir-me agora; mais tarde, porém, me seguirás.

37. E Pedro lhe disse: Senhor, por que não posso seguir-te agora? Darei a minha vida por ti.

38. Jesus respondeu: Darás a vida por mim? Em verdade, em verdade te digo: Antes que o galo cante, tu me negarás três vezes.