Atos 15

1. Certos homens que desceram da Judeia ensinavam aos irmãos: Se não vos circuncidardes, segundo o costume instituído por Moisés, não podeis ser salvos.

2. Então, Paulo e Barnabé os confrontaram e discutiram muito com eles, e os irmãos resolveram que os dois e mais alguns dentre eles subissem a Jerusalém, aos apóstolos e aos presbíteros, por causa daquela questão.

3. Eles foram acompanhados pela igreja por um trecho do caminho e, passando pela Fenícia e por Samaria, relatavam a conversão dos gentios, levando grande alegria a todos os irmãos.

4. Quando chegaram a Jerusalém, foram recebidos pela igreja e pelos apóstolos e presbíteros. Então, relataram tudo que Deus havia feito por meio deles.

5. Mas alguns do grupo religioso dos fariseus, que haviam crido, levantaram-se e disseram que era necessário circuncidá-los e mandar que obedecessem à lei de Moisés.

6. Os apóstolos e os presbíteros reuniram-se para considerar o assunto.

7. E, havendo grande discussão, Pedro levantou-se e disse-lhes: Irmãos, bem sabeis que já há muito tempo Deus me escolheu dentre vós, para que os gentios ouvissem da minha boca a palavra do evangelho e cressem.

8. E Deus, que conhece os corações, testemunhou a favor deles, dando-lhes o Espírito Santo, assim como a nós;

9. e não fez distinção alguma entre eles e nós, purificando-lhes o coração pela fé.

10. Agora, por que quereis colocar Deus à prova, impondo aos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós pudemos suportar?

11. Pelo contrário, cremos que somos salvos pela graça do Senhor Jesus, do mesmo modo que eles.

12. Então toda a multidão silenciou e passou a ouvir Barnabé e Paulo, que contavam quantos milagres, feitos extraordinários e sinais Deus havia realizado por meio deles entre os gentios.

13. Quando acabaram de falar, Tiago tomou a palavra e disse: Irmãos, ouvi-me:

14. Simão relatou como primeiramente Deus foi ao encontro dos gentios para formar dentre eles um povo dedicado ao seu Nome.

15. E com isso concordam as palavras dos profetas; como está escrito:

16. Depois disso voltarei e reconstruirei a tenda de Davi, que está caída; reconstruirei as suas ruínas e tornarei a levantá-la;

17. para que o restante dos homens busque o Senhor, sim, todos os gentios, sobre os quais se invoca o meu nome,

18. diz o Senhor que faz essas coisas, conhecidas desde a antiguidade.

19. Por isso, penso que não se deve perturbar os que dentre os gentios se convertem a Deus,

20. mas escrever a eles que se abstenham das contaminações dos ídolos, da imoralidade, da carne de animais sufocados e do sangue.

21. Porque, desde tempos antigos, em cada cidade, Moisés tem homens que o preguem, e é lido a cada sábado nas sinagogas.

22. Então pareceu bem aos apóstolos e aos presbíteros, com toda a igreja, escolher homens dentre eles e enviá-los a Antioquia com Paulo e Barnabé. Foram escolhidos Judas, chamado Barsabás, e Silas, homens influentes entre os irmãos.

23. E por intermédio deles mandaram esta carta: Os apóstolos e os irmãos presbíteros, aos irmãos dentre os gentios em Antioquia, Síria e Cilícia, saudações.

24. Desde que soubemos que alguns dos nossos, os quais não enviamos, vos têm perturbado com palavras, confundindo-vos a mente,

25. pareceu-nos bem, tendo chegado a um acordo, escolher alguns homens e enviá-los com os nossos amados Barnabé e Paulo,

26. homens que têm arriscado a vida pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo.

27. Enviamos, portanto, Judas e Silas, os quais também vos anunciarão as mesmas coisas de viva voz.

28. Porque pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor maior encargo além destas coisas necessárias:

29. que vos abstenhais da carne de animais sacrificados aos ídolos, do sangue, da carne de animais sufocados e da imoralidade sexual. Fareis bem se vos guardardes dessas coisas. Fazemos votos de que esteja tudo bem entre vós.

30. E, tendo-se despedido, desceram para Antioquia e, depois de reunir a assembleia, entregaram a carta.

31. E, quando a leram, alegraram-se pelo ânimo recebido.

32. Em seguida, Judas e Silas, que também eram profetas, exortaram os irmãos com muitas palavras e os fortaleceram.

33. E, tendo-se demorado ali algum tempo, partiram com a bênção dos irmãos, a fim de retornar aos que os haviam enviado.

34. [Mas Silas achou melhor permanecer ali.]

35. Paulo e Barnabé demoraram-se durante algum tempo em Antioquia, ensinando e pregando a palavra do Senhor juntamente com muitos outros.

36. Decorridos alguns dias, Paulo disse a Barnabé: Vamos visitar os irmãos em todas as cidades onde anunciamos a palavra do Senhor, para ver como estão.

37. E Barnabé queria levar também João, chamado Marcos.

38. Mas para Paulo parecia não fazer sentido levar consigo quem desde a Panfília havia se afastado deles e não os acompanhara no trabalho.

39. E a divergência entre eles foi tão grave que se separaram um do outro. E Barnabé, levando Marcos consigo, navegou para Chipre.

40. Mas Paulo, tendo escolhido Silas, partiu, confiado pelos irmãos à graça do Senhor.

41. E passou pela Síria e Cilícia, fortalecendo as igrejas.