Atos 2

1. Ao chegar o dia de Pentecostes, todos estavam reunidos no mesmo lugar.

2. De repente, veio do céu um som, como de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados.

3. E apareceram umas línguas como de fogo, distribuídas entre eles, e sobre cada um pousou uma.

4. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem.

5. Estavam em Jerusalém judeus piedosos de todas as nações que há debaixo do céu.

6. Quando o som foi ouvido, a multidão se aglomerou. E todos ficaram confusos, pois cada um os ouvia falar na sua própria língua.

7. E, perplexos e admirados, diziam uns aos outros: Por acaso esses que estão falando não são todos galileus?

8. Como, então, cada um de nós os ouve falar em nossa língua materna?

9. Partos, medos e elamitas, habitantes da Mesopotâmia, da Judeia e da Capadócia, do Ponto e da Ásia,

10. da Frígia e da Panfília, do Egito e das regiões da Líbia próximas a Cirene, e romanos aqui residentes, tanto judeus como convertidos ao judaísmo,

11. cretenses e árabes, todos nós os ouvimos falar das grandezas de Deus em nossa própria língua.

12. E perplexos e pasmos, todos diziam uns aos outros: O que isto quer dizer?

13. Mas outros, zombando, diziam: Eles estão embriagados com vinho!

14. Então, pondo-se em pé com os onze, Pedro tomou a palavra e disse-lhes: Homens judeus e todos os que habitais em Jerusalém, que isto fique claro para vós; escutai as minhas palavras:

15. Estes homens não estão embriagados, como pensais, visto que é apenas a terceira hora do dia.

16. Mas isto é o que havia sido falado pelo profeta Joel:

17. E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre todas as pessoas; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos jovens terão visões, os vossos velhos terão sonhos;

18. e naqueles dias derramarei do meu Espírito sobre os meus servos e sobre as minhas servas, e eles profetizarão.

19. E mostrarei feitos extraordinários em cima, no céu, e sinais embaixo, na terra, e sangue, fogo e vapor de fumaça.

20. O sol se transformará em trevas, e a lua, em sangue, antes que venha o grande e glorioso dia do Senhor.

21. E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.

22. Homens israelitas, escutai estas palavras: Jesus, o Nazareno, homem aprovado por Deus entre vós com milagres, feitos extraordinários e sinais, que Deus realizou entre vós por meio dele, como bem sabeis;

23. ele, que foi entregue pelo conselho determinado e pela presciência de Deus, vós o matastes, crucificando-o pelas mãos de ímpios;

24. e Deus o ressuscitou, quebrando as algemas da morte, pois não era possível que fosse detido por ela.

25. Pois Davi fala sobre isso: Eu sempre via o Senhor diante de mim, pois está à minha direita, para que eu não seja abalado.

26. Por isso o meu coração se alegrou, e a minha língua exultou; e, além disso, o meu corpo repousará em esperança;

27. pois não deixarás a minha vida no túmulo nem permitirás que o teu Santo sofra deterioração.

28. Fizeste-me conhecer os caminhos da vida; tu me encherás de alegria na tua presença.

29. Irmãos, concedei-me dizer-vos com clareza que o patriarca Davi morreu e foi sepultado, e o seu túmulo está até hoje entre nós.

30. Sendo ele profeta e sabendo que Deus lhe havia prometido com juramento que faria um dos seus descendentes assentar-se no seu trono,

31. Davi previu isso e falou da ressurreição de Cristo, cuja vida não foi deixada no túmulo e cuja carne não sofreu deterioração.

32. Foi a este Jesus que Deus ressuscitou; e todos somos testemunhas disso.

33. Portanto, exaltado à direita de Deus e tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou o que agora vedes e ouvis.

34. Porque Davi não subiu aos céus, mas ele próprio afirma: O Senhor disse ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita,

35. até que eu ponha os teus inimigos como estrado dos teus pés.

36. Portanto, toda a casa de Israel fique absolutamente certa de que esse mesmo Jesus, a quem crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo.

37. Ao ouvirem isso, eles ficaram com o coração pesaroso e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Irmãos, que faremos?

38. Pedro então lhes respondeu: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para o perdão de vossos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo.

39. Porque a promessa é para vós, para vossos filhos e para todos os que estão longe, a quantos o Senhor nosso Deus chamar.

40. E os aconselhava e exortava com muitas outras palavras, dizendo: Salvai-vos desta geração perversa.

41. Desse modo, os que acolheram a sua palavra foram batizados; e naquele dia juntaram-se a eles quase três mil pessoas.

42. E eles perseveravam no ensino dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.

43. Em cada um havia temor, e muitos sinais e feitos extraordinários eram realizados pelos apóstolos.

44. Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum.

45. Vendiam suas propriedades e bens, e os repartiam com todos, segundo a necessidade de cada um.

46. E perseverando de comum acordo todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e simplicidade de coração,

47. louvando a Deus e contando com o favor de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava a cada dia os que iam sendo salvos.