Atos 5

1. Mas certo homem chamado Ananias, juntamente com Safira, sua mulher, vendeu uma propriedade

2. e ficou com uma parte do valor; e sua mulher também sabia disso. Então ele levou a parte restante e colocou-a aos pés dos apóstolos.

3. Então Pedro perguntou: Ananias, por que Satanás encheu o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo e ficasses com uma parte do valor do terreno?

4. Enquanto o possuías, não era teu? E, depois de vendido, o dinheiro não estava em teu poder? Como planejaste isso no coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus.

5. Ao ouvir essas palavras, Ananias caiu e expirou. E sobreveio grande temor a todos os que souberam disso.

6. Então os mais novos levantaram-se, cobriram-no, carregaram-no para fora e o sepultaram.

7. Depois de um intervalo de cerca de três horas, chegou também sua mulher, sem saber o que havia acontecido.

8. E Pedro lhe perguntou: Dize-me, vendestes por tal quantia aquele terreno? E ela respondeu: Sim, foi por essa quantia.

9. Então Pedro lhe disse: Por que combinastes colocar à prova o Espírito do Senhor? Os que sepultaram o teu marido estão lá fora; eles também te levarão.

10. Na mesma hora ela caiu aos pés dele e expirou. Então os mais novos entraram, acharam-na morta e, levando-a para fora, sepultaram-na ao lado do marido.

11. E um grande temor tomou conta de toda a igreja e de todos os que ouviram essas coisas.

12. Muitos sinais e feitos extraordinários eram realizados entre o povo por meio dos apóstolos. E eles permaneciam juntos no pórtico de Salomão.

13. E, embora o povo os admirasse muito, ninguém mais tinha coragem de juntar-se a eles.

14. Cada vez mais agregava-se ao Senhor grande número de crentes, tanto homens como mulheres;

15. a ponto de os doentes serem levados para as ruas e colocados em leitos e macas, para que, quando Pedro passasse, ao menos sua sombra se projetasse sobre alguns deles.

16. Também das cidades ao redor ia muita gente para Jerusalém, levando doentes e atormentados por espíritos impuros, e todos eram curados.

17. Então o sumo sacerdote e todos os que estavam com ele (isto é, o grupo dos saduceus) se levantaram e, tomados de inveja,

18. prenderam os apóstolos e os colocaram na prisão pública.

19. Mas, de noite, um anjo do Senhor abriu as portas do cárcere e, tirando-os para fora, disse:

20. Ide, apresentai-vos no templo e anunciai ao povo todas as palavras desta vida.

21. Depois que ouviram isso, eles entraram de manhã cedo no templo e começaram a ensinar. Chegando, porém, o sumo sacerdote e os que estavam com ele, convocaram o Sinédrio, com todos os líderes religiosos dos israelitas, e enviaram guardas ao cárcere para trazê-los.

22. Os guardas foram até lá, mas não os encontraram na prisão; então, voltando, anunciaram-lhes isso,

23. dizendo: Encontramos o cárcere trancado com toda a segurança, e as sentinelas em pé junto às portas; mas, quando as abrimos, não encontramos ninguém.

24. E, quando o capitão dos guardas do templo e os principais sacerdotes ouviram essas palavras, ficaram perplexos por causa deles e pelo que teria acontecido.

25. Então chegou alguém e lhes avisou: Os homens que pusestes na prisão estão no templo, ensinando o povo.

26. Então, o capitão foi com os guardas e os trouxe sem violência, pois temiam ser apedrejados pelo povo.

27. E, depois de trazê-los, os apresentaram ao Sinédrio. E o sumo sacerdote os interrogou, dizendo:

28. Não vos ordenamos expressamente que não ensinásseis nesse nome? Mas enchestes Jerusalém desse vosso ensino e quereis lançar sobre nós o sangue desse homem.

29. Respondendo, Pedro e os apóstolos disseram: É mais importante obedecer a Deus que aos homens.

30. O Deus de nossos pais ressuscitou Jesus, a quem vós matastes, pendurando-o num madeiro.

31. Sim, Deus, com a sua destra, o elevou a Príncipe e Salvador, para conceder a Israel o arrependimento e o perdão de pecados.

32. E nós somos testemunhas dessas coisas, e também o Espírito Santo, que Deus concedeu aos que lhe obedecem.

33. Ouvindo isso, eles se enfureceram e queriam matá-los.

34. Então, certo fariseu chamado Gamaliel, doutor da lei, respeitado por todo o povo, levantou-se no Sinédrio e mandou que aqueles homens saíssem por um momento.

35. E prosseguiu: Homens israelitas, tende cuidado com o que estais para fazer a estes homens.

36. Porque, há algum tempo, surgiu Teudas, dizendo ser alguém; a ele se ajuntaram uns quatrocentos homens; mas ele foi morto, e todos os que lhe obedeciam foram dispersos e reduzidos a nada.

37. Depois dele, nos dias do recenseamento, surgiu Judas, o galileu, e desencaminhou muitos que o seguiram. Mas ele também morreu, e todos os que lhe obedeciam foram dispersos.

38. Agora vos digo: Afastai-vos destes homens e deixai-os livres, pois, se este projeto ou esta obra for dos homens, se desfará.

39. Mas, se é de Deus, não podereis derrotá-los; para que não sejais achados combatendo contra Deus.

40. Então concordaram com ele. E, chamando os apóstolos, aplicaram-lhes chicotadas e ordenaram que não falassem em nome de Jesus. Então os soltaram.

41. E eles retiraram-se de diante do Sinédrio, alegres por terem sido julgados dignos de sofrer afronta por causa do nome de Jesus.

42. E todos os dias, no templo e de casa em casa, não cessavam de ensinar e de anunciar Jesus, o Cristo.