2 Coríntios 4

1. Portanto, tendo este ministério pela misericórdia que nos foi concedida, não nos desanimamos.

2. Pelo contrário, rejeitamos as coisas ocultas, que são vergonhosas, não procedendo com astúcia, nem distorcendo a palavra de Deus. Mas, pela proclamação pública da verdade, recomendamo-nos à consciência de todos os homens diante de Deus.

3. Se o nosso evangelho está encoberto, é para os que estão perecendo que está encoberto,

4. entre os quais o deus deste século cegou a mente dos incrédulos, para que não vejam a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus.

5. Pois não pregamos a nós mesmos, mas a Jesus Cristo, o Senhor, e a nós mesmos como vossos servos por causa de Jesus.

6. Porque Deus, que disse: Das trevas brilhará a luz, foi ele mesmo quem brilhou em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus na face de Cristo.

7. Temos, porém, esse tesouro em vasos de barro, para que o poder extraordinário seja de Deus e não nosso.

8. Sofremos pressões de todos os lados, mas não estamos arrasados; ficamos perplexos, mas não desesperados;

9. somos perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos;

10. trazendo sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo.

11. Pois nós, que vivemos, somos sempre entregues à morte por causa de Jesus, para que também a vida de Jesus se manifeste em nosso corpo mortal.

12. De modo que em nós atua a morte, mas em vós, a vida.

13. Todavia, uma vez que temos o mesmo espírito de fé, conforme está escrito: Cri, por isso falei; também nós cremos, por isso também falamos.

14. Sabemos que aquele que ressuscitou Jesus também nos ressuscitará com ele e nos apresentará convosco.

15. Pois tudo é para o vosso benefício, para que a graça multiplicada por causa de muitos faça transbordar as ações de graças para a glória de Deus.

16. Por isso não nos desanimamos. Ainda que o nosso exterior esteja se desgastando, o nosso interior está sendo renovado todos os dias.

17. Pois nossa tribulação leve e passageira produz para nós uma glória incomparável, de valor eterno,

18. pois não fixamos o olhar nas coisas visíveis, mas naquelas que não se veem; pois as visíveis são temporárias, ao passo que as que não se veem são eternas.