Gálatas 3

1. Ó gálatas insensatos! Quem vos seduziu? Não foi diante de vós que Jesus Cristo foi exposto como crucificado?

2. É só isto que quero saber de vós: foi pelas obras da lei que recebestes o Espírito, ou pela fé naquilo que ouvistes?

3. Sois tão insensatos assim, a ponto de, tendo começado pelo Espírito, estar agora vos aperfeiçoando pela carne?

4. Será que sofrestes tanto por nada? Se é que isso foi por nada!

5. Aquele que vos dá o Espírito, e que realiza milagres entre vós, será que o faz pelas obras da lei ou pela fé naquilo que ouvistes?

6. Assim foi com Abraão, que creu em Deus, e isso lhe foi atribuído como justiça.

7. Sabei, então, que os da fé é que são filhos de Abraão.

8. E a Escritura, prevendo que Deus iria justificar os gentios pela fé, anunciou com antecedência a boa notícia a Abraão, dizendo: Em ti serão abençoadas todas as nações.

9. Desse modo, os da fé são abençoados juntamente com Abraão, homem que creu.

10. Pois todos os que são das obras da lei estão debaixo de maldição. Porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanece na prática de todas as coisas escritas no livro da lei.

11. É evidente que ninguém é justificado diante de Deus pela lei, porque: O justo viverá pela fé.

12. A lei não vem da fé, ao contrário: O que fizer estas coisas terá vida por meio delas.

13. Cristo nos resgatou da maldição da lei, tornando-se maldição em nosso favor, pois está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado em um madeiro.

14. Isso aconteceu para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios em Jesus Cristo, a fim de que recebêssemos a promessa do Espírito pela fé.

15. Irmãos, eu vos falarei em termos humanos. Embora feito por um homem, ninguém anula um testamento já validado, nem lhe acrescenta coisa alguma.

16. Assim, as promessas foram feitas a Abraão e a seu descendente. A Escritura não diz: E a teus descendentes, como se falasse de muitos, mas como quem se refere a um só: E a teu descendente, que é Cristo.

17. E eu afirmo: A lei, que veio quatrocentos e trinta anos mais tarde, não anula o testamento antes validado por Deus, cancelando a promessa.

18. Pois se a herança provém da lei, já não provém mais da promessa. Mas foi pela promessa que Deus a concedeu gratuitamente a Abraão.

19. Então, para que serve a lei? Ela foi acrescentada por causa das transgressões, até que viesse o descendente a quem a promessa havia sido feita, e foi ordenada por meio de anjos, pela mão de um mediador.

20. Entretanto, o mediador não representa apenas um, mas Deus é um só.

21. Então, será a lei contrária às promessas de Deus? De modo nenhum. Pois, se tivesse sido dada uma lei que pudesse conceder vida, a justiça, na verdade, seria pela lei.

22. Mas a Escritura colocou tudo debaixo do pecado, para que a promessa fosse dada aos que creem pela fé em Jesus Cristo.

23. Mas, antes que viesse a fé, éramos mantidos debaixo da lei, nela confinados para a fé que haveria de ser revelada.

24. Desse modo, a lei se tornou nosso guia para nos conduzir a Cristo, a fim de que pela fé fôssemos justificados.

25. Mas, tendo chegado a fé, já não estamos sujeitos a esse guia.

26. Pois todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus.

27. Porque todos vós que em Cristo fostes batizados vos revestistes de Cristo.

28. Não há judeu nem grego, não há escravo nem livre, não há homem nem mulher, porque todos vós sois um em Cristo Jesus.

29. E, se sois de Cristo, então sois descendência de Abraão e herdeiros conforme a promessa.