Deuteronômio 22

1. Se vires extraviado o boi ou a ovelha do teu próximo, não serás omisso em relação a eles; tu os reconduzirás sem falta ao teu próximo.

2. E, se teu próximo não morar perto de ti, ou não o conheceres, tu os levarás para tua casa e ficarão contigo até que ele venha procurá-los; então os devolverás.

3. Assim farás também com o jumento, com as roupas e com qualquer outra coisa que teu próximo tiver perdido e tu achares; não poderás deixá-los de lado.

4. Se vires o jumento ou o boi do teu próximo caído no caminho, não serás omisso em relação a eles; sem falta o ajudarás a levantá-los.

5. A mulher não usará roupa de homem, e o homem não vestirá roupa de mulher, porque qualquer que faz isso é uma abominação para o SENHOR, teu Deus.

6. Se encontrares pelo caminho, numa árvore ou no chão, um ninho de ave com passarinhos ou ovos, e a mãe sobre os passarinhos ou sobre os ovos, não pegarás a mãe com os filhotes;

7. por certo deixarás a mãe ir embora, mas poderás pegar os filhotes; para que vivas bem e prolongues teus dias.

8. Quando construíres uma casa nova, farás um parapeito no terraço, para que não tragas culpa de sangue sobre a tua casa, se alguém cair de lá.

9. Não semearás dois tipos de semente na tua vinha, para que não se perca todo o produto, tanto da semente que semeares como do fruto da vinha.

10. Não lavrarás com um boi e um jumento juntos.

11. Não te vestirás com tecido que seja mistura de lã e linho.

12. Porás franjas nos quatro cantos da manta com que te cobrires.

13. Se um homem casar-se e, depois de unir-se à sua mulher, vier a desprezá-la,

14. acusá-la de coisas escandalosas e difamá-la, dizendo: Tomei esta mulher e, quando me aproximei dela, não achei nela comprovação de virgindade;

15. então o pai e a mãe da moça pegarão a comprovação da virgindade e levarão aos anciãos, à porta da cidade;

16. e o pai da moça dirá aos anciãos: Dei minha filha por mulher a este homem, e agora ele a despreza.

17. Ele a acusou de coisas escandalosas, dizendo: Não achei na tua filha comprovação de virgindade. Mas aqui está a comprovação da virgindade da minha filha. E os pais estenderão a roupa diante dos anciãos da cidade.

18. Então os anciãos pegarão o homem e o castigarão,

19. e, multando-o em cem siclos de prata, darão esse valor ao pai da moça, porque aquele homem difamou uma virgem de Israel. Ela continuará sendo sua mulher, e ele nunca poderá se divorciar dela.

20. Se, porém, esta acusação for confirmada, não se achando na moça a comprovação da virgindade,

21. levarão a moça à porta da casa de seu pai, e os homens da sua cidade a apedrejarão até a morte; porque ela fez loucura em Israel, prostituindo-se na casa de seu pai. Assim exterminarás o mal do meio de ti.

22. Se um homem for apanhado na cama com a mulher de outro homem, morrerão os dois, o homem que se deitou com a mulher e ela também. Assim exterminarás o mal de Israel.

23. Se uma moça virgem e noiva for encontrada por um homem na cidade, e ele se deitar com ela,

24. levareis os dois à porta daquela cidade, e os apedrejareis até a morte: a moça, porque não gritou na cidade, e o homem, porque humilhou a mulher do seu próximo. Assim exterminarás o mal do meio de ti.

25. Mas, se o homem encontrar no campo a moça que é noiva, forçá-la e se deitar com ela, morrerá somente o homem que se deitou com ela;

26. Não farás nada à moça. Não há pecado digno de morte nela, porque este caso é como o de um homem que se levanta contra o próximo e lhe tira a vida;

27. pois ele a achou no campo; a moça que era noiva gritou, mas não havia ninguém para livrá-la.

28. Se um homem achar uma moça virgem que não é noiva e, forçando-a, deitar-se com ela, e eles forem apanhados,

29. o homem que se deitou com a moça dará ao pai dela cinquenta siclos de prata, e ela ficará sendo sua mulher, pois ele a humilhou; não poderá se divorciar dela por toda a sua vida.

30. Nenhum homem se casará com a mulher que foi de seu pai, desonrando-o assim.