1 Tessalonicenses 2

1. Irmãos, vós mesmos sabeis que não foi em vão que vos visitamos;

2. mas, como sabeis, apesar dos sofrimentos e dos maus-tratos que padecemos em Filipos, nosso Deus nos deu ânimo para vos anunciar seu evangelho em meio a grandes dificuldades.

3. Porque nossa exortação não procede do erro nem de motivação desonesta, nem é feita para vos enganar;

4. mas, assim como fomos aprovados por Deus para que o evangelho nos fosse confiado, assim falamos, não para agradar a homens, mas a Deus, que testa nosso coração.

5. Deus é testemunha de que nunca usamos de bajulação, como sabeis, nem agimos com intenção gananciosa,

6. nem buscamos honrarias humanas da parte de vós ou de outros, embora, como apóstolos de Cristo, pudéssemos exigir isso da vossa parte;

7. pelo contrário, fomos bondosos entre vós, como a mãe que acaricia os próprios filhos.

8. Assim, devido ao grande afeto por vós, estávamos preparados a dar-vos de boa vontade não somente o evangelho de Deus, mas também a própria vida, visto que vos tornastes muito amados para nós.

9. Irmãos, sem dúvida vos lembrais do nosso trabalho e fadiga; trabalhamos dia e noite para não ser um peso a nenhum de vós, enquanto vos pregamos o evangelho de Deus.

10. Vós e Deus sois testemunhas de como nos portamos de modo santo, justo e irrepreensível para convosco, os que credes;

11. assim como sabeis que tratávamos a cada um de vós da mesma forma como um pai trata seus filhos,

12. exortando-vos, consolando-vos e insistindo em que vivêsseis de modo digno de Deus, que vos chamou para o seu reino e glória.

13. Por isso, nós também não deixamos de agradecer a Deus, pois quando ouvistes de nós a sua palavra, não a recebestes como palavra de homens, mas como a palavra de Deus, como de fato é, a qual também atua em vós, os que credes.

14. Pois vós, irmãos, vos tornastes imitadores das igrejas de Deus em Cristo Jesus na Judeia, porque também sofrestes de vossos concidadãos o mesmo que elas sofreram dos judeus.

15. Estes mataram o Senhor Jesus, bem como os profetas, e nos perseguiram. Eles não agradam a Deus, são inimigos de todos os homens

16. e nos impedem de pregar aos gentios para que sejam salvos; e desse modo aumentam sempre a medida dos seus pecados; mas, por fim, a ira lhes sobreveio.

17. Nós, porém, irmãos, embora estejamos por algum tempo longe da vossa vista, mas não do vosso coração, desejamos intensamente ver o vosso rosto;

18. por isso queríamos visitar-vos. Eu, Paulo, quis visitar-vos não somente uma vez, mas duas; contudo, Satanás nos impediu.

19. Pois, quando nosso Senhor Jesus voltar, quem será nossa esperança, alegria e coroa de glória diante dele? Por acaso não sois vós?

20. Na verdade, vós sois a nossa glória e a nossa alegria.