Tiago 1

1. Tiago, servo de Deus e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos da Dispersão, saudações.

2. Meus irmãos, considerai motivo de grande alegria o fato de passardes por várias provações,

3. sabendo que a prova da vossa fé produz perseverança;

4. e a perseverança deve ter ação perfeita, para que sejais aperfeiçoados e completos, sem vos faltar coisa alguma.

5. Se algum de vós tem falta de sabedoria, peça a Deus, que a concede livremente a todos sem criticar, e lhe será dada.

6. Peça-a, porém, com fé, sem duvidar, pois quem duvida é semelhante à onda do mar, movida e agitada pelo vento.

7. Tal homem não deve pensar que receberá do Senhor alguma coisa,

8. pois vacila e é inconstante em todos os seus caminhos.

9. Mas o irmão de condição humilde deve gloriar-se na sua alta posição,

10. e o rico na sua humilhação, porque passará como a flor silvestre.

11. Pois o sol se levanta em seu ardor e seca a relva; então sua flor cai e sua beleza desaparece. Assim também o rico murchará em seus caminhos.

12. Feliz é o homem que suporta a provação com perseverança, porque, depois de aprovado, receberá a coroa da vida que o Senhor prometeu aos que o amam.

13. Quando tentado, ninguém deve dizer: Sou tentado por Deus, pois Deus não pode ser tentado pelo mal e a ninguém tenta.

14. Mas cada um é tentado quando atraído e seduzido por seu próprio desejo.

15. Então o desejo, tendo concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, após se consumar, gera a morte.

16. Meus amados irmãos, não vos enganeis.

17. Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto e descem do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.

18. Segundo sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como os primeiros frutos de suas criaturas.

19. Meus amados irmãos, tende certeza disto: todo homem deve estar pronto a ouvir, ser tardio para falar e tardio para se irar.

20. Porque a ira do homem não produz a justiça de Deus.

21. Por isso, livrando-vos de todo tipo de impureza moral e vestígio de maldade, recebei de boa vontade a palavra em vós implantada, poderosa para salvar a vossa vida.

22. Sede praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando a vós mesmos.

23. Pois, se alguém é ouvinte da palavra e não praticante, é semelhante a um homem que contempla o próprio rosto no espelho;

24. porque ele se contempla, vai embora e logo se esquece de como era.

25. Entretanto, aquele que atenta bem para a lei perfeita, a lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas praticante zeloso, será abençoado no que fizer.

26. Se alguém se considera religioso e não refreia sua língua, engana seu coração, e sua religião é inútil.

27. A religião pura e imaculada diante do nosso Deus e Pai é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas dificuldades e não se deixar contaminar pelo mundo.