1 Pedro 2

1. Portanto, deixando toda maldade, todo engano, fingimento, inveja e toda difamação,

2. desejai o puro leite espiritual, como bebês recém-nascidos, a fim de crescerdes por meio dele para a salvação,

3. se é que já provastes que o Senhor é bom.

4. Chegando-vos a ele, a pedra viva, rejeitada pelos homens, mas eleita e preciosa para Deus,

5. vós também, como pedras vivas, sois edificados como casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecer sacrifícios espirituais aceitáveis a Deus, por meio de Jesus Cristo.

6. Por isso, a Escritura diz: Ponho em Sião uma pedra angular, eleita e preciosa. Quem nela crer não será desapontado.

7. Assim, para vós, os que credes, ela é preciosa, mas, para os descrentes, a pedra que os construtores rejeitaram foi colocada como a principal, a pedra angular,

8. e como pedra de tropeço e rocha que causa a queda; porque eles tropeçam na palavra, por serem desobedientes; mas para isso também foram destinados.

9. Mas vós sois geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para sua maravilhosa luz.

10. Antigamente, não éreis povo; agora, sois povo de Deus; não tínheis recebido misericórdia; agora, recebestes misericórdia.

11. Amados, exorto-vos como a peregrinos e estrangeiros a vos absterdes dos desejos carnais, que combatem contra a alma.

12. Seja correto o vosso procedimento entre os gentios, para que naquilo de que falam mal de vós, como se fôsseis praticantes do mal, ao observarem as vossas boas obras, glorifiquem a Deus no dia da visitação.

13. Sujeitai-vos a toda autoridade humana por causa do Senhor, seja ao rei, como soberano,

14. seja aos governadores, como por ele enviados para punir os praticantes do mal e honrar os que fazem o bem.

15. Pois a vontade de Deus é que, fazendo o bem, caleis a ignorância dos insensatos.

16. Já que sois livres, não useis a liberdade como pretexto para o mal, mas vivei como servos de Deus.

17. Honrai a todos. Amai os irmãos. Temei a Deus. Honrai o rei.

18. Servos, sujeitai-vos com todo temor aos vossos senhores, não somente aos bons e gentis, mas também aos maus.

19. Pois digno de louvor é o fato de alguém suportar tristezas, sofrendo injustamente, por causa da consciência para com Deus.

20. Pois que mérito há em ter de suportar sofrimento se cometeis pecado e sois esbofeteados por isso? Mas se suportais sofrimento quando fazeis o bem, isso é digno de louvor diante de Deus.

21. Para isso fostes chamados, pois Cristo também sofreu por vós, deixando-vos exemplo, para que sigais os seus passos.

22. Ele não cometeu pecado, nem engano algum foi achado na sua boca;

23. ao ser insultado, não retribuía o insulto, quando sofria, não ameaçava, mas entregava-se àquele que julga com justiça.

24. Ele mesmo levou nossos pecados em seu corpo sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; pelas suas feridas fostes sarados.

25. Porque vivíeis como ovelhas desgarradas, mas agora retornastes ao Pastor e Bispo da vossa alma.