Juízes 2

1. O anjo do SENHOR subiu de Gilgal a Boquim e disse: Eu vos tirei do Egito e vos trouxe para a terra que prometi a vossos pais com juramento; e vos disse: Nunca desfarei minha aliança convosco.

2. E vós não fareis aliança com os habitantes desta terra; pelo contrário, derrubareis os seus altares. Mas não obedecestes à minha voz. Por que fizestes isso?

3. Por isso eu disse: Não os expulsarei da vossa presença, mas serão vossos adversários, e os deuses deles serão uma armadilha para vós.

4. Depois que o anjo do SENHOR falou isso a todos os israelitas, o povo chorou em alta voz.

5. Por isso chamaram aquele lugar de Boquim e ali ofereceram sacrifícios ao SENHOR.

6. Depois que Josué despediu o povo, os israelitas saíram para ocupar a terra, cada um para sua herança.

7. O povo cultuou o SENHOR durante toda a vida de Josué e dos anciãos que sobreviveram a ele e que haviam visto os grandes feitos que o SENHOR havia realizado em favor de Israel.

8. Então Josué, filho de Num, servo do SENHOR, morreu com a idade de cento e dez anos,

9. e o sepultaram no território da sua herança, em Timnate-Heres, na região montanhosa de Efraim, ao norte do monte Gaás.

10. Depois que toda aquela geração foi reunida a seus pais, surgiu outra geração que não conhecia o SENHOR, nem o que ele havia feito por Israel.

11. Então os israelitas fizeram o que era mau aos olhos do SENHOR e cultuaram os baalins.

12. Abandonaram o SENHOR, Deus de seus pais, que os havia tirado da terra do Egito, seguiram os deuses dos povos ao redor e os adoraram. Assim, provocaram a ira do SENHOR,

13. abandonando-o e cultuando Baal e Astarote.

14. Por isso a ira do SENHOR se acendeu contra Israel, e ele os entregou nas mãos de saqueadores, que os roubaram. Ele os entregou nas mãos dos inimigos ao redor, aos quais não puderam mais resistir.

15. Por onde quer que saíssem, a mão do SENHOR era contra eles para derrotá-los, conforme o SENHOR havia advertido e jurado. Eles estavam em grande aflição.

16. Mas o SENHOR levantou juízes que os livraram das mãos dos saqueadores.

17. Entretanto, não deram ouvidos nem aos seus juízes, pois se prostituíram com outros deuses e os adoraram. Logo se desviaram do caminho em que seus pais haviam andado em obediência aos mandamentos do SENHOR. Não seguiram o exemplo deles.

18. Quando o SENHOR levantava um juiz, ficava ao lado dele e livrava os israelitas das mãos dos seus inimigos durante toda a vida daquele juiz. O SENHOR tinha compaixão deles em razão do seu gemido por causa dos que os oprimiam e afligiam.

19. Mas, depois da morte do juiz, voltavam atrás e se tornavam piores do que seus pais, seguindo outros deuses, cultuando-os e adorando-os. Não abandonavam suas práticas nem sua obstinação.

20. A ira do SENHOR se acendeu contra Israel, e ele disse: Visto que esta nação desfez a aliança que fiz com seus pais e não deu ouvidos à minha voz,

21. não expulsarei mais de diante dela nenhuma das nações que Josué deixou quando morreu.

22. Farei isso para pôr Israel à prova, para ver se guardará o caminho do SENHOR e se andará nele como seus pais o fizeram.

23. Assim, o SENHOR permitiu que aquelas nações ficassem na terra e não as expulsou logo, nem as entregou nas mãos de Josué.