Juízes 5

1. Naquele dia, Débora e Baraque, filho de Abinoão, cantaram este cântico:

2. Os chefes se puseram à frente em Israel, e o povo se apresentou espontaneamente; louvai o SENHOR.

3. Dai ouvidos, ó reis; ouvi, ó príncipes! Cantarei ao SENHOR, entoarei um salmo ao SENHOR, Deus de Israel.

4. Ó SENHOR, quando saíste de Seir, quando marchaste desde os campos de Edom, a terra estremeceu, os céus gotejaram; as nuvens despejaram água.

5. Os montes se abalaram diante do SENHOR, do Deus do Sinai, diante do SENHOR, Deus de Israel.

6. Nos dias de Sangar, filho de Anate, nos dias de Jael, cessaram as caravanas; e os que viajavam iam por atalhos tortuosos.

7. A vida já havia cessado nos povoados; já havia cessado, até que eu, Débora, me levantei, até que me levantei como mãe em Israel.

8. Assim que escolheram deuses novos, a guerra estava às portas; não se via um só escudo ou lança entre quarenta mil em Israel.

9. O meu coração está com os comandantes de Israel, com os voluntários dentre o povo. Bendizei o SENHOR.

10. Vós, que cavalgais sobre jumentas brancas, que vos assentais sobre ricos tapetes, e vós, que andais pelo caminho, considerai!

11. Falarão mais alto que a voz dos que distribuem água junto aos bebedouros a respeito dos atos justos do SENHOR, dos atos justos que fez aos seus povoados em Israel. Então o povo do SENHOR desceu às portas.

12. Desperta, desperta, Débora; desperta, desperta, entoa um cântico! Levanta-te, Baraque, e leva cativos teus prisioneiros, filho de Abinoão.

13. Então o restante dos homens desceu, e eles foram aos nobres. E o povo do SENHOR veio a mim contra os poderosos.

14. De Efraim desceram os que tinham a sua raiz em Amaleque, e Benjamim estava entre o povo que te seguiu; de Maquir desceram comandantes, e de Zebulom, os que levam a vara de comando.

15. Os líderes de Issacar também estavam com Débora; sim, Issacar também estava com Baraque e o seguiu até o vale. Nas divisões de Rúben houve grande inquietação.

16. Por que ficastes entre os currais, escutando o balido dos rebanhos? Nas divisões de Rúben houve grande indecisão.

17. Gileade ficou no outro lado do Jordão; e Dã, por que se deteve com seus navios? Aser permaneceu na costa do mar e ficou nas suas enseadas.

18. O povo de Zebulom se expôs à morte, como também o povo de Naftali, nas regiões altas do campo.

19. Vieram reis e guerrearam. Os reis de Canaã guerrearam em Taanaque, junto às águas de Megido; não tomaram despojo de prata.

20. Desde os céus as estrelas guerrearam; desde suas órbitas guerrearam contra Sísera.

21. O ribeiro de Quisom os arrastou, aquele antigo ribeiro, o ribeiro de Quisom. Avante, minha alma! Sê forte!

22. Então os cascos dos cavalos golpearam a terra, na fuga precipitada dos seus valentes.

23. Amaldiçoai Meroz, diz o anjo do SENHOR, amaldiçoai seus habitantes; pois não vieram em socorro do SENHOR, em socorro do SENHOR, contra os valentes.

24. Bendita seja Jael, mulher de Héber, o queneu, entre todas as mulheres; bendita seja entre as mulheres nômades.

25. Ele pediu água, ela lhe deu leite; em taça de príncipes ofereceu-lhe coalhada.

26. Estendeu a mão para pegar a estaca, e com a mão direita pegou o martelo dos trabalhadores. Golpeou Sísera, rachando-lhe a cabeça; furou e atravessou-lhe as têmporas.

27. Aos pés dela encurvou-se, caiu e ficou estirado; aos pés dela encurvou-se e caiu; onde se encurvou, ali caiu morto.

28. A mãe de Sísera olhava pela janela e atrás da grade exclamava: Por que o seu carro tarda em vir? Por que demora o ruído dos seus carros?

29. As suas damas mais sábias respondiam, e ela pensava consigo mesma:

30. Certamente estão achando e repartindo os despojos. Uma ou duas moças para cada homem; despojos de roupas coloridas para Sísera; despojos de roupas coloridas e bordadas para o meu pescoço.

31. Ó SENHOR, morram assim todos os teus inimigos! Entretanto, os que te amam sejam como o sol quando se levanta na sua força. E a terra teve sossego durante quarenta anos.