Rute 3

1. Depois dessas coisas, sua sogra Noemi lhe disse: Minha filha, vou procurar para ti um lar seguro que te traga felicidade.

2. Boaz, a quem servem as moças com quem estiveste, é nosso parente. Hoje à noite ele estará limpando a cevada na eira.

3. Agora lava-te, perfuma-te, veste tua melhor roupa e desce para a eira. Mas não permitas que ele te veja, até que tenha acabado de comer e beber.

4. E quando ele for dormir, observa o lugar em que se deitar. Depois entrarás, descobrirás os pés dele e te deitarás. Ele te dirá o que deves fazer.

5. Respondeu-lhe Rute: Farei tudo o que estás me dizendo.

6. Em seguida, ela desceu à eira e fez tudo o que sua sogra lhe havia falado.

7. Depois de Boaz ter comido e bebido, alegrou-se e foi deitar-se junto ao monte de grãos. Rute aproximou-se em silêncio, descobriu-lhe os pés e se deitou.

8. No meio da noite, o homem acordou de repente. Ele se virou e se assustou ao ver uma mulher deitada a seus pés.

9. Então perguntou: Quem és tu? Ao que ela respondeu: Sou Rute, tua serva; casa-te com a tua serva, pois tu és o resgatador.

10. Então ele disse: O SENHOR te abençoe, minha filha. Com este gesto mostraste bondade maior do que antes, pois não foste atrás dos mais jovens, sejam ricos, sejam pobres.

11. Agora não temas, minha filha; pois te farei tudo quanto me pedires. Toda a cidade do meu povo sabe que tu és mulher virtuosa.

12. É verdade que sou o resgatador, mas há outro parente mais próximo do que eu.

13. Fica aqui esta noite. Se de manhã ele quiser assumir o seu papel de resgatador, que o faça. Se não quiser, juro pelo nome do SENHOR, eu o farei. Deita-te até pela manhã.

14. Ela ficou deitada a seus pés até pela manhã e levantou-se antes de clarear, para que não fosse reconhecida, pois ele disse: Que ninguém fique sabendo que uma mulher veio até a eira.

15. E disse mais: Traze aqui o manto com que te cobres e segura-o. Ela o segurou e o homem despejou nele seis medidas de cevada, e o pôs sobre os ombros dela. Depois ele voltou para a cidade.

16. Quando chegou de volta à sua sogra, esta lhe perguntou: Como foi, minha filha? E ela lhe contou tudo o que o homem lhe havia feito.

17. E acrescentou: Ele me deu estas seis medidas de cevada e disse: Não voltarás para tua sogra de mãos vazias.

18. Noemi disse então: Espera, minha filha, até que saibas como terminará o caso; pois aquele homem não descansará enquanto não tiver resolvida hoje mesmo esta questão.