1 Samuel 19

1. Saul disse ao seu filho Jônatas e a todos os seus servos que matassem Davi. Mas Jônatas, filho de Saul, era muito amigo de Davi.

2. E Jônatas avisou Davi: Saul, meu pai, procura te matar; portanto, protege-te amanhã, fica num lugar oculto e esconde-te;

3. eu sairei e acompanharei meu pai no campo em que estiveres; intercederei por ti junto a meu pai, verei o que acontecerá e te contarei.

4. Então Jônatas falou bem de Davi a seu pai Saul e disse-lhe: Que o rei não cometa um erro contra seu servo Davi, porque ele não pecou contra ti, e porque os feitos dele para contigo têm sido muito bons.

5. Ele pôs a vida em risco e matou o filisteu, e o SENHOR operou grande libertação para todo o Israel. Tu mesmo o viste e te alegraste; por que pecarias contra sangue inocente, matando Davi sem razão?

6. Saul atendeu ao pedido de Jônatas e jurou: Tão certo como vive o SENHOR, Davi não morrerá.

7. Jônatas chamou Davi, contou-lhe tudo o que falaram e o levou a Saul; e Davi passou a servi-lo como antes.

8. Houve guerra outra vez, e Davi saiu para lutar contra os filisteus e os feriu com grande derrota, e eles fugiram dele.

9. Então o espírito mau da parte do SENHOR veio sobre Saul quando ele estava assentado em sua casa, segurando sua lança nas mãos. Enquanto Davi tocava a harpa,

10. Saul tentou encravar a Davi na parede, mas ele se desviou de Saul, que fincou a lança na parede. Então Davi escapou e fugiu naquela mesma noite.

11. Mas Saul mandou mensageiros à casa de Davi, para que o vigiassem e o matassem pela manhã; mas Mical, mulher de Davi, o avisou: Se não salvares a tua vida esta noite, amanhã te matarão.

12. Então Mical baixou Davi por uma janela, e ele fugiu e conseguiu escapar.

13. Mical pegou uma estátua, deitou-a na cama, colocou na cabeceira uma colcha de pele de cabra e a cobriu com uma capa.

14. Quando Saul enviou mensageiros para prenderem Davi, ela disse: Ele está doente.

15. Saul os enviou novamente, para que vissem Davi, dizendo-lhes: Trazei-o para mim na cama, para que eu o mate.

16. Quando os mensageiros chegaram, a estátua estava na cama, e a colcha de pele de cabra, na cabeceira.

17. Então Saul perguntou a Mical: Por que me enganaste deste modo e deixaste meu inimigo escapar? Mical respondeu a Saul: Porque ele me disse: Deixa-me ir, senão te matarei.

18. Assim, Davi fugiu e conseguiu escapar; e foi até Samuel, em Ramá, contou-lhe tudo quanto Saul lhe havia feito; então, ele e Samuel foram a Naiote e ficaram ali.

19. Disseram a Saul: Davi está em Naiote, em Ramá.

20. Então Saul enviou mensageiros para prenderem Davi. Quando viram o grupo de profetas tendo manifestações proféticas, sob a liderança de Samuel, o Espírito de Deus veio sobre os mensageiros de Saul, e eles também tiveram manifestações proféticas.

21. Saul foi avisado disso e enviou outros mensageiros, mas estes também tiveram manifestações proféticas. Saul enviou mensageiros pela terceira vez, os quais também profetizaram.

22. Então ele mesmo foi a Ramá e, quando chegou ao grande poço que estava em Sécu, perguntou: Onde estão Samuel e Davi? Responderam-lhe: Eles estão em Naiote, em Ramá.

23. Ele foi para Naiote, em Ramá; e o Espírito de Deus veio também sobre ele, e ele ia caminhando e tendo manifestações proféticas, até chegar a Naiote, em Ramá.

24. Ele tirou as roupas e também teve manifestações proféticas diante de Samuel; e, caído, ficou nu todo aquele dia e toda aquela noite. Por isso se diz: Está também Saul entre os profetas?